Hora de a bola rolar

Foto: Santos FC

Campeonato deste ano tem várias estrelas: Montillo e Neymar enchem o Santos de esperança peo tetra

Começa hoje o Campeonato Paulista, torneio que divide opiniões sobre formato, calendário e importância. As críticas são as mesmas, tão antigas como corretas. Dezenove jogos até que chegue a fase eliminatória não trazem nada de emoção. São dias arrastados e jornadas modorrentas até que uma partida realmente valha a pena. Sem falar que 23 datas para um regional é um exagero que traz mais prejuízo do que lucro aos clubes. É fato que a premiação distribuída é atraente (a maior do país) e no caso dos times do interior, fundamental para a sequência do ano. Por outro lado, para os grandes é um desgaste que pode custar a temporada. São muitos jogos. O preço, se paga lá na frente com as muitas lesões que desfalcam, fruto de uma preparação inadequada.

Mesmo assim, na contramão daqueles que entendem que não há mais espaço para os regionais nestes tempos de globalização, vejo que a solução para eles está numa fórmula mais enxuta e adequada às necessidades do calendário. Torneio mais curto e, consequentemente, mais atraente. Se a redução do número de clubes tem um custo político, fazer o Paulistão, por exemplo, nos moldes de uma Copa do Mundo, com sedes espalhadas pelo Estado, seria uma alternativa interessante. Há outras possibilidades também. Basta sentar à mesa e refletir sobre o tema.

Entretanto, como os clubes são omissos, a classe dos jogadores acomodada, e a esperança de um lapso de bom senso dos dirigentes do futebol brasileiro é quase nula, em vão esperar por mudanças a curto prazo.  Resta ao torcedor curtir do jeito que está. Apreciar o que ele traz de bom. Sim, há coisas boas. No caso, a presença de astros como Pato, Montillo, Lúcio e talvez Riquelme, só pra citar as novas contratações; sem falar na grande rivalidade entre os clubes.

Que a bola role, nos surpreenda e nos faça esquecer. Mesmo que só por 90 minutos!

6 comentários em “Hora de a bola rolar

  1. Pois é. Depois vejo alguns jornalistas e comentaristas esportivos afirmarem que o campeonato espanhol é fraco, pois, segundo eles, só tem 2 times: Real Madrid e Barcelona, se esquecendo do belo trabalho do Simeone á frente do Atlético de Madrid, do artilheiro Falcão Garcia, ou então do Málaga, que terminou em 1 lugar em seu grupo na Champions League, e dos bons times do Valência, Sevilla e Betis. Bom mesmo é o Paulistão Chebrolet!

  2. Ola caro amigo Celso Cardoso e seguidores do blog desse grande jornalista esportivo. Concordo plenamente com a opinião do Celso, antigamente o Campeonato Paulista tinha seu charme, hoje um campeonato extremamente massante, onde classificar 8 times em 19 rodadas é broxante, entendemos que teremos a certeza que os 4 grandes estarão na fase final, perdendo um pouco daquela adrenalina, que em sua fase final é jogada em uma partida unica, podendo time de melhor campanha não ter vantagem alguma, apenas ter um mando de campo. Talvez esses cartolas tenham que ter um pensamento amplo, moderno, enfim pro bem do futebol e não para bens políticos o que hoje é a grande realidade.

  3. Na Espanha só tem 2 clubes candidatos ao título mesmo.Atlético, Sevilha, Valência, nunca ganham e no Brasil querem fazer o mesmo. Sò falam do corint. e do Flamrngo no rio. Fica fácil pra globo negociar. Vamos dar moral pra Gazeta e pra Record que falam de todos os clubes respeitando os diversos torcedores.O campeonato por pontos corridos faz isso, reduz o número de times. Veja na NBA, é mata-mata e tem várias equipes campeãs. Só no Brasil que tinha mata-mata e por isso nos tornamos uma potência no esporte

  4. Acho que o Paulistão melhoraria muito se fosse reduzido a 16 clubes, reduzindo a fase de classificação de 19 para 15 rodadas e o nº de jogos de 190 p/ 120. As 4ª e semifinais teriam ida-e-volta e a finalíssima seria disputada nujma só partida, no Pacaembu (agora, neutro, pois o Corinthians vai ganhar seu estádio). Seriam, portanto, 20 rodadas, com a mesma premiação (que bate, de longe, a da Libertadores: R$ 10 mi para cada grande, mais os prêmios pela colocação, sendo R$ 3mi para o campeão). Reduzir mais o Paulistão seria aceitar premiação muito menor. Que disputa iria substituí-la? Para mim, o que tem de ser reduzido é o Nacional: 20 clubes, 38 rodadas em ida e volta, num país com o tamanho do Brasil? Onde, na Terra, existe campeonato igual? Poderia ser iniciado com 2 grupos de 10, ida e volta, com os oito melhores disputando um mata-mata, chegando a 25 datas. Aí sim, um campeonato em cada semestre. E, para melhorar mais ainda, os estaduais deveriam ser classificatórios para o Nacional. Só iria para o brasileirão o clube que fizesse bom papel no estadual.

  5. Celso que pouca vergonha esta ficando essa historia dessas torcidas marginais.
    Porque não propomos algo do tipo.

    1- Torcida apenas do mandante do jogo
    2- Venda de ingresso aleatoria sem dar carga de ingresso para ninguem, uma maneira de nao criar a multidão de um lado e do outro, fica todo mundo misturado

    Pois do jeito que vai com clube apoiando, entidade preocupada em apenas cobrar multa, alias a multa que a Comebol cobrou do Corinthias vai para a familia do garoto que morreu…..

    Bom e isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>