Vitória importante

Foto: AFP

Foto: AFP

Vencer a Argentina foi importante para a Seleção Brasileira. Nem tanto pela conquista da taça “Nicolas Leoz”, mas pela tranquilidade que emerge a partir desta vitória sobre o maior rival.

Como só puderam ser convocados atletas que atuam no país, a partida também valeu para observação de alguns jogadores que estão chegando agora. Cortês, do Botafogo, apareceu com destaque no segundo tempo da partida, apoiando com ousadia e personalidade. Teve participação nos dois gols do Brasil, deixou o campo ovacionado e, certamente, abriu a porta para futuras convocações.

Lucas e Neymar, não só pelos gols que marcaram, também fazem justiça à reverência. Com arrancadas, dribles desconcertantes, especialmente Neymar, levou à locura os argentinos e a torcida que lotou o Mangueirão. Pelo que viu no segundo tempo, o paraense teve razões pra deixar o estádio satisfeito.

Poderia ter sido melhor

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

A expectativa era das melhores. Grande rivalidade, liderança em jogo. O zero a zero, entretanto, deixou uma grande frustração naqueles que apostavam numa partida memorável.

Pressionado, o Corinthians entrou em campo preocupado, temeroso. Se fechou atrás e pouco se arriscou. O São Paulo, mais leve, se fortaleceu ainda mais com o medo do oponente e foi pra cima. Finalizou sete vezes mais que o rival na primeira etapa. Numa delas, Casemiro acertou a trave de Júlio César.

No segundo tempo, o panorama pouco mudou. O São Paulo, com mais posse de bola, dominava a partida. Mas as melhores chances, por ironia, foram do Corinthians no contra-ataque. Émerson, livre na área, errou um cabeceio após cruzamento de Fábio Santos aos 28; e Willian, aos 44, depois de uma bela roubada de bola do atacante Émerson, foi travado na hora do chute.

O placar em branco só satisfez o Corinthians que entrou em campo com o claro objetivo de não perder. Ganha um respiro até o final de semana, quando enfrenta o Bahia. Para o São Paulo, líder até amanhã, fica a frustração de não ter a força suficiente pra derrubar a muralha armada pelo rival.

A casa caiu

Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press

Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press

Há muito que a liderança corintiana estava ameaçada e depois de 18 rodadas ela finalmente caiu. Desta vez o fator sorte não prevaleceu e o Timão foi ultrapassado por Vasco e São Paulo.

Contra o Santos, o Corinthians abriu o placar logo aos 12 minutos e embora Júlio César tenha feito pelo menos duas boas defesas logo na sequência, o time dirigido por Tite foi melhor que o rival. Liedson chegou a acertar a trave. Por outro lado, o Santos, mesmo não estando bem, conseguiu o empate com Henrique, aos 38 minutos.

No segundo tempo, o Corinthians voltou mal. Ficou pior quando Borges marcou aos oito minutos. Com a expulsão de Henrique aos 23, o time dirigido por Tite teve mais posse de bola, mas não conseguiu criar grandes chances. E no contra-ataque, Alan Kardec matou o jogo: Santos 3 a 1!

Tite terá dias difíceis, às vésperas do clássico com o São Paulo. Não faltaram ameaças de torcedores ”organizados” nos arredores do vestiário corintiano. Já o Santos, em décimo primeiro e dois jogos a menos, ainda sonha.

Alex

Preocupante o estado de Alex que deixou o campo com um trauma cervical. Num lance normal, houve o choque da cabeça com o joelho do seu marcador; um acidente que põe em risco a saúde do atleta.  Que ele possa se recuperar o mais rápido possível.

São Paulo avança

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Logo no primeiro minuto, o São Paulo criou oportunidade de gol, acenando com a possibilidade de um massacre sobre o Ceará. O que se viu nos minutos seguintes, entretanto, foi o domínio total da equipe cearense. O time do estreante Estevam Soares,diminuía os espaços, desarmava o adversário  e com  objetividade, saía rapidamente nos contra-ataques. Não fosse Rogério Ceni, autor de pelo menos duas defesas importantes, o Ceará teria aberto o placar.

E justamente quando o rival merecia melhor sorte, o São Paulo surpreendeu com o baixinho Juan, aos 43 minutos.  Ele, no meio da área, escorou o cruzamento de Carlinhos Paraíba pra fazer um a zero. Dois minutos depois, o paraguaio Piris marcou o segundo. Foi um grande castigo aos cearenses que jogaram melhor.

Na segunda etapa, os papeis se inverteram. O São Paulo especulou os contra-ataques e foi mais competente pra construir uma vitória maiúscula e convincente. 4 a 0! Mais que os três pontos, põe pressão no Corinthians – agora terceiro colocado – para a partida deste domingo contra o Santos.

Vasco é o líder

O campeão da Copa do Brasil segue surpreendendo. 4 a 0 no Grêmio não é pra qualquer um.  É o novo líder, pelo menos até final da tarde deste domingo. Se o Corinthians bobear, pela segunda vez, neste campeonato, o Vasco terminará a rodada em primeiro lugar, fato que só ocorrera na segunda rodada e, ainda, com a companhia do Atlético Mineiro.

Mil dias contra o tempo

O Brasil inicia hoje a contagem regressiva dos mil dias para a Copa do Mundo de 2014. Pra hoje estão programadas muitas comemorações em todo país, mas não não há muitas razões para celebrar.

As obras dos estádios seguem o cronograma e nenhuma se apresenta tão avançada a ponto de merecer destaque. Talvez Brasília, com 35% das obras concluídas. De resto…

Ainda que os estádios não tirem o sono dos organizadores, pelo menos por enquanto, questões relacionadas à mobilidade urbana e reforma dos aeroportos acenam com a possibilidade de um grande vexame. Pouco ou quase nada foi realizado. Principalmente em Belo Horizonte – candidadata à abertura -, Porto Alegre, Salvador e Manaus. Mas , pra ser preciso e justo, nenhuma cidade evoluiu nestas questões. Serão mil dias de corrida contra o tempo.

Só Damião salva

Foto: AFP

Foto: AFP

Um superclássico sem super jogadores, resultado: jogo morno, quase frio, e sem graça.

Como o regulamento da nova Copa Roca não permite a inscrição de atletas que não atuam no Brasil ou na Argentina, as grandes estrelas ficaram de fora do confronto. A Seleção ainda tinha Neymar e Ronaldinho Gaúcho. Já a Argentina…  O mais perigoso deles, o atacante Boseli, deixou o jogo ainda no primeiro tempo por contusão.

A falta de entrosamento também pesou, por mais que tenham se esforçado os treinadores. Sabella, o técnico argentino, por exemplo,  mesclou o Velez com o Estudiantes pra minimizar os problemas, mas não conseguiu muita coisa. Dos dois lados, pra ser justo, era um show de passos errados, jogadores desorganizados… Nem a tradicional rivalidade Brasil x Argentina foi capaz de incendiar o jogo. O zero a zero foi mesmo o placar mais apropriado.

De bom, só Leandro Damião que mandou duas bolas na trave; a segunda, depois de uma linda jogada de efeito. A “carretilha” ou a “lambreta”, como definiu o próprio atacante ao deixar o gramado, essa sim, merece ser vista e revista um milhão de vezes. Valeu o ingresso!

Fluminense e Inter pedem passagem

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

O campeonato segue embolado e em vez de uma polarização na briga pelo título, pelo menos sete equipes se apresentam na corrida pela taça. Enquanto Corinthians, Vasco, São Paulo e Botafogo permanecem entre os primeiros, aos trancos e barrancos, Fluminense e Inter de Porto Alegre emergem com força e valentia.

Sobre o Corinthians, o Tricolor carioca chegou à quarta vitória seguida e de quebra ultrapassou o rival Flamengo na tabela de classificação. Já está em quinto e aparece no retrovisor do Botafogo – hoje goleado impiedosamente pelo Coritiba- piscando os faróis.  

O Inter também chega esbanjando potência. Com Dorival Junior – embora o técnico ainda não esteja plenamente satisfeito com rendimento da equipe - o Colorado começa a justificar todo o favoritismo que lhe fora atribuído no início do Brasileirão. Ainda está em sétimo, mas tem condições de chegar ao topo. Aproveito pra reverenciar Leandro Damião mais uma vez. Se poucos meses atrás o futebol do atacante não me empolgava, hoje reconheço que é a grande referência. O camisa nove vive a melhor fase na carreira e tem tudo pra se firmar como titular da seleção brasileira.

E o Flamengo? Já são oito jogos sem vitórias e a crise se instalou definitivamente na Gávea. Chama a atenção o aparente desânimo do técnico Vanderlei Luxemburgo. Ainda há tempo pra corrigir a trajetória, basta resgatar a motivação perdida. Sábio Roberto Freire, “sem  tesão, não há solução”.

Timão mereceu!

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

O quadro era de pressão absoluta. O time que já havia sido ultrapassado na véspera por São Paulo e Botafogo, caíra mais uma posição devido à vitória do Vasco sobre o Coritiba. Pior, embora estivesse melhor no jogo, acabou sofrendo o primeiro gol, num lance de bola parada - Ronaldinho caprichou na cobrança de escanteio e Deivid, livre, marcou.

Mas o Corinthians conseguiu reagir e fez por merecer. Foi melhor durante todo o jogo e definiu a vitória nos minutos finais com o atacante Liedson, o protagonista da noite. O “Levizinho”, covardemente agredido pelo zagueiro Gustavo – tomou um soco na boca do estômago fora do lance de jogo - resolveu responder da melhor maneira: com gols! Homem de área que é, não deu chances para o goleiro Felipe, diga-se de passagem, outro destaque da partida com grandes defesas.

 

Pressão no Corinthians

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

O São Paulo fez a parte dele na bonita festa em comemoração ao milésimo jogo de Rogério Ceni com a camisa do clube. Correspondeu às expectativa dos 60 mil e 500 torcedores que compareceram ao Morumbi, batendo o recorde de público e renda deste Brasileirão. Pelo menos por uma noite, o Tricolor ficará no topo da tabela, seguido pelo Botafogo, novo vice-líder do campeonato.
Resta saber como vai se comportar o Corinthians, amanhã contra o Flamengo. O que pra muitos era uma espécie de “final antecipada”, pode se transformar no caos em caso de derrota. O time pode cair pra quarto lugar e o clima, que já era ruim mesmo estando na liderança, deve ficar insuportável. Hora de ver quanto prestigiado está o técnico Tite e quão fortes são os pupilos do treinador.

Ninguém convence

Foto: São Paulo FC

Que o Brasileirão é um dos campeonatos mais equilibrados do mundo, todos sabem mas, ainda assim, resultados como os que conferimos neste final de semana causam surpresa. A derrota do Flamengo, um dos candidatos ao título, em casa, para o ameaçado Bahia, é pra derrubar qualquer apostador da loteria esportiva. O que dizer então da goleada sofrida pelo Vasco para o lanterna América em Minas? Perdeu o jogo de maneira vexatória e com ele a chance de liderar o campeonato pela primeira vez. Quem agradece é o Corinthians que mesmo derrotado segue líder. Resta saber até quando a sorte vai ajudar. Hoje o Timão, mesmo em primeiro, já não depende apenas dele. O Botafogo, com um jogo a menos – a partida com o Santos ficou pra outubro – pode superá-lo. Entretanto, até lá muito ainda pode acontecer. O São Paulo, por exemplo, que era sexto na sexta, nesta segunda é vice-líder. O sonho vale pra todos.

Ronaldinho

Espero que Ronaldinho corresponda às expectativas e brilhe com a camisa da seleção hoje contra Gana, na Inglaterra. A presença de Gaúcho pode ajudar muito o time de Mano Menezes. É a referência que faltava aos jovens talentos. Compartilhar a responsabilidade com um companheiro campeão do mundo, minimiza o peso da camisa e, por conseqüência, fortalece a confiança. Vamos aguardar!