Folia do Paulistão

Tá mais do que comprovado que o São Paulo é mais dependente de Rogério Ceni do que de um técnico.
Depois de três rodadas sem vitórias no Campeonato Paulista o Tricolor, mesmo com um time de reservas, venceu o Guarani em Campinas por 2 a 1.
Advinhem de quem foi o gol da vitória? Dele mesmo, Rogério Ceni.
Ausente dos últimos jogos por uma contusão no ombro direito, Ceni jogou bem e ainda marcou o gol da vitória, cobrando falta. Tá certo que foi uma falta inventada pelo árbitro Luiz Vanderlei Martinucho.
A exemplo do Santos, o Bugre jogou boa parte do jogo com um jogador a mais, Cañete foi expulso ainda no primeiro tempo e, mesmo assim, não sou tirar proveito da superioridade numérica e perdeu em casa para os reservas do São Paulo, porém, com Ceni em campo.

O vexame do Santos foi maior. Em pleno Pacaembu, foi goleado pelo Paulista de Jundiaí por 3 a 1, depois de 3 a 0. Com um jogador a mais o Santos sofreu dois gols. Brincadeira né!
Até parece que os jogadores boicotaram a diretoria santista que passou o jogo de sábado para a tarde do domingo de carnaval. Nem a volta do capitão Edu Dracena e a estréia de Marcos Assunção foram suficientes para evitar o vexame.
Além de não aproveitar a condição de ter um jogador a mais, o Santos também não está conseguindo se beneficiar da quantidade de bola parada que tem a seu favor.
O peixe é a equipe que mais sofre faltas no Paulistão e ainda não marcou nenhum gol, tendo em campo cobradores de faltas como Montillo, Neymar e Assunção.

O Palmeiras continua seu martírio diante dos pequenos. Dessa vez foi a Mogi Mirim e, depois de estar vencendo com um gol do “artilheiro Marcio Araujo”, sofreu a virada e empatou com Souza em 2 a 2. Os gols do Sapão foram de Roni. Será que o Palmeiras contratou o Roni errado?
Parece que o Fernando Prass que o Palmeiras contratou não é aquele do Vasco não.
Tomou um “frangaço” no primeiro gol do Mogi que goleiro varzeano que se preza não sofre.
Ou ele não tem boa visãoa noite ou foi atrapalhado momentaneamente pela fraca iluminação do estádio. Será?
Sempre achei que a declaração de amor de Barcos pelo Palmeiras era milonga de argentino. Não deu outra. Jurava amor, mas seu irmão afirmava que não gostaria de ve-lo disputando a série B do Brasileirão.
É um Finazzi que deu certo no Palmeiras. Nem na seleção B da Argentina ele conseguiu mostrar alguma coisa.
Se o Palmeiras conseguir trazer os cinco jogadores inicialmente oferecidos pelo Grêmio, o Verdão montará uma equipe forte para as competições que disputará esse ano, se credenciando para o título.
Um reforço garantido é Kleber, que jogava no Porto. Ele é bem melhor que o Pirata perna de pau.
O Campeonato Paulista da série A-1 também tem seus Dinossauros. Dois deles estão no São Caetano e puderam mostrar contra o Corinthias que ainda dão um bom caldo. Rivaldo estreou marcando um gol e o goleiro Fábio Costa, completamente fora de forma, mostrou que é vencedor.
Mesmo sem jogar há dois anos e meio, visilmente acima do peso, foi pro jogo contra os titulares do Corinthians e deixou o Pacaembu consagrado. Grandes defesas e 2 a 2 no placar. O técnico Geninho vai dar jeito no Azulão.
Pelo lado do Timão o que estamos vendo é uma falta de tranquilidade e competência dos atacantes imensa. A chegada de Pato e a especulação de quem vai sair para ele jogar está mexendo com os responsáves em marcar gols. Só Guerreno não sentiu o peso da presença de Pato.
Ele e Paulinho continuam marcando gols,  mas para Emerson, Jorge Henrique, Romarinho e outros, o gol está do tamanho de uma caixa de fósforo.
O ordenado é grande , mas a competência,  tá bemmm pequenina.

Um comentário em “Folia do Paulistão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>