Neymar é um espetáculo e a decisão paulista será caipira, sô

Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press

Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press

O que Neymar fez com o São Paulo foi sacanagem. Na verdade, teve uma bela mãozinha de Paulo Miranda (no pênalti e no segundo gol), sem contar com outra mão, a de alface, do goleiro Dênis. Mesmo assim, brilhou como nunca e no Morumbi. Conseguiu fazer três gols fora do berço, ele que já se transformava no “Neymar só da Vila”.

Talento à parte, que finalzinha sem vergonha essa do Paulistão, hein? Não me venham dizer que o time do Santos é grande. Pode até ser. Mas leva o nome de uma cidade litorânea, distante a 100 quilômetros da megalópole paulistana. Se Santo André, São Caetano, Jundiaí e Valinhos formam distritos distintos, Santos também, ora bolas.

Decisão caipira sim senhor.

E tenho dito!

Muda Brasil: Guardiola seria uma boa para a Seleção

Foto: AFP

Foto: AFP

Está na hora de virar o jogo de vez. Ricardo Teixeira, até então intocável, caiu na CBF. Menos de dois anos para a Copa 2014, cadê a Seleção Brasileira? O técnico Mano Menezes gira, gira e não acerta o passo. Parece um peru bêbado. Não está encontrando um denominador comum para dar confiança de que realmente o Brasil entrará com um espírito competitivo na tão sonhada competição.

Na minha opinião, seria uma boa apostar em Pep Guardiola. Jovem ainda, coberto de glórias nos últimos tempos por dirigir o Barcelona, da Espanha, poderia significar um marco para a bola nacional. Dia desses, o veterano Pepe (eterno camisa 11 do Santos) esteve no Mesa Redonda, da TV Gazeta, e contou ter feito um estágio junto com Guardiola.

Na conversa, o ex-santista deixou claro que Pep é astuto, estudioso e profundo admirador do futebol brasileiro. Conhecia as escalações dos principais clubes na ponta da língua, além de apontar os pontos fortes e fracos de Santos, Botafogo, Flamengo e outros. Guardiola poderia dar certo sim, principalmente diante da frescura que Muricy Ramalho, Tite, Felipão e até Abel Braga estão fazendo para dizer se aceitam ou não o cargo até 2014.

Que venha Guardiola!

E tenho dito!

Timão aliviado: Barça perde para Chelsea, a Lusa inglesa…

A zebra anda solta mesmo pelo mundo. O todo poderoso Barcelona está fora da Champions Ligue. Perdeu, em casa, para o Chelsea, da Inglaterra, a classificação para a final. O empate de 2 a 2 deu esse direito ao clube da Terra da Raínha, uma espécie de Portuguesa de Londres.

Resultado, bem ou mal, serve de consolo para nós, corintianos, que vergonhosamente caímos diante da Ponte Preta, domingo, no Paulistão. Futebol é assim mesmo: o único esporte onde o mais fraco vence o mais forte. Barça mandou bolas na trave, Messi perdeu pênalti e deu no que deu.

Esperança para o Corinthians, então, na Libertadores. Afinal, tragédias acontencem. E, aqui entre nós, derrota para Macaca foi uma hecatombe, como diria Celso Cardoso.

E tenho dito!

Até quando Timão irá pagar pelos erros de Júlio César?

O placar moral da partida era para ser Corinthians 2, Ponte Preta 1, no máximo. No entanto, o goleiro Júlio César se incumbiu de fazer “dois gols contra”. O Timão foi eliminado do Paulistão 2012, em pleno Pacaembu, ao ser derrotado pela Macaca por 3 a 2. No primeiro da Ponte, William Magrão bateu falta até de maneira fraca. Júlio pulou torto e a bola passou debaixo dele.

Depois, em contra-ataque rápido pela esquerda, Roger estava livre da marcação de Marquinhos e fez o segundo. Daí para frente, um sufoco. Quando ainda estava 2 a 1, Júlio cobrou tiro de meta de maneira estabanada. Bola bateu nas costas de Leandro Castán e sobrou para Renato Cajá. Esse lançou Rodrigo Pimpão que matou o jogo.

Mistura de desespero e inconformismo. Resultado mostra que o grande problema do Timão é mesmo disputar mata-mata e não campeonato de pontos corridos. Ocorre que a Libertadores é um torneio eliminatório a partir das Oitavas de Final. Ou seja, daqui pra frente, salve-se quem puder.

Gols de William e Alex poderiam ter definido jogo e aplacado a crise. Talvez a primeira providência, neste instante, seja a ida de Júlio César para a reserva. Afinal, é difícil a bola chegar no gol do Timão. Mas quando isso acontece, ele não passa segurança. Técnico Tite se vangloria de escalar sempre quem está bem. Já colocou no banco Sheik, Jorge Henrique, Alex, Chicão e o demitido Adriano. O mesmo deveria servir para Liedson. Machucado ou não, nem de longe lembra o Levezinho do passado. Corinthians não pode e nem deve disputar Libertadores correndo riscos.

E tenho dito!

Placar injusto no Pacaembu: deveria ter sido 7 a 0…

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Em todo prognóstico que faço para jogos do Timão, sempre digo os famosos 7 a 0. Embora o Timão do técnico Tite tenha encontrado grandes dificuldades para ganhar de 2 a 0, contra o Deportivo Táchira a equipe desabrochou. Alvinegro atropelaram com um sonoro 6 a 0. Seria melhor, para meu ego mediúnico, que aquela bola do Liedson no travessão tivesse entrado.

Tudo bem. Vou me conformar. O interessante é lembrar a todos que o Timão vem se soltando devagar, aos poucos, jogo após jogo. Foi assim no ano passado. Quer dizer, equipe cresce durante as competições e isso é importante para quem quer levar, finalmente, o sonhado título da Libertadores.

E tenho dito!

Marin, a mil por hora, fecha acordo entre CBF e AACD

O presidente da CBF, José Maria Marin, tem encontro, nesta quinta-feira, com o presidente da AACD, Eduardo Carneiro e com o superintendente-geral da entidade, João Octaviano Machado, para discutir uma série de ações propostas para o Brasileirão. Por exemplo, espaço na camisa dos árbitros, para-olimpíada de 2016, ingresso do bem, crianças com deficiência nos estádios e outras ações que possam beneficiar a AACD, com o apoio da CBF.  O encontro será às 15 horas, na sede da AACD.

Antes, pela manhã, ele vai ao programa do jornalista José Paulo de Andrade  (O Pulo do Gato), na Rádio Bandeirantes. Quer dizer, agenda cheia em São Paulo, sem falar do almoço e do jantar com cartolas e políticos. Fiquei impressionado quando li num blog que o presidente da CBF estava cinco quilos mais magro e prestes a pedir licença.

Conversa mole para boi dormir. Marin está é provocando ciúmes e inveja na cariocada. Fazia tempo que um presidente da CBF não se mostrava tão ativo, cordial com todos presidentes de Federações e aberto ao diálogo (trabalha no Rio de portas abertas, quando Ricardo Teixeira fazia maior onda para receber alguém no passado).

Deixem o homem trabalhar.

E tenho dito!

Paulistão começa agora e Lusa joga história no lixo

Foto: Sérgio Barzaghi/Gazeta Press

Foto: Sérgio Barzaghi/Gazeta Press

Depois de 19 rodadas, algumas chatas de doer, o Paulistão 2012 começa para valer. Corinthians x Ponte, São Paulo x Bragantino, Santos x Mogi e Guarani x Palmeiras farão a alegria ou a tristeza de suas torcidas na quartas-de-final da competição. Na minha opinião, o favorito está mesmo entre os quatro grandes. Até o Verdão, com um péssimo aproveitamento nas últimas derradeiras partidas, ganha um novo ânimo. Uma vitória e estará nas semifinais, a dois jogos do título.

Timão e Santos são as duas equipes mais entrosadas, com padrão de jogo definido e boas individualidades. Já o Tricolor deixa margem para uma grande interrogação. Na hora “h” da classificação, falhou e perdeu a liderança para o arqui-inimigo Timão.

Ruim mesmo ficou para a Portuguesa. Depois de 91 anos de história, a Lusa do Canindé irá disputar a Série B do campeonato paulista. Embora esteja na Série A do Brasileirão e na próxima fase da Copa do Brasil, o vexame é muito grande. Atual diretoria falhou, técnico Jorginho decepcionou e jogadores foram um fiasco. Isso que é jogar a história gloriosa no lixo.

E tenho dito!

Chinês Zizhao já é maior fracasso no Corinthians

O chinês Zizhao, como era esperado, está sendo um dos maiores fracassos dos últimos tempos em termos de marketing no Corinthians. Por enquanto, o carinha só deu é dor de cabeça. Primeiro, contundiu-se sozinho em um treino com bola no CT Joaquim Grava. Depois, segundo más línguas, de seis pênaltis cobrados acertou um, em um índice para lá de péssimo. Dificilmente, o rapaz será aproveitado, a não ser em amistosos de final de ano ou começo de temporada e olhem lá.

Sem falar que dizem que Zizhao está comendo da fruta maldita, ou seja, tem caído nas baladas, arrumado namoradas brasileiras e aquilo tudo que estamos cansados de acompanhar na vida de um boleiro nacional. Domingo passado, por exemplo, estava marcado para ir ao Mesa Redonda, da TV Gazeta, e deu maior cano. Dizem que estava na balada e perdeu-se em uma noite de prazer.

Ou seja, o cara não joga nada, veio para fazer maior média e já, já vai se meter em encrenca. Me lembrei que no passado, os Estados Unidos convocaram Elvis para lutar contra asiáticos. Cantor ficou na maior mordomia em uma base militar da Alemanha, enquanto o jovens da época alistavam-se para morrer. Boa jogada do Tio Sam.

Como na mídia publicitária nada se cria tudo se copia, Luís Paulo Rosenberg deve ter-se lembrado dessa passagem de Elvis e tentou atrair um mercado estranho e desconhecido investindo em Zizhao. Até agora, nada. E, pelo jeito, foi mesmo uma bobagem tudo isso. Bem diferente de Andrés Sanchez, que apostou em Ronaldo e transformou o regionalizado Timão em uma realidade mundial.

E tenho dito!