Gazeta Esportiva

O número de indivíduos que praticam a corrida como parte exclusiva e/ou fundamental de um programa de atividade física vem crescendo ano após ano. Isto se deve a alguns fatores principais como:

  • Baixo custo necessário para sua prática (necessidade de poucos equipamentos especiais);
  • Caráter universal, podendo ser praticada por praticamente qualquer indivíduo;
  • Facilidade de locais e horários para seu treinamento;
  • Possibilidade de ser realizada individual ou coletivamente.

Como decorrência deste aumento no número de praticantes observamos, nos últimos anos, um crescimento relativo no número de indivíduos que procuram auxílio nas clínicas especializadas em Medicina do Esporte, seja para o tratamento de alguma lesão ou mesmo para algum tipo de orientação preventiva que possibilite a prática mais segura da corrida.

A corrida, sabidamente, é uma atividade esportiva que, quando praticada corretamente, apresenta baixa incidência de lesões no sistema musculoesquelético quando comparada a outros esportes.

As lesões que mais frequentemente acometem o corredor são as chamadas lesões por “overuse” ou por microtraumas de repetição. As articulações dos quadris, joelhos e tornozelos são frequentemente acometidas nesses atletas. Neste grupo, destacam-se as lesões que acometem a articulação do joelho, tanto por sua frequência como pelo efeito que podem ter sobre o desempenho do corredor.

Durante a corrida, um indivíduo pode realizar (dependendo da intensidade) 500 a 1.600 contatos do pé com o solo a cada quilômetro percorrido. O peso corporal absorvido pelo membro inferior a cada toque do pé no solo é de 1,5 a 6 vezes o peso corpóreo, sendo a articulação do joelho a principal responsável por absorver e dissipar esta energia.

A articulação do joelho é formada pelas articulações tíbio-femoral e femoropatelar. A patela funciona como uma polia que transmite a força gerada pelo quadríceps ao tendão patelar (Figura 1).

Figura 1: A patela funcionando como uma polia transmitindo a força gerada pelo quadríceps ao tendão patelar e a pressão resultante agindo sobre a articulação femoropatelar.

 

A produção e dissipação da energia ao redor do joelho são realizadas por músculos, tendões, cartilagem, meniscos e ligamentos. Como consequência dos microtraumas de repetição, uma das queixas mais frequentes dos corredores é a dor na região anterior do joelho, acometendo o tendão patelar, o tendão quadricipital, ou mesmo a cartilagem que reveste a patela (condromalácia patelar), o que denominamos de maneira geral como sobrecarga do mecanismo extensor (Figura 1).

Sabe-se hoje que dentre diversos fatores predisponentes ao aparecimento de dor na região anterior do joelho, o encurtamento das cadeias musculares ao redor desta articulação desempenha papel importante.

Assim como força e resistência muscular, a flexibilidade é uma qualidade física que pode e deve ser treinada. A flexibilidade é influenciada por diversos fatores, entre eles o gênero, com as mulheres apresentando melhor flexibilidade que os homens e a idade, com a flexibilidade diminuindo com o envelhecimento. A temperatura é outro fator que influencia a flexibilidade, aumentando com o calor e diminuindo com o frio, assim como as características genéticas, já que existe uma variabilidade individual em relação a esta qualidade física.

Muitas vezes a prática de exercícios específicos para a melhora da flexibilidade (alongamentos) é negligenciada dentro de um programa de treinamento, sendo realizada brevemente antes do início da corrida, fazendo parte de um “aquecimento”. Os exercícios de alongamento, com o objetivo de melhorar a flexibilidade, devem ser preferencialmente realizados em uma sessão exclusiva de treinamento para melhora da flexibilidade ou alternativamente após a corrida.

A literatura médica sugere que a realização de alongamentos após a atividade física pode ter um papel na prevenção de lesões e na diminuição da dor muscular causada pelo esforço físico.

A patela é circundada por um envelope de partes moles formado pelo tendão patelar e quadricipital, e retináculos patelares medial e lateral, este último apresentando íntima relação com o tracto iliotibial (Figura 3). O retesamento destas partes moles ao redor do joelho associado ao treinamento intensivo podem propiciar a ocorrência de lesões nos tendões (tendinopatias) e o aparecimento de processos inflamatórios no tracto iliotibial, a chamada síndrome do tracto iliotibial mais conhecida como “joelho do corredor”.

Figura 2: Envelope muscular ao redor do joelho.

 

Da mesma forma o encurtamento excessivo do quadríceps e da musculatura flexora do joelho, podem gerar durante a corrida um aumento da pressão exercida sobre a cartilagem patelar e favorecer com isso o aparecimento de lesões da cartilagem de revestimento da patela e/ou tróclea (nome dado à superfície do fêmur com a qual a patela mantém contato). As lesões de cartilagem da patela são conhecidas como “condromalácia patelar”, sendo classificadas frequentemente de grau I a IV de acordo com sua gravidade.

A inclusão de alongamentos ao término das sessões de treinamento podem auxiliar no equilíbrio deste sistema tão elaborado que é nosso mecanismo extensor, e com isso prevenir o aparecimento e a recidiva de quadros dolorosos envolvendo a patela (dor anterior no joelho).

A realização dos exercícios abaixo pode auxiliar na prevenção de lesões na articulação do joelho.

Treinamento de flexibilidade para o joelho:

  • Realizar ao final da sessão de treinamento.
  • 4 séries de 30 segundos em cada posição.

 

1. Alongamento para o Tracto íliotibial.

2. Alongamento para o quadríceps.

3. Alongamento para a musculatura flexora do joelho.

*Agradecimentos à colaboração da fisioterapeuta Renata Ortiz.

Dr. Caio Oliveira D’Elia

Ortopedista do Instituto Vita

Mestre em Ciências pela USP 

Especialista em Cirurgia do Joelho e em Medicina do Esporte





RSS feed | Trackback URI

14 Comentários »

Comentário by FABIO
2011-07-15 22:56:57

é verdade eu já tive isso.

 
Comentário by Luiz Fernando
2011-07-15 23:41:56

Ola doutor sinto uma dor possivelmente no músculo atrás do joelho esquerdo ao forçar uma corrida e começa a travar e uma dor insuportável…o q poderia fazer para curar???

 
Comentário by Giuliano
2011-07-16 04:05:43

Acho que faltou falar alguma coisa
sobre a importancia dos musculos
posteriores e anteriores da “coxa”
como prevenção do joelho.

 
Comentário by Orlando Bartaquim Jr
2011-07-16 10:34:56

E para que já sofre de dores no local do joelho, qual o melhora tratamento fisioterápico.

 
Comentário by ADILSON CESAR DA COSTA
2011-07-16 21:24:08

boa tarde dr caio
pois entao operei meu joelho a dois meses atras mas ainda vejo algo errado mas meu medico acha que esta normal mas ainda sinto dores e ele ainda esta inchado oque deve fazer uma segunda opiniao ou devo continuar no mesmo dr obrigado

 
Comentário by Dr. Caio D' Elia
2011-07-20 12:52:50

Caro Luiz,
Difícil ajudá-lo somente por estas informações.
Caso sua dor esteja limitando a prática de sua atividade esportiva e/ou prejudicando sua performance, sugiro que procure um ortopedista para avaliá-lo.
Att,
Dr. Caio D’ Elia.

 
Comentário by Fábio
2011-07-26 15:19:40

Muito interessante esse assunto.
Eu estudo Educação Física e vejo muito falar desses e de outros tipos de lesões em praticantes de atividades físicas, sejam elas como treinamento ou simplesmente por saúde. É bom salientar também a importância da periodização no treinamento, além de otimizar os resultados, essa periodização também ajuda a previnir excessos de treinamento que, por sua vez, causam esse tipo de lesão citado na matéria.

 
Comentário by Fabricio
2011-08-10 22:10:23

Luiz, talvez seu problema seja como o meu. Tenho uma bursite, mas na articulação do fêmur com a bacia, que incomoda muito. Sugiro mesmo uma consulta com um ortopedista, para o mesmo avaliar… Uma injeção de Diprospan não seria nada mal também, me aliviou bastante a dor. Abraços!

 
Comentário by vitoria
2012-02-01 13:29:01

gostei muito desse assunto, pois sou atleta de atletismo faco a prova de marcha atletica, a 6anos e sou meio fundista. tenho a patela fora do lugar em graus pequenos por movimentos repetitivos tombos q leve nas provas e em treinamento que acarretou nesse desfio; e e nos dois joelhos . o esquerdo da pra ve nitidamente o disfivio. aprendi muita coisa com o assunto a cima. sinto dor nos treinamento de rodagens. o problema e q nao tenho tempo pra cuidar pois nao posso ficar parada,mas gelo e fortalecimento sim isso eu faco e tem que ser todo dia. estou ai tentado me recuperar ne . brigadaoooo

 
Comentário by Sandro Caetano
2012-07-22 17:26:05

Sou militar desde 1994, ano e que tive uma lesão de impacto lateral normal de treino de futebol. Em 1996 sofri nova lesão, diagnósticada por RM 9(ressonância magnética), rompimento do cruzado anterior. Sendo realizada, devido a administrativos, a cirurgia somente em set/2011. na ressonância que antecedeu a cirurgia foi-me detectado por RM, lesão de “alça de balde”, sendo retirado o referido menisco medial. Questiono, fins elucidar-me, tem conseqüência a lesão do menisco medial pelos anos sem ter sido realizada a correção do cruzado anterior???
Agradeço quem possa me ajudar, me passar maiores informações e se possível enviar-me pareceres, instruções, matérias, documentos relativos, e ou co-relacionados com o meu caso.
Fui instrutor militar de alta performace e rigor físico.

Att, Sandro Caetano
scaetano21@yahoo.com.br

Comentário by cienciadoesporte
2012-07-31 20:30:41

Prezado Sandro,
A ocorrência das chamadas “lesões associadas” de menisco e cartilagem é um dos fatores que tornam a lesão do ligamento cruzado anterior de indicação cirúrgica.
Hoje se sabe que indivíduos que não reconstroem seus ligamentos estão mais susceptíveis a tais “lesões associadas”. Estas lesões por sua vez estão associadas a maior prevalência de artrose no joelho. A artrose é o processo degenerativo da articulação.
Muitos indivíduos que tiveram seus meniscos retirados não têm sintoma nenhum, visto que a gênese da sintomatologia na artrose é multifatorial.
Como você, pelo visto, foi e é uma pessoa fisicamente ativa, sugiro uma avaliação periódica de seu joelho para monitorar a saúde de sua articulação.

Atenciosamente,

Dr. Caio D’ Elia

Ortopedia e Traumatologia
Medicina do Esporte
Cirurgia do Joelho

 
 
Comentário by Everton dos Santos
2012-08-13 23:08:38

Boa Noite,Dr.Caio,a uns 6 meses fiz uma cirurgia de hérnia de disco em l4l5,acontece que continuo com as dores na lombar e pernas pedi ao meu ortopedista que ele me ajudasse pois sinto dores fortes em ambos os joelhos na parte de tras também parece que os tendões ficam enrigecidos…direto ao ponto,fiz uma ressonancia magnetica do joelho direito e acusou:edema da gordura infrapatelar e suprapatelar,relacionada a hiperpressão do mecanismo extensor,pequeno derrame articular e irregularidade dos contornos com fissuras profundas da cartilagem hialiana que recobre o vértice e a faceta medial da patela,com areas de exposição da cortical óssea,sem alteração subcondral significativa e também irregularidade dos contornos com alteração de sinal da cartilagem que recobre o sulco e a porção lateral da tróclea femoral,sem alteração óssea subcondral significativa…
bom a minha duvida é a seguinte para amenizar estas dores se faz nescessario ato cirurgico?
pois no dia em que levei a ressonancia para meu ortopedista da coluna ele mostrou o exame para um jovem ortopedista especializado no joelho e ele falou que seria bom eu aguardar mais um pouco de tempo para fazer uma cirurgia de retirada de fragmentos.
Fui em outro especialista do joelho este com um pouco mais de experiencia e o mesmo me falou da possibilidade encherto posteriormento prótese,como meu convenio de saude esta trancado e os dois expecialistas divergiram sobre o tratamento vim até aqui tentar escutar outra opinião.
grato
Everton

Comentário by cienciadoesporte
2012-08-16 15:56:15

Caro Everton,

Pela sua breve descrição, você apresenta algum tipo de alteração na cartilagem de revestimento na patela, assim como sinais de sobrecarga do mecanismo extensor.

Os problemas que acometem esta articulação, são em geral de tratamento não cirúrgico. Na falha do tratamento conservador é que pode haver a indicação de algum procedimento cirúrgico.

Importante ressaltar que o fator mais importante na decisão da melhor conduta no seu caso vem da correlação de sua queixa, seu exame físico e exames de imagem. Portanto não consigo ser mais específico, já que existem muitas variáveis e nuances que podem alterar a conduta em casos como o seu.

Sugiro que procure um especialista de sua confiança. Acesse: http://www.sbcj.org.br/index.cfm?ver=home

Abraço,

Dr. Caio D’ Elia.

 
 
Comentário by Everton dos Santos
2012-08-17 13:03:46

Ok,doutor muito obrigado só de saber que a tratamento conservador não cirurgico sinto me mais calmo,a dois dias atras fui a uma outra cidade aqui no Rs,consultei me com um médico bem experiente um fisiatra, e ele me indicou o paratran e o cymbalta 30mg (cloridrato de duloxetina)sinto me bem melhor com relação as dores,como eu moro em uma cidade no interior do Rio grande do Sul,fica dificil tratamento com médicos ortopedistas com uma certa experiencia,geralmente os que vem até aqui são jovens caçando cirurgias…o mesmo examinou meus joelhos e disse para eu não me preocupar que o problema só ira começar mesmo daqui a uns 20 anos…ehehe
obrigado.

 
Nome (obrigatório)
Email (required - never shown publicly)
URI
Seu comentário (smaller size | larger size)