Virada sofrida no Morumbi

Fernando Dantas - Gazeta Press

De virada é mais gostoso!!!

Com esse sentimento, o torcedor do São Paulo deixou o Morumbi, após a vitória fundamental e sofrida sobre o The Strongest pela Libertadores.

Resultado foi importante. Claro que foi. Mas é inegável que o tricolor ficou devendo futebol contra um adversário que tem a altitude como principal reforço.

Osvaldo jogou bem mais uma vez. Aliás, a “flecha cearense” está sendo o grande destaque nos últimos jogos.

Boa noite também de Ney Franco, que apesar das criticas de alguns, acertou em cheio com as entradas de Cañete e Ganso, responsáveis diretos pelo gol da virada marcado por Luis Fabiano. Aliás o Fabuloso fez o quarto dele na competição.

O São Paulo agora encara o Arsenal de Sarandi no Pacaembu. Adversário que deve oferecer menos resistência que o Strongest.

Seria um aperitivo para o grande confronto contra o Galo, que será no Morumbi. Na teoria sim. Basta o São Paulo jogar futebol.

* colaborou FERNANDO CAMARGO

Entrada criminosa

Reprodução - TV

Como pode um árbitro ser tão omisso quanto o uruguaio Martin Vasquez na goleada do Atlético-MG sobre o Arsenal de Sarandi na última quarta feira.

Jogo decidido para o galo e no finalzinho um pênalti criminoso, que doeu até na alma dos amantes do dutebol.

A entrada do zagueiro brucutu Braghieri em Ronaldinho Gaúcho é um desrespeito a quem gosta do futebol.

Um crime e espero que a comissão de arbitragem da Conmebol não deixe passar em branco.

Se bem que em se tratando de América do Sul…..

*colaborou Fernando Camargo

Os engravatados da Fiel

Djalma Vassão - Gazeta Press

Dentro de campo, nenhuma novidade. O Corinthians jogou o que se espera de um time campeão mundial e da Libertadores e não teve dificuldade alguma contra o Millonários.

Mesmo sem a fiel torcida apoiando, o Corinthians mostrou superiodade inquestionável sobre o adversário que teve poucos lances de perigo para Cássio.

Destaque mais uma vez para Paolo Guerrero, titular incontestável no ataque, e para Alexandre Pato que jogou muita bola e deve assumir a titularidade, deixando o rebelde Sheik no banco.

Ok, time muito bem em campo. Só que fora dele, alguns torcedores estão dando bola fora. Primeiro, o incidente na Bolívia com a morte do garoto Kevin, alguns torcedores presos e a ” confissão” do menor membro de uma organizada em São Paulo.

Pacaembu de portões fechados por ordem da Conmebol e eis que entram em cena, os “engravatados da Fiel”, que conseguiram liminar para entrar no jogo com o Millonários.

Entendo que esses torcedores foram buscar o direito, baseados no codigo de defesa do consumidor e do estatuto do torcedor. Um erro. Repito, não concordo com essa atitude.

O Corinthians foi punido (de forma correta ou não) e os que estiveram no estádio deveriam acatar. Pense naqueles milhões que não tem condição de procurar seus direitos. Ora, porque não fizeram uma petição pensando nos torcedores em geral.

O fato está consumado. A Conmebol certamente vai analisar. Só espero que eles não tenham cometido um erro e que sejam “julgados” por milhões de corintianos em caso de nova sanção.

*colaborou Fernando Camargo

Apareceu o culpado! Será?

Djalma Vassão - Gazeta Press

Agora vai.

Apareceu o verdadeiro responsável pela morte do jovem torcedor boliviano.

O garotou assumiu a autoria, declarando, aliás, muito bem orientado porém contraditório, autor do disparo do sinalizador, um jovem de 17 anos assumirá a culpa.

Sabemos que no Brasil a pena é muito branda para criminosos maiores de idade e ineficiente e ineficaz para os menores.

As dúvidas servem para especulações. Os 12 torcedores que estão presos na Bolívia serão beneficiados e inocentados?

O menor terá que se apresentar as autoridades do país vizinho? Ele cumprirá a pena lá?

E o Corinthians, pode ser poupado pela Conmebol? Aliás, se preliminarmente o Comitê Disciplinar foi rigoroso com o Corinthians e com o São Paulo, o mesmo não fez com o Tigre.

Pela morte do jovem boliviano o Corinthians está proíbido de jogar com torcida nos seus tres jogos no Brasil pela Libertadores.

Pelos incidentes acontecidos na final da Sulamericana o São Paulo foi multado em 100 mil dólares e perdeu um mando de jogo, contra o Atlético Mineiro.

Já o Tigre, que abandonou o jogo final, foi multado também em l00 mil dólares. Muito coerente a Conmebol! Faz me rir.

Palmeiras cresce e sobe na tabela

Sergio Barzaghi - Gazeta Press

Passados os dois primeiros meses do ano, o Palmeiras demonstra que será possível superar as incertezas e desconfiança do seu torcedor.

Remontando a equipe durante o Paulistão, o Verdão  ocupa  posição intermediária entre os oito primeiros que se classificam. É  o quinto no momento.

Na Libertadores, venceu o primeiro adversário e teve um pouco mais de tempo para preparar a equipe para os dois próximos jogos que serão fora do Brasil.

Mesmo encontrando dificuldade para fazer o gol, a equipe criou uma duzia de oportunidades contra o Barbarense e marcou apenas um golzinho, do estreante Leandro, suficiente para obter a vitória.

O jovem jogador que veio no pacote do Grêmio vibrou muito, ficou feliz da vida, mas o patrocinador palmeirense não deve ter gostado nada nada da comemoração.

No momento em que todos os olhos, inclusive eletronicos, estavam no jogador, ele retirou a camisa, priorizando suas tatuagens.

Disciplinarmente o atleta foi punido pelo árbitro com o cartão amarelo, mas financeiramente, só o Palmeiras vai saber o quanto pesou ou pesará a falta de exposição da marca do patrocinador nas diversas midias.

Como a relação do atleta profissional com o clube é extremamente comercial, Leandro e os demais atletas precisam estar condicionados para que nas comemorações, estejam devidamente uniformizados.

Guerrero salva o Corinthians

Djalma Vassão - Gazeta Press

O empate entre Bragantino e Corinthians foi melhor para o Corinthians. O Braga liderou o placar por duas vezes e sofreu o empate no finalzinho dos acréscimos através de um penalti”infantil” cometido pelo zagueiro Raphael Andrade, que acabou expulso com o segundo amarelo. Paolo Guerrero, que é bom demais, definiu.

Se conseguisse segurar a vitória, o Bragantino completaria tres vitórias consecutivas e ficaria muito bem posicionado no Paulistão A-1. Muito bom o trabalho do técnico Mazola Jr. A equipes deixou de ser agressiva e indisciplinada e passou a jogar para ganh

Excelente também o trabalho da arbitragem comandada por Leandro Bizio Marinho. Junto com o Adicional Guilherme Cereta de Lima, interpretou corretamente que não foi pênalti de Léo Jaime em Pato. Curioso.

Pouco tempo de volta ao Brasil e Pato já consegue praticar um dos maiores defeitos do boleiro sulamericano: simulação.

O lance em que o assistente Claudenir Silva marca, equivocadamente, impedimento de Pato, só dá para perceber o erro através do recurso eletrônico. Defesa saindo e ataque entrando é fogo. Mais uma vez Pato mostrou, ao dominar a bola, o quando é habilidoso. A bola cola no seu pé. Incrível.

Vamos ver até quando o técnico Tite vai permitir que o goleiro Cássio continue engolindo frangos em jogos e mantendo-o como titular. Se as falhas são por ter treinado pouco com bola, é só aumentar a carga de trabalho. Ou ele ainda não está totalmente recuperado clinicamente?

Corinthians punido! E o assassino?

foto  Daniel Augusto Jr
Mesmo sendo uma entidade que não goza de muita credibilidade, a Conmebol agiu rapidamente punindo o Corinthians pela morte do jovem torcedor boliviano Kevin Estrada.
O clube brasileiro fica impedido de mandar jogas com torcedores na sequência da Libertadores.
Não podemos esquecer que, passados alguns meses, Nem Tigre nem São Paulo foram punidos pelo vexame que proporcionaram no encerramento da Copa Sulamericana.
Entendo que os fatos são distindo e que a entidade que comanda o futebol no continente deveria dar uma resposta. Certo ou errado, ela deu.
Quem acompanha minha carreira jornalistíca sabe que sou contra punir todos por causa de um ou poucos. Por mais grave que seja a situação provocada por um torcedor do Corinthians, a punição dada pela Conmebol atinge inocentes e aqueles que se comportam corretamente em uma praçaesportiva.
Quem tem que ser punido exemplarmente, dentro da Lei, é o assassino. Com dolo ou sem, um jovem morreu por uma atitude imbecil de um irresponsável.
Estádio com portões fechados ou com a presença de apenas uma torcida é carimbar a falência das instituições responsáveis pela segurança pública, que é direito do cidadão e dever do Estado.
No papel isso é muito bonito.
O Palmeiras perdeu mandos no ano passado e nada aconteceu com os baderneiros torcedores. O Santos acaba de ser punido e os responsaveis continuarão aprontando.
Já sei o que você está pensando: “os clubes são coniventes”. Também acho.
O acontecido em Oruro ofuscou o bom resultado obtido pelo Corinthians nas alturas.
Aqui no nível do mar vai ser de goleada.

Punições a vista

Enquanto os clubes forem coniventes com o péssimo comportamento de alguns dos seus torcedores eles continuarão aprontando.
Assim foi com o Palmeiras e parte da torcida ano passado e começamos o ano com o Santos sendo punido pela atitude irresponsável de alaguns torcedores.
Por causa das moedas atiradas em PH Ganso, quando do jogo Santos x São Paulo, o clube da baixada foi punido com a perda de um mando de jogo, justamente contra o Corinthians.
O jogo deverá ser no interior paulista mas, de comum acordo, poderiam optar por um grande estádio da capital.
A exemplo do que não aconteceu com os torcedores palmeirenses que fizeram o clube perder alguns mandos e ninguém foi punido, os santistas bagunceiros também nada sofrerão.
Será que a diretoria do Santos gostou do que fizeram com PH Ganso?
Vingança é vingança, né.
Agora o Santos precisa se preocupar com a defesa no julgamento do Neymar Jr.
O relatório da arbitragem coloca o santista na condição de agressor ao adversário pontepretano Arthur.
Detalhe. O jogo já estava paralisado por falta no goleiro da Ponte.
Nessa condição ele deverá ser julgado por ato de  hostilidade, que tem pena mais branda ou agressão, que pune em dias.  Neymar Jr. precisa voltar a focar em primeiro plano o futebol, sua carreira e objetivos futebolísticos a serem alcançados individualmente e coletivamente.
Seria o amor? Dizem que homem apaixonado faz besteiras, será?

Tá chato, Neymar!!

O craque Neymar Jr. precisa entender o que ele é e o que representa para o futebol brasileiro.
Embora seja admirado, ainda não é respeitado. Seja pelo futebol ou pelas atitudes, o jovem talento está sempre ocupando espaço no noticiário esportivo e social.
Independentemente da condição financeira, quando Neymar Jr. adquirir o respeito do adversário, que também o admira, não será qualquer jogador que vai lhe colocar  a mão na cara.
Em Campinas,  a Ponte Preta sempre será um adversário forte, principalmente liderando uma competição, como ocorre atualmente no Paulistão.
A vitória sobre o Santos foi merecida, mesmo se beneficiando imensamente com as expulsões de Neymar Jr. e Arthur.
A situação poderia se complicar se o árbitro Luiz Flávio de Oliveira tivesse coragem de expulsar o zagueiro Kleber, da Ponte, um dos melhores do campeonato.
Como o Santos não está jogando nada há algunsjogos, sem o seu principal jogador as coisas ficaram mais faceis para a Macaca meter 3 a 1.
Não foi só a arbitragem que deu uma mãozinha para a Ponte, o goleiro fez questão de colaborar em dois gols. No primeiro, fica plantado na área como um poste.
No terceiro se joga para enganar a arbitragem. Se ferrou e consagrou o ex-companheiro Alemão.
Árbitro de futebol não pode agir como o de basquete. No futebol, enquanto a bola está no alto, fique de olho em baixo.
Lá em cima nada acontecerá, só no momento dela ser disputada. Como pode Luiz Flávio não ter visto nada do que aconteceu entre Neymar Jr. e Arthur e a agressão de Kleber em Neymar Jr. Tá de brincadeira!
O leitor deve estar querendo saber qual é o critéiro para a escolha do substitudo do árbitro quando ele se ausenta ou, por qualquer motivo, não consegue completar sua atuação em um jogo.
Antigamente as coisas eram mais claras. O torcedor ia pra campo sabendo que o Auxiliar com a bandeira vermelha seria o substituto.
Posteriormente o auxiliar número 1. Depois, o quarto árbitro passou a ser o substituto oficial no impedimento do árbitro.
Por economia, dificilmente o quatro árbitro é neutro em determinado jogos, ou experiente tanto quanto quem está comandando o jogo, as entidades responsáveis pelo evento define, diante da situação, quem irá substituir o árbitro.
Em Campinas, quando da contusão muscular do Luiz Flávio, o escolhido pelo representante da Comissão de Arbitragem presente no jogo foi o mais competente e experiente que compunha a equipe, Rodrigo Bragheto, que já havia participado efetivamente da expulsão dos briguentos. Foi ele quem viu e informou.
Interessante. Depois de expulsos, Neymar Jr. e Arthur se uniram para demover Bragheto da punição. Porque não pensaram um pouquinho mais para não fazerem a besteira que fez.
Agora, se o futebol tá ficando chato como diz Neymar Jr.. Devo perguntar como seria a bola sem alguns ou como seria alguns sem a bola?

Tá chato Neymar?

O craque Neymar Jr. precisa entender o que ele é e o que representa para o futebol brasileiro. Embora seja admirado, ainda não é respeitado.
Seja pelo futebol ou pelas atitudes, o jovem talento está sempre ocupando espaço no noticiário esportivo e social. Independentemente da condição financeira, quando Neymar Jr. adquirir o respeito do adversário, que também o admira, não será qualquer jogador que vai lhe colocar  a mão na cara.
Em Campinas,, a Ponte Preta sempre será um adversário forte, principalmente liderando uma competição, como ocorre atualmente no Paulistão.
A vitória sobre o Santos foi merecida, mesmo se beneficiando imensamente com as expulsões de Neymar Jr. e Arthur.
A situação poderia se complicar se o árbitro Luiz Flávio de Oliveira tivesse coragem de expulsar o zagueiro Kleber, da Ponte, um dos melhores do campeonato.
Como o Santos não está jogando nada há algunsjogos, sem o seu principal jogador as coisas ficaram mais faceis para a Macaca meter 3 a 1.
Não foi só a arbitragem que deu uma mãozinha para a Ponte, o goleiro fez questão de colaborar em dois gols. No primeiro, fica plantado na área como um poste. No terceiro se joga para enganar a arbitragem. Se ferrou e consagrou o ex-companheiro Alemão.
Árbitro de futebol não pode agir como o de basquete. No futebol, enquanto a bola está no alto, fique de olho em baixo. Lá em cima nada acontecerá, só no momento dela ser disputada. Como pode Luiz Flávio não ter visto nada do que aconteceu entre Neymar Jr. e Arthur e a agressão de Kleber em Neymar Jr. Tá de brincadeira!
O leitor deve estar querendo saber qual é o critéiro para a escolha do substitudo do árbitro quando ele se ausenta ou, por qualquer motivo, não consegue completar sua atuação em um jogo.
Antigamente as coisas eram mais claras. O torcedor ia pra campo sabendo que o Auxiliar com a bandeira vermelha seria o substituto. Posteriormente o Auxiliar número 1. Depois, o quarto árbitro passou a ser o substituto oficial no impedimento do árbitro. Por economia, dificilmente o quatro árbitro é neutro em determinado jogos, ou experiente tanto quanto quem está comandando o jogo, as entidades responsáveis pelo evento define, diante da situação, quem irá substituir o árbitro.
Em Campinas, quando da contusão muscular do Luiz Flávio, o escolhido pelo representante da Comissão de Arbitragem presente no jogo foi o mais competente e experiente que compunha a equipe, Rodrigo Bragheto, que já havia participado efetivamente da expulsão dos briguentos. Foi ele quem viu e informou.
Interessante. Depois de expulsos, Neymar Jr. e Arthur se uniram para demover Bragheto da punição. Porque não pensaram um pouquinho mais para não fazerem a besteira que fez.
Agora, se o futebol tá ficando chato como diz Neymar Jr.. Devo perguntar como seria a bola sem alguns ou como seria alguns sem a bola?