Muito pouco para Tite

Se foi o clube que decidiu, a decisão não reflete bem o que vale o técnico do Corinthians. Tite merecia mais, bem mais que um novo ano de contrato de trabalho. Num país em que profissionais que comandam times não tem maiores garantias no cargo, um autêntico vencedor devia merecer uma situação especial, uma relação de trabalho privilegiada.

Grandes atletas assinam por quatro ou cinco anos. Vá lá, são estrelas que, mais ou cedo ou mais tarde, irão retribuir com sobras o investimento dos clubes. Ainda que não signifiquem qualquer retorno financeiro, os treinadores de ponta, por sua vez, pelo menos mereciam contratos mais longos, capazes de dar-lhes segurança futura.

Confirmando que não tenho a menor idéia sobre quem definiu o novo contrato de Tite só por um ano, ainda assim insisto que ele deveria ter a chance de fazer planos para exercer sua atividade no Corinthians por, pelo menos, umas tres ou quatro temporadas mais.

Ou será que as partes decidiram esperar pelo final do ano, após definido o título mundial, para voltar a conversar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>