Barcos e o olho eletrônico

reprodução - TV

No futebol, especificamente nesse caso, que se dane a honestidade. É jogo!

O Palmeiras marcou um gol contra o Internacional de maneira irregular, deveria ter sido confirmado ou não?

Até que ponto as informações externas, principalmente da tv, devem ser usadas para salvar a arbitragem em lances de gol?

Lembrando que a FIFA não permite a não ser, o quarto árbitro, no monitor oficial, como vimos na agressão do frances Zidane no italiano Materazzi. Só que era Copa do Mundo.

Na Copa das Confederações, aqui no Brasil, já teremos o uso da eletrônica para validar o gol, confirmando se a bola entrou totalmente ou não.

Isso não impedirá do gol ter sido marcado de forma irregular, como aconteceu em Porto Alegre, o que não é o caso aqui.

No jogo de Porto Alegre, quem esteve em campo foi árbitro Francisco Carlos Nascimento , um tanto incompetente, e que chega a afrontar o quadro internacional já que é da poderosa FIFA.

Ele tinha dois auxiliares, dois adicionais e o quarto árbitro para ajudá-lo. Para cuidar dos assuntos administrativos contava ainda com Gerson Baluta, meu ex-colega de arbitragem do Paraná.

O gol marcado com a mão por Barcos foi validado por todos os integrantes, inclusive pelo adicional que estava na linha de fundo. Pela reação dos colorados, alguma coisa irregular aconteceu.

Pronto, confusão estabelecida.

Tempo suficiente para quem está ali do lado de fora ficar sabendo que o gol foi irregular, inclusive Baluta e Jean Pierre, árbitro gaúcho que estava na função de quarto membro de arbitragem.

E foram eles, segundo os palmeirenses, que anularam o gol de empate do Barcos. Certo ou errado?

Corinthians derruba o Vasco

Djalma Vassão - Gazeta Press

O primeiro tempo de Corinthians x Vasco foi agradevel de ver, envolvendo duas equipes que não estão bem na competição.

Os cariocas caindo de produção nas últimas rodadas e os paulistas  quase completos, mas sem ritmo de jogo.

Bem diferente daquele  confronto válido pelas quartas de final da Libertadores.

Até o árbitro foi o mesmo, mas convenhamos, com uma atuação bem inferior aquela. Deixou de marcar um pênalti vergonhoso de Renato Silva em Romarinho.

Quase que o Tite foi expulso de novo. Lembram-se?

Justamente o Vuadem, que apitou muito bem Argentina x Uruguai, conseguindo inclusive, ser nomeado como reserva de Wilson Seneme nos preparativos da Copa do Mundo no Brasil.

Como Seneme está sempre com problemas físicos e clínicos, tendo sido reprovado no primeiro teste, é bem provável que teremos mais uma vez um gaúcho na Copa.

Como é forte nos bastidores o Rio Grande do Sul, hein? Espero que Vuadem não tenha errado para agradar os cariocas.

Voltando ao jogo. Paolo Guerrero decidiu, o Corinthians venceu e o quem gostou mesmo foi o São paulo, que no passado já havia ajudado o timão.

Tudo em casa!!

A bronca de Neymar

Djalma Vassão - Gazeta Press

O Santos realmente não é mais o mesmo.

Depois do empate em zero a zero na Vila contra o Naútico, Neymar soltou os cachorros e disse que não pode resolver tudo sozinho e cobrou atitude dos companheiros.

Neymar “estrelou” ou descobriu que ele realmente é 80% do time do Santos?

O menino da Vila atuou boa parte do jogo como “garçom” servindo os companheiros, que claramente não acompanham sua velocidade de raciocínio e talento raro.

Para Muricy Ramalho, mais um problema a ser resolvido. E o treinador campeoníssimo no peixe, já é contestado pela diretoria.

Peçam a benção para Iemanjá, porque o clima já foi melhor!

* colaborou FERNANDO CAMARGO

A noite de Wellington Nem e Deivid

Quando atuava no Flamengo, Deivid pouco fez nos jogos contra o Fluminense. E o atacante “gaguinho” agora no Coritiba, continua ajudando o tricolor das laranjeiras.

Será mera coincidência ou com requintes de sarcasmo?

Deivid foi o principal responsável pelo gol anotado por Wellington Nem nessa quinta no Engenhão. Passe errado na saída de bola e o  gol que abriu a vitória por 2 a 1 e o título do Flu cada vez mais próximo.

Detalhe interessante é que Wellington Nem só fez o gol, porque não agiu como a maioria dos jogadores brasileiros que caem a qualquer tranco. Tomou a pancada , ficou em pé e balançou a rede de Vanderlei.

No segundo tempo, o Flu deu mole, quase levou o empate, mas segurou a vitória graças ao gol de Thiago Neves (em cruzamento de Wellington Nem).

E depois o cabeludo atacante do Flu abusou. Tentou dar “carretilha”, “rolinho” e os joghadores do coxa não gostaram nada disso. Pior para eles!!

Decretado. Pode entregar a taça nas Laranjeiras, aliás, de forma merecida.

Palmeiras dança em Bogotá

AFP

Tá certo que a Copa Sul-americana não teve grande atrativo para a torcida palmeirense em 2012.

Mas a surra que o Verdão levou na Colômbia foi de doer.

3 a 0 para o Millonários e depois de ter uma vantagem de dois gols de vantagem obtida em São Paulo.

O veterano Renteria bailou como quis no time verde. E ai ficou fácil.

A lamentar as atuações de Daniel Carvalho (gordo, de novo), Luan , Betinho e Leandro Amaro.

O zagueiro conseguiu a proeza de fazer um pênalti de letra. Estiloso não??

Dessa vez, nem Barcos Salvou. Aliás, o que o “Zé Ramalho”foi fazer em Bogotá. Somente se desgastar e passar nervoso. Deveria ficar no Brasil com Assunção, Henrique e Mauricio Ramos.

É Palmeiras, a Sulamericana já foi. E a UTI do Brasileirão continua. Vamos aguardar!!!

Corinthians digno. Palmeiras faz sua parte

Fernando Dantas - Gazeta Press

Sábado foi noite de esquecer a rivalidade entre Palmeiras e Corinthians.

Pelo menos para os alviverdes, que torceram descaradamente para o Corinthians contra o Bahia.

O torcedor corintiano não esquece a derrota do Palmeiras para o Fluminense na reta final do Brasileiro de 2010, quando o time carioca disputava o título com o timão e conseguiu uma virada.

Após o jogo, o corintiano Jorge Henrique cutucou o rival dizendo que “Chega em casa de cabeça erguida, pois tem a consciência limpa”. Tite também cutucou, afirmando que tem dignidade e estava feliz com a aplicação dos seus comandados que buscaram a vitória.

Uma coisa é certa. O Corinthians jogou para vencer.

BARCOS RESOLVE

O resultado final não foi o que o verdão esperava no Pacaembu, mas o empate ajudou a equipe de Gilson Kleina que fez sua parte com os dois gols de Barcos diante do Cruzeiro em Araraquara.

O Palmeiras fez sua parte. E o Verdão segue na luta. Contando com a ajuda, mesmo dos maiores rivais.

Neymar assombra

Fernando Dantas - Gazeta Press

Fico imaginando o que o Neymar não faria se estivesse completamente descansado.
Jogou no dia anterior, viajou a noite toda com fuso-horário e tudo mais.
Chegou de madrugada e a noite deu um show para a torcida que foi incentivar o Santos contra o Atlético Mineiro.
Em 16 minutos, o Santos já ganhava por 2 a 0 com um dos gols mais bonitos do campeonato , autoria claro de Neymar.
Os mineiros reagiram e empataram o jogo.
Mas o espetáculo acabou na grave contusão do zagueiro atleticano Rafael Marques.
Mesmo assim, no segundo tempo, Neymar deu uma “lambreta” em Carlos Cesar. Aquele drible que o antigo ponta  Kaneco deu em Carluccio do Botafogo de Ribeirão Preto e
Leandro Damião gosta de fazer também.
Outro que fazia isso era Fábio Baiano, ´rincipalmente nos tempos de Grêmio

É de se lamentar que os responsáveis pelo socorro na Vila Belmiro não providenciaram, com antecedência, duas cunhas ou calços que permitirião o acesso da ambulância ao gramado, acelerando a remoção de atletas contundidos gravemente, como foi o caso de Rafael Marques,
após cabecear a nuca do companheiro Léo Silva.
Os médicos das duas equipes foram muito competentes. E a bruxa estava a solta. Bernard
também se machucou e precisou ser atendido no vestiário adversário do Santos. Felizmente, todos passam bem.

Finalmente Zizao

Celio Messias - Gazeta Press

Finalmente os torcedores do Corinthians  puderam ver Zizao jogando oficialmente.

Correu, pedalou, tocou , se posicionou para receber, correspondeu a expectativa e acabou não se expondo ao rídiculo, como muitos imaginavam.

E mais, o “china” teve uma noite de Neymar. Eu explico. Zizao jogou com a camisa de número 200, a mesma numeração que o santista usou no jogo contra o Atlético Mineiro. Vale lembrar que ele atua com esse número, em homenagem aos 200 anos da imigração chinesa no Brasil.

Pitaco de arbitragem. Por ter ficado em dúvida se o goleiro Cássio tocou na bola primeiro ou no adversário, o árbitro Jailson Macedo não marcou pênalti do goleirão no finalzinho do primeiro tempo. De resto, tudo tranquilo.

Moreno maldoso

Gazeta Press

Quanta irresponsabilidade do atacante gremista Marcelo Moreno.

Tinha acabado de entrar no jogo contra o Fluminense e foi expulso por ter desferido uma cotovelada em Deco, sem estar jogando a bola, portanto, agressão, que pode lhe custar o restante da competição.

Luxemburgo, com razão, reclamou muito da bronca que o árbitro Sandro Meira tem contra seu atacante Kleber.

Não marcava nenhuma das faltas que aconteciam no seu jogador. Até o adversário Abel Braga reconheceu. Vingança é vingança.

FERNANDÃO BALANÇA

Assim não tem como segurar Fernandão no cargo.

Em casa, o Internacional perdeu para o Figueirense por 3 a 2.

Também, depois do que o treinador colorado andou falando dos seus comandados, dificilmente o grupo jogará pelo sucesso dele.

Ainda não aprendeu a ser técnico. Vai cair da mesma maneira que derrubou Dorival Jr.

Acredita Palmeiras

Edson Ruiz - Gazeta Press

Enquanto existe chance, tem que haver esperança.

É assim que os jogadores do Palmeiras estão encarando os adversários , complicados com toda certeza, e a atual situação na classificação do Brasileiro.

Com a força do pensamento positivo e a presença do atacante Barcos, o Palmeiras conseguiu o que para muitos seria impossível.

Ganhou do Bahia, em pleno Pituaçu, por 1 a 0.

Barcos não marcou mas serviu Betinho, autor do importantíssimo gol.

Mesmo comos resultados dos concorrentes conspirando contra seus desejos, os palmeirenses continuam dependendo apenas deles.