Gazeta Esportiva

Arquivos do mês: junho 2011

Frequentemente temos notícias de lesões do Tendão de Aquiles ou Tendão Calcâneo nos mais variados tipos de esportes e em atletas de diversos tipos de desempenho, sejam de elite ou de “final de semana”.

O tendão é a estrutura que conecta a musculatura da parte posterior da perna ao osso calcâneo, estando este já localizado no pé.

Ao contrair essa musculatura somos capazes de ficar na ponta dos pés, andar, correr ou saltar. A cada uma dessas contrações o Aquiles é utilizado e realiza sua função. Dependendo do esforço ele pode ser submetido a forças de até 12 vezes o peso da pessoa. Nenhum outro tendão do corpo possui essa demanda. Além disso, o tendão de Aquiles possui baixa irrigação sanguínea em relação a outros do corpo, levando-o a sofrer um grande número de lesões.

Os problemas mais comuns são a ruptura aguda do tendão, em geral durante a prática de esportes, e as tendinoses caracterizadas por dores crônicas na região.

Existem várias causas para essas doenças e estas precisam ser determinadas para o sucesso de um tratamento preventivo ou terapêutico. As causas podem ser sobrecarga, mau alinhamento dos membros, tabagismo, uso de calçados inadequados, efeitos colaterais de alguns medicamentos, doenças como diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto, ácido úrico elevado.

Nos casos de ruptura aguda a pessoa relata a chamada “Síndrome da Pedrada”, pois invariavelmente a primeira reação é olhar para trás a procura de um agressor, que não pode ser visto. A lesão ocorre espontaneamente após uma contração da musculatura da perna e a dor pode ser bastante intensa, sendo necessária uma imobilização precoce para aliviar os sintomas.

Hoje em dia, o tratamento definitivo de preferência é o cirúrgico que apresenta como principal vantagem a diminuição dos riscos de uma nova ruptura.

Nos casos de tendinose, processos crônicos de degeneração ou microrupturas do tendão, não existe esse evento traumático agudo. As dores tem caráter crônico e com piora progressiva. A pessoa está sendo avisada constantemente pela dor que algo está errado e que necessita um tratamento. Nesses casos a cirurgia acaba sendo muito menos indicada, pois através da fisioterapia, modificações de hábitos e tratamento de doenças pré-existentes já mencionadas é possível superar a maioria desses problemas.

Não existe um calçado específico para evitar problemas deste tendão. O que existe hoje são palmilhas, órteses e calçados para cada tipo de diferente pisada ou postura anormal do pé que quando bem indicados por um especialista podem ajudar na melhora dos sintomas.

Essas patologias (doenças) do Tendão Calcâneo possuem tantas particularidades que hoje em dia existe um grupo de estudos mundial que pesquisa e debate apenas esse tema, um problema que acomete desde atletas de elite até indivíduos sedentários.

Ao menor sinal de dor ou incômodo, o melhor a fazer é se prevenir, consultando um especialista no assunto.

Dr. Mauro Dinato

Ortopedista do Instituto Vita

Especialista em Cirurgia do Pé e Tornozelo e em Medicina do Esporte