Mais uma vitória do visionário Cásper Líbero

A Gazeta Esportiva foi o primeiro jornal diário esportivo a circular no Brasil



Cásper Líbero faleceu em acidente aéreo três anos antes do lançamento do jornal impresso diário “A Gazeta Esportiva”. Eram 9 horas do dia 27 de agosto de 1943 quando o avião que viajava chocou-se contra o prédio da Escola Naval do Rio de Janeiro e caiu na Baía de Guanabara, matando 15 dos 18 ocupantes.

Precavido e intuitivo, Cásper deixou um testamento lacrado e visionário para a sua época, inspirando as diretrizes futuras, inclusive o da própria Fundação Cásper Líbero. Esse jornal vespertino, que no início tinha 12 páginas, tornou-se progressivamente o “carro chefe” da Fundação.

Diante de tamanha demanda por esportes e principalmente da preferência dos brasileiros pelo futebol nasceu, em 10 de outubro de 1947, A Gazeta Esportiva, diária, independente e em formato standard. Estava encerrada a condição de mero tabloide encartado.

A Gazeta Esportiva tem inicialmente a direção de Carlos Joel Nelli. Nascia o primeiro jornal a dedicar-se inteiramente à divulgação das informações sobre todas as modalidades esportivas, firmando-se como o mais completo jornal de esportes do País! Nascia um jornal para fazer jus ao seu slogan, fincando definitivamente seu objetivo editorial: “Nosso programa é um só!”

Nesta nova fase, a linha de conduta da equipe é a mesma, reta e justa, para as boas causas do esporte. Com uma linguagem elevada e imparcialidade nas apreciações do movimento esportivo em geral.

No dia 1º de setembro de 1953 foi lançada A Gazeta Esportiva Ilustrada. A revista era vendida separadamente dos outros veículos. E com notícias do esporte brasileiro e internacional. Ela somente vai parar de circular em 1967.

Em 23 de junho de 1970, no México, a Seleção Brasileira de futebol conquistou a Copa do Mundo e ficou com a posse definitiva da Taça Jules Rimet. Com a vitória por 4 a 1 sobre a Itália, A Gazeta Esportiva circulou com edição especial de 70 páginas e bateu o recorde nacional de tiragem: 534.530 exemplares vendidos nas bancas.

O jornal esteve sempre em comunhão com os grandes momentos e com as emoções do povo brasileiro. Seja nas explosivas alegrias, seja nas catarses produzidas por profundas tristezas ou desapontamentos. São os casos das Copas do Mundo de 1970 e 1950.

Mas a paixão e contínuo crescimento despertado pelos esportes do povo brasileiro não é apenas uma referência estampada das manchetes e matérias ao já consagrado futebol. É o resultado de um patrimônio acumulado através de várias décadas de dedicação diária, imparcialidade e ética, acompanhamento total dos fatos esportivos e sua abrangência.

Essa é a marca que a sexagenária A Gazeta Esportiva deixou para o seu sucessor na nova era da mídia. A era digital. A Gazeta Esportiva.net leva as emoções e informações do esporte ao torcedor e internauta de qualquer idade, gênero, sexo ou religião.

Mais um gol no campo do pioneirismo!

Galerias