Verdão punido

Sempre entendi que punir equipe de futebol com perda do mando de campo não castiga os verdadeiros culpados. As decisões do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), amparadas pelos artigos do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), punem os clubes e os verdadeiros torcedores, aqueles que vão ao estádio para um entretenimento.
Por causa do péssimo comportamento de uma minoria de torcedores baderneiros no jogo contra o Corinthians, o Palmeiras foi punido com a perda de quatro mandos de campo. Tem que jogar a uma distância, de no mínimo, cem quilômetros da cidade de São Paulo. Onde encontrar um estádio que ofereça bem estar para o torcedor e condições de jogo para os atletas?
Só não sei como estão os gramados, mas temos algumas boas opções como Mogi Mirim, Limeira, Araraquara, Ribeirão Preto, Rio Preto, Prudente. Para os torcedores do interior paulista e estados vizinhos será uma boa oportunidade para prestigiar a equipe do coroção, seja o Palmeiras ou seu adversário. Ruim para o torcedor bem comportado que cumpre com seus deveres e vai ficar privado de acompanhar e ajudar seu time do coração na reta final do Brasileirão.
Agora, aquele que bagunçou, quebrou, deteriorou, ameaçou, brigou e deu trabalho para a polícia, vai continuar viajando e aprontando de novo, seja onde for o jogo.

Aprendizado

Fernando Dantas - Gazeta Press

Infelizmente o ser humano guarda rancor e ressentimentos no rompimento de uma relação, seja ela profissional ou sentimental.

Difícilmente uma separaçào não deixa um dos lados magoado.

Tive poucos empregos na vida, mas, trabalhando desde os 15 anos de idade, em quase todos a longevidade do vínculo predominou.

Estou encerrando, preciptadamente, depois de quase sete anos, meu contrato com a Midia Mix e, consequentemente deixando de falar no veículo de comunicação Transamérica.

Com o aprendizado que só o tempo proporciona, aprendi que ficar transferindo responsabilidade ou procurando culpado só faz aumentar a dor da separação. Por isso, assumo a responsabilidade. Ameniza a dor.

Penso que assim também deveria agir a diretoria do Santos FC no relacionamento com P.H Ganso, após a separação.

É de uma mesquinhez imensa essa atitute de não premiar Ganso com a medalha de campeão da Recopa ou Supercopa Sulamericana.

Enquanto jogador do Santos,  Ganso esteve em campo no primeiro jogo e quase marcou o gol que poderia ter sido o da vitória.

A instituição Santos Futebol Clube está acima das vaidades, orgulho e sentimentos pessoais. O Santos do Rei Pelé tem ser sempre nobre.

A seleção que prejudica!

AFP

Até quando a CBF vai ficar desrespeitando a data FIFA e prejudicando as equipes brasileiras?
Não adianta o Mano Menezes convocar somente um jogador por equipe.
No Brasil já existe clubes como o Internacional, que investem em jogadores selecionados pelos seus países, casos de Furlan e Guiñazu, que, juntos com Damião, elevam para três os desfalques de grandes jogadores por até tres rodadas do Brasileirão.
Não seria melhor para todos se a competição nacional fosse paralisada nas datas reservadas pela FIFA?
Para determinadas equipes o desfalque de um jogador pode não pesar, mas no Santos a coisa é diferente. Sem o talento e inspiração de Neymar a equipe disputa o campeonato para não cair.
Com ele em campo a situação muda e o Santos volta a ser grande. É só conferir os números estatísticos.

Ganso chega e São Paulo na briga

Djalma Vassão - Gazeta Press

Sem Luís Fabiano (novamente lesionado, impressionante) e sob os olhares do novo reforço P.H Ganso, o São Paulo venceu o Cruzeiro com gol solitário de Oswaldo, “a flceha cearense”.

Ótimo resultado para o tricolor, que entrou de vez na briga pla vaga na Copa Libertadores.

Já no Cruzeiro, como fica a situação do técnico Celso Roth? A raposa não vence a cinco rodadas, será que a culpa é só dele?

Tem jogador no grupo que não está comprometido com nada. Tanto faz, vencer, empatar ou perder.

Nem Montillo está fazendo a diferença. Será que a inveja salarial está contaminando o grupo?

O garoto Lucas Silva foi expulso na derrota para o São Paulo por 1 a 0 por ter preferido fazer a falta em Casemiro do que correr um pouco mais tentando o desarme. São vícios adquiridos nos treinos e colocados em prática nos jogos.

Como ninguém corrige nos treinamentos, o jogador fica muito mal condicionado.

Seedorf e a arbitragem

Incrível como a arbitragem brasileira continua cometendo equivocos primarios.

No jogo Botafogo x Corinthians, muito bem apitado pelo Sandro Meira Ricci, o assistente 1, Christian Passos deixou de marcar impedimento de Martinez, e no rebote do goleiro Jefferson, sofreu pênalti de Lucas.

Douglas cobrou e marcou o segundo gol corintiano.

Foi um lance muito fácil de ser marcado. Quando Romarinho chuta para o gol, Martinez já estava adiantado e se beneficia da posição ilegal.

É o básico da regra. Estando numa posição perpendicular, Sandro Meira
não tinha condição de assumir o lance e marcar o impedimento que aconteceu antes da falta. Até o Tite assumiu que o lance deveria ser paralisado deveria ser anulado.

Continua sendo muito gostoso assistir jogos do Botafogo quando Seedorf e Andrezinho estão em campo.

O craque holandês esbanja categoria e mostra como, para quem sabe, o futebol é fácil de ser praticado.

Marcou dois gols, não erra passes, não enche o saco da arbitragem, lidera o grupo e ainda orienta a equipe técnicamente melhor que Osvaldo de Oliveira. Quer mais?

Fico imaginando como seria o comportamento do Paulinho, se ele não jogasse tudo o que joga. Quer resolver tudo no braço. Para quem é craque, ídolo, exemplo, líder, de seleção, não pode ser o valentão que é.

Precisa ser mais inteligente. É só aproveitar que esteve cara a cara com Seedorf e deixar-se contaminar pelas qualidades do “Cidão”.

De olho neles, Palmeiras

Qual resultado seria melhor para o Palmeiras, a derrota ou a vitória do Flamengo diante do Atlético-GO?

Não importa, o Palmeiras ainda depende só de si. Não adianta ficar contando com a combinação resultados. O Flamengo venceu o Dragão por 2 a 1, sem que o artilheiro Vagner Love marcasse.

Na estréia de Cleber Santana, Love deu assistência, para o gol do estreante, errou um gol incrível, chutando a bola cara a cara no travessão e ainda cobrou um pênalti defendido pelo goleiro Marcio. É mole? Isso não é asa negra. É um urubu inteiro de azar.

E a Ponte Preta continua a mesma, mas com outro técnico. Jogando em casa, sob o comando do interino Zé Sergio, a macaca não foi além do empate com  o Vasco.

O próximo jogo será contra o Palmeiras, fora de casa, talvez, motivados contra o ex-técnico Kleina e já sob o comando de Guto Ferreira, a vitória volte a acontecer. Justo contra o Palmeiras?

Brava Portuguesa. Santos é refém de Neymar

Caramba, como o Santos se transforma num timeco sem o Neymar. Impressionante?
Os mesmos coadjuvantes de quando ele está presente, tornam-se figurantes com a ausência do craque. Incrível. Até a Portuguesa, que não tem um time maravilhoso, deu um chocolate, melhor, um bacalhau na equipe da baixada.
O placar de 3 a 1 foi pouco. Moisés,talvez inspirado por Dener, quase fez um gol de placa no Pacaembu.
Driblou até o goleiro e chutou na trave. Jogada de Dener e finalização de Moisés, ó pá.
O atacante Bruno Mineiro marcou mais dois e já está com 11 gols, empatado com Luiz Fabiano e atrás apenas de Fred, que fez mais um na
vitória contra o Nautico.
Como é fácil fazer gol de “bola parada”no futebol brasileiro. Faltas  cobradas para a frente do gol resultam e bola na rede por dois motivos.
Os defensores e seus técnicos não sabem tirar proveito da regra do impedimento e os goleiros dificílmente saem do gol em direção da bola antecipando atacantes de zagueiros. Dida, com toda experiência, tomou um gol de André por não saber se vai ou se fica. Brincadeira.
O garoto Vitor Andrade tem tanta coisa pra aprender. Inclusive, que vai se dar melhor permanecendo  em pé. Se quer imitar os defeitos do ídolo
Neymar, por que não joga semelhante a ele.
Bom, não dá pra exigir muito de um time que tem a  camisa de número 10  usada por Gerson Magrão. Parei!!!

Fluminense beneficiado

Photocamera

Se o pessoal do Atlético Mineiro já estava preocupado com a arbitragem, imagine depois do que viram no finalzinho do jogo Fluminense 2 x 1 Nautico.

O atacante Kim, do timbu, iria empatar o jogo e sofreu um penalti escandaloso cometido pelo zagueiro Gum e o árbitro Pablo Alves não teve coragem de marcar.

Dessa maneira, o Fluminense se mantém mais uma rodada na liderança.

Clima ruim para Heber Roberto Lopes, que apita Atlético-MG x Grêmio. Os mineiros não vão aceitar pacificamente interpretações equivocadas
contra o alvi-negro.

No Brasil não basta só jogar, é preciso não ser prejudicado explicitamente pela arbitragem.

Palmeiras respira

 FIGUEIRENSE 1 X 3 PALMEIRAS,26ª rod: BRASILEIRÃO

Até que enfim os jogadores dos Palmeiras vão poder curtir um domingo legal com seus familiares. Isso será possível após a vitória convincente de 3 a 1 contra o Figueirense em Florianópolis.

Só não dá para entender o que passa pela cabeça do Valdivia. Com quatro minutos de jogo ele conseguiu ser punido com o amarelo. Depois, não satisfeito em ficar enchendo o saco do árbitro, resolveu criar uma condição nova para se beneficiar com a regra do impedimento.

O atacante não deve ser punido só por ficar impedido, mas, quando burramente ele fica impedido e, intencionalmente interfere no campo de visão do goleiro adversário, merece ganhar um par de orelhas equinas.

Pior, quem iria cobrar a falta era o Marcos Assunção que, dali, é meio gol. E não deu outra. A bola foi na gaveta. O assistente Guilherme Camilo validou o gol mas, acertadamente, o árbitro Wilton Pereira anulou o gol. Já estava 2 a 0 e seria 3 a 0. Inteligente o Valdivia, né.

Precisou ser substituído para não ser expulso. Muda o técnico mas o Valdivia não muda.

O árbitro goiano é bom técnicamente e fisicamente mas, na hora de punir com o vermelho ele pipoca. O mesmo acontece quando tem que exigir que os jogadores fiquem na distância regulamentar na chamada barreira. Nem com spray ele consegue se impor. Bananão!!

Se a mudança do técnico valeu muito ou pouco não dá para discutir mas, que o comportamento dos jogadores dentro do campo mudou, isso é fato!!

Principalmente o comportamento do goleiro Wilson, do Figueirense, melhor jogador do Palmeiras em campo. Falhou nos tres gols.

A arbitragem também deu uma mãozinha no primeiro gol, Thiago Heleno estava impedido.

Kleina para salvar

O Palmeiras tirou Gilson Kleina da Ponte Preta para tentar se salvar do rebaixamento.

Independentemente do Kleina conseguir, seu contrato vai até dezembro de 2013. Como tem cláusula , cumprindo ou não, a garantia financeira permite o rompimento de maneira legal.

Ele vem com a comissão técnica completa de quatro profissionais.

Além do treinador, auxiliar, treinador de goleiros e preparador físico. Fez um limpa
no departamento profissional palmeirense.

Ao se “reforçar” o Palmeiras desarrumou um adversário, a Ponte. Então cabe a pergunta: se o Palmeiras cair e a Ponte também, Kleina será bi?

Maldade. Kleina não tem nada a perder. Se salvar o Palmeiras estará consagrado.