Jogo dos anos de ouro

Foto: Fernando Dantas/Gazeta PressComo foi lindo Flamengo 5, Santos 4. Teve de tudo. Um gol de gênio de Neymar e outro de matreirice de Ronaldo Gaúcho enganando toda a barreira. Os números dizem tudo. É o tipo da partida que não deveria acabar. Noite para não esquecer. Neymar jogou muito, Ganso foi bem. Elano levou azar na tentativa de mudar na cobrança de penalti e até Ronaldinho Gaúcho jogou um bolão, além de Thiago Neves. Depois do baixo nível da Copa América, foi reconfortante ver que ainda é possível assistirmos a uma partida de futebol desse nível.

Não vi nada, mas 4 a 3 em Curitiba também deve ter sido emocionante, mesmo que talvez sem a alta técnica da Vila Belmiro.

Palmeiras venceu a primeira fora de casa. Estava na hora, creio que agora desencanta.

Tribunal da CBF foi canalha com Ponte e Guarani. Tirar 10 mandos de cada time é um crime. Contra os pequenos eles deitam e rolam.Com os grandões, não sei porque, eles se curvam.Talvez não sejam tão neutros como deveriam. Ou tenham compromissos com eles, inconfessáveis.

Que maravilha a coletiva do Joseph Blatter.  O pessoal cobrou muito a corrupção na Fifa. Ele achou que só teria chapa branca e se ferrou.Temos que vaiá-lo sempre, junto com Ricardo Teixeira, Havelange e outros do grupelho. Mal vindos homens da Fifa à nossa terra. Já temos muitos como voces aqui. Não precisamos de outros.

Domingo de final de invencibilidade

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Grande jogo esse Corinthians e Cruzeiro. Jogo igual, mas deu Cruzeiro. Eu disse várias vezes que não conhecia esse goleiro Renan, que chegou badalado. Agora deu para perceber que ele joga adiantado. O Joel Santana sabia e resultou em um gol e quase um segundo do Montillo. Claro, que é só um começo, mas há que se corrigir esse defeito. No mais, a média do Corinthians, mesmo sem invencibilidade, ainda segue estratosférica, 84,8%. Está bom demais.

Palmeiras perdeu jogando muito pouco. Valdivia voltou mas não foi visto em campo. E um gol do Fluminense foi mal anulado. Gramado ridículo, não sei porque ninguém olhou isso antes e vetou o jogo no local. Nem para os dirigentes da CBF comerem, aquele gramado servia.

Deu Uruguai na Copa América. Justiça. Foi mesmo o melhor no geral. Novo momento de um futebol, que já foi o melhor do mundo, mas entrou em crise nos anos 80. A liderança de Diego Lugano faz toda diferença e o bolão do Diego Forlan na seleção, também.

Certeza em 2010, dúvida em 2014

A Tv Globo é uma das melhores do mundo, senão for a melhor.As matérias são muito bem pensadas e editadas.Quando dava aulas de Jornalismo, indicava aos alunos que assistissem o Jornalismo da Globo pela alta qualidade. Mas, não pude deixar de rir, ao saber da matéria do ótimo Esporte Espetacular, hoje cedo.Trabalho como sempre competente,ótimas informações e análise precisa. Uma única pergunta me ficou no ar.Cansei de ouvir campanha, inclusive dos amigos da Globo, pela ida de Neymar,Ganso e Pato para a Copa de 2010.Aliás, na estréia do Mano Menezes, contra os Estados Unidos, quando os três arrasaram, ouvi muitas críticas ao Dunga por deixá-los de fora do Mundial da Africa do Sul.Pois, a matéria de hoje cedo foi sobre a possibilidade, ou não, deles estarem prontos para 2014, aqui no Brasil. Faltam três anos para o evento e levanta-se essa questão. Afinal, não tinham certeza que eles precisariam ter jogado em 2010? Se estavam prontos um ano atrás, porque o receio para a Copa que só virá lá na frente? O certo é que queriam pegar no pé do Dunga de qualquer jeito e com esse questionamento de hoje, ficou claro que nem para 2014, os teóricos salvadores de 2010,são certeza, para os que tanto os defenderam na Africa do Sul. Eu já não tenho dúvidas. Não os levaria individualmente no ano passado a menos que usassem o Santos,melhor time da época, como base, coisa que sempre defendo.Já para 2014, eles serão ótimos, o que não significa que o Brasil vai ganhar a Copa. A Espanha/Barcelona, nesse momento, ainda é muito melhor.

Sábado Mala

Sempre vou aos jogos da Ponte Preta no Majestoso. As vezes tenho decepcões como a de ontem. O time foi ridículo e não aceito a versão de que era ainda ressaca do Derby. Já perderam do Sport com vários reservas por causa do jogo contra o Guarani e agora essa vergonha frente ao Bragantino. Ou seja, perderam seis pontos para ganhar três. Que conta é essa? Afinal a Ponte quer subir ou ganhar clássicos contra o Guarani e ficar no mesmo lugar ?

A noite o Adilson Batista começou mal no São Paulo. E de novo contra o Atlético de Goiás, que ajudou muito na queda dele no Corinthians. Lógico que não se pode julgar nada por alguns dias de trabalho. Mas que era jogo para vencer, isso era.

E teve ainda a morte dessa menina Amy Winehouse.Não conheço o trabalho dela, mas pelo que tenho lido, apesar de ter só 27 anos, ele procurou muito esse final rápido.Talvez agora ela possa se transformar num exemplo.As pessoas precisam saber que tem o direito de se entupir de drogas e álcool,mas terão que pagar o preço lá na frente. E as vezes cedo demais.

Textos de sábado 23/07/2011

 

 QUANDO O AMOR ACABA

De repente o que era luz se faz sombra.

A época do namoro, as delicadezas e olhares apaixonados,

Dão lugar à amargura, à aridez dos dias

E muita gente afirma ; O amor acabou.

Uma sentença que vai pesada sobre os ombros de quem ouve.

O fim do amor talvez seja a mais triste notícia para um ser humano,

Afinal, o amor move o mundo e enche a vida de alegria

Mas será que amor acaba ? Afinal, é um sentimento tão forte,

Que ultrapassa a barreira dos relacionamentos pessoais e deságua

Nas relações sociais

Onde há um grupamento humano, há necessidade de amor,

Amor de pais, de filhos, de amigos, amor entre um homem e uma mulher.

Que importa de que tipo é o amor?

Basta que ele exista para que seu perfume , imediatamente, transforme os ambientes,

Ilumine os olhos, torne: Ar mais leve

E se é tão essencial o amor, por que o deixamos acabar?

Por que permitimos que ele se amesquinhe e seja sufocado?

É que nem sempre sabemos priorizar o que realmente é importante.
Nem sempre sabemos cuidar das pessoas que mais amamos.

Por vezes tratamos mal, justamente aqueles a quem mais queremos bem.
São nossos pais, irmãos, esposas, esposos e filhos

Eles deveriam ser a nossa prioridade, mas parecem sempre estar em último lugar.

Para eles deveríamos guardar os gestos de delicadeza, os afagos, as palavras gentis.

Pior ainda é quando permitimos que os abismos e silêncios aconteçam em nossa casa.

É como uma doença, que começa devagarzinho, vai se instalando e se torna incontrolável.

E tudo começa porque deixamos de conversar, de trocar experiências, de compartilhar o espaço,

Que chamamos de lar. E assim vamos nos afastando das pessoas que amamos.

E ainda há a negligencia. Deixamos de falar, de sorrir, de dar atenção aos de casa concentrado em pessoas com as quais temos contato meramente social, aos poucos,

Substituímos o grupo familiar pelos amigos, colegas de trabalho

E até por gente que acabamos de conhecer.

- Assim vamos deixando a vida seguir. De repente,

Quando percebemos, o tempo passou, os filhos estão adultos, os irmãos casaram, os pais morreram Ou estão velhos demais para conseguirem conversar de forma divertida num fim de tarde.

O trem da vida seguiu e nós nem o vimos passar,

É quando chega o arrependimento, a saudade, a vontade de ficar junto mais um pouco.

- Nem sempre é preciso esperar: Alguém que morre repentinamente, um acidente,

Uma doença inesperada, e percebemos então, que desperdiçamos o tempo que tivemos ao lado Daquela pessoa especial, daquele filho divertido, daquela mãe dedicada, daquele pai amoroso, Daquele companheiro, que estava bem ao lado, caminhando junto.

- Não, o amor não morre. Nós o deixamos murchar, apagar-se.

É o nosso desleixo, desatenção e preguiça que sufocam o amor.

- Mas basta regar com cuidado, sorrisos e carinho, para que ele reviva. Como planta ressequida,

O amor bebe as palavras que lhe dirigimos e se reergue.

- O amor não morre nunca. Mesmo que acreditemos que ele está morto e enterrado, que desapareceu, ele apenas aguarda que um gesto de amor o faça reviver.

- Experimente. Olhe para as pessoas de sua família, para o seu amor

E lembre-se das belas coisas que viveram.

- Não deixe que as más lembranças o contaminem, focalize toda a sua atenção nos momentos felizes. Abrace, afague, sorria junto, diga quanto os ama.

E se, de repente, seu coração acelerar, seus olhos ficarem úmidos, e uma indescritível sensação de felicidade tomar conta de você, não tenha dúvida: São os efeitos contagiantes e deliciosos do amor.

- Pense nisso.

Quarta à noite

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Palmeiras e Flamengo jogo igual. Justo empate. O lance mais emocionante foi a confusão que o Kleber armou no final, não obedecendo um teórico fair play. Isso  é de cada um. Muita conversa mole e muito bom mocismo aparecendo. O que precisamos é de jogadores mais concentrados  nos jogos.

Corinthians continua impressionante. Mais uma vitória fora de casa  e a média, que já era absurda de 92,6% de aproveitamento, subiu para 93,3%. Azar do Julio Cesar. Mau momento para se machucar. Tomara que se recupere logo.

A Venezuela jogou melhor que o Paraguai. Meteu 3 bolas nas traves do adversário e deveria ter vencido o jogo. Aliás, achei o time da Venezuela o mais bem acentado taticamente na competição. Tem chances  reais de disputar o seu primeiro Mundial em 2014. Mas, os paraguaios voltaram a cobrar penaltis com precisão. A Venezuela saiu sem vexame. Perdeu apenas um. Faz parte, não cobrou à brasileira.

Um líder impressionante

Alguém tem que ser primeiro em qualquer situação, é claro. E o campeonato brasileiro está longe de terminar. Mas, a campanha do Corinthians é um absurdo. O índice médio do São Paulo e do Palmeiras, terceiro e quarto colocados, é de título ou seja, 66,7 %. O vice lider, Flamengo, está bem acima dos últimos campeões, 70,4%. Agora, o Corinthians, beira o absurdo. 92,6% depois de 9 jogos num certame como o nosso é algo marcante. Prosseguir assim é inimaginável e por essa razão vale destacar o momento. Melhor defesa, segundo melhor ataque, equilibrio e conciência tática. Tite já foi muito criticado, chamado de retranqueiro e contestado. Esses números surreais fazem justiça a ele. O Corinthians vai brigar mais uma vez pelo título. Tem sido competitivo nos últimos anos e essa regularidade costuma virar conquista. O clube está merecendo. A caminhada é longa, no entanto o Corinthians saiu muito na frente e num ritmo frenético.

As maldades de Ricardo Teixeira

Foto: Sérgio Barzaghi/ Gazeta Press

Ricardo Teixeira quase não fala. Melhor ficar quieto, talvez por instrução de algum advogado. Mas, de vez em quando ele não aguenta. Sei lá em que estado, ele deu uma entrevista para a boa revista Piauí. E foi extremamente chulo. Ou deixou cair a pose. Dentre outras baixarias fez algumas ameaças com relação a 2014, ano da Copa dele, aqui no Brasil. Disse que pode ser malvado. Muito mesmo, principalmente com a imprensa, que o critica. E ele é perigoso mesmo. O que não faltam são maldades na vida esportiva dele. Começando por 1989, quando assumiu a Confederação de Futebol, sem sequer saber que jogavam onze de cada lado. Aí enfiou Sebastião Lazaroni para dirigir a seleção na Copa da Itália. Depois foi fechando o cerco e ganhando confiança. Após o título Mundial nos Estados Unidos ajudou a encher um avião de muambas e sem poupar as maldades obteve a liberação de tudo, mesmo às custas do cargo do diretor da Receita Federal. Traquinas, seguiu engolindo eleições, acumulando tempo no poder. Aliás, ampliando. Na Fifa foi um terror. Diz Andrew Jenning, no seu maravilhoso livro Jogo Sujo, que teria até devolvido dinheiro de propinas, à Justiça Suiça para evitar maiores dificuldades. E tudo ficou bem, aliás, como nas CPIS, que abafou em Brasília, com certa dose de maldade e muito de esperteza. Lembro ainda dos rostos desesperados de brasileiros na França, que foram assistir a Copa, pagaram e não receberam seus ingressos da CBF. Que maldade. E também ficou por isso mesmo. Entre concorrências estranhas transformou o Campeonato Brasileiro em pólo de poder, tirando da frente qualquer um, que não lhe lambesse as botas. Conseguiu uma Copa do Mundo para se divertir e investir. Flertou com a oposição da Fifa, porém seguiu ao lado de Blatter, que, na maldade, ele quer derrubar em breve. E não se cansa de cobrar obras do jeito que a Fifa quer, mesmo que isso nos custe os tubos e talvez até problemas na nossa hoje equilibrada economia. Arrebentou o Clube dos 13, que ousou não obedecê-lo e promete muito mais, agora contra os jornalistas, que o criticam, como já dissemos. Danadinho. Como cantava Roberto Carlos nos anos 60, “essa é a história de um homem mau”. Louco para fazer maldades. Que medo, o que estará ele planejando agora contra nós? Minhas próximas noites serão mal dormidas.