Palmeiras: reagir agora ou nunca!

Djalma Vassão/Gazeta Press

Djalma Vassão/Gazeta Press

Dirigentes do Palmeiras e Felipão, lógico, devem estar fazendo as contas para avaliar o que foi o seu inexpressivo primeiro turno do Brasileirão.

Diria que, além dos números que deixaram o Verdão no primeiro degrau dos hoje ameaçados pelo rebaixamento, o foco da cúpula alviverde seguramente se volta para os planos da segunda metade da competição.

Porque o time tem que reagir. Reagir com enorme vibração e muita qualidade de jogo.
Imprescindível enorme mudança no jeito de ser. O passado do clube não condiz com as inaceitaveis 11 derrotas em 19 partidas.

Tá bom, preocupou-se menos com o Brasileiro, interessado muito mais na disputa da Copa do Brasil. Jogou todas as suas fichas e levantou o título, ótimo. Só que, passada a festa, não se achou mais como grande equipe. E, claro, precisa fazer isso!

Sempre é bom ter maior preocupação com a tabela de classificação, e nunca é demais lembrar que com os mesmos 16 pontos do primeiro turno, chegaria no segundo a apenas 32. Ano passado, os quatro rebaixados
(Atlético Paranaense, Ceará, América-MG e Avaí) terminaram com 41, 39, 37 e 31, respectivamente.

Claro que existe a certeza de que o time obterá fatia bem maior nos futuros 57 pontos a disputar. Mas está mais do que na hora de o grupo admitir o alerta, prestar atenção ao sinal amarelo, e sair lutando aí por uns 40 pontos daqui para a frente para terminar o ano um pouco acima da faixa em que encerrou a temporada de 2011.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>