“Gigante” Ituano derruba o Verdão

Fernando Dantas/Gazeta Press

E a maldição do centenário continua! Mais um time considerado grande do nosso futebol é eliminado de um campeonato onde se manteve como favorito  até a conquista do título.

O Palmeiras perdeu em pleno Pacaembu para o Ituano e  está fora da decisão do Paulistão-14. Para desespero dos interesses financeiros, Corinthians, São Paulo e agora o Palmeiras, ficaram pelo caminho, mostrando que a arbitragem soube se comportar e deu aos clubes considerados pequenos a oportunidade de jogarem de igual para igual. É assim que tem que ser sempre, não só em São Paulo como no Brasil.

No dia em que o técnico Gilson Kleina fazia mais um aniversário e completava 100 jogos no comando do Palmeiras, a equipe encerra sua participação no Paulistão com uma derrota merecida.

Embora tenha exigido um pouco mais do goleiro adversário, mostrou se nervosa o tempo todo errando uma enormidade de passes e tendo muito pouca inspiração principalmente com Valdívia no banco, poupado pela contusão no tornozelo e por estar pendurado com dois cartões amarelos.

Ainda no primeiro tempo a equipe ficou sem o artilheiro Alan Kardec, contundido numa disputa de bola que entendi acidental com o zagueiro Alemão. Sofreu uma “paulistinha” na coxa esquerda e precisou ser substituído pelo limitado Vinícius. Esse é daqueles jogador que precisa guardar o poster de ter jogado com a camisa do Palmeiras para o resto da vida e agradecer a Deus todos os dias.

Se desgraça pouca é bobagem, no intervalo o Palmeiras ficou sem o goleiro e capitão Fernando Prass, substituído por Bruno. Lembram-se da última eliminação palmeirense? Quem era o goleiro? Não que ele tenha falhado no gol de Marcelinho, mas, é daqueles goleiros gente boa mas que não tem sorte. Entende?

O Ituano comandado pelo ex-volante são-paulino Doriva jogou o tempo todo tranquilo, tanto é que errou menos passes mesmo tendo menor porcentagem de posse de bola e cumpriu fielmente o que foi determinado taticamente, além de mostrar um condicionamento físico excelente.

Tanto é que no contra-ataque que resultou no gol da vitória do Ituano, aos 38 minutos, Vinicius perdeu a bola e ficou, Juninho dividiu, perdeu e ficou, no primeiro chute de Josa a bola bateu em Lúcio e sobrou para Marcelinho que, livre de marcação, de fora da área, bateu de primeira no canto esquerdo do goleiro Bruno. Marcelinho é aquele mesmo que foi campeão da Taça São Paulo pelo Corinthians. Mais esta ainda, heim?

Detalhe interessante. O Verdão teve um dia a menos para se preparar que o Ituano, mas o Palmeiras foi eliminado por sua incompetência e pela equipe dona da melhor campanha como visitante, além de ter a defesa menos vazada do campeonato.

Mesmo que o árbitro Antonio Rogério Batista do Prado não tenha acrescentado todo o tempo que o Palmeiras queria, deu apenas quatro minutos, não pode ser responsabilizado embora tenha sido muito conivente com a simulações de contusões sofridas pelo goleiro Vagner. Mas, não é só ele que age assim no Brasil. Já passou da hora dos árbitros punirem as farsas protagonizadas pelos goleiros. Pau neles! Não, cartão.

Palmeiras e Santos devem fazer a decisão do Paulistão

Sergio Barzagui – Gazeta Press

Definidos os semi-finalistas do Paulistão-14, observamos que as equipes com melhores campanhas e, disparadamente, candidatas ao título não deram chances para que a zebra, literalmente adversários de preto e branco, os eliminassem.

O Santos goleou a Ponte Preta e o Palmeiras venceu o Bragantino por 2 a 0 com gols de Alan Kardek e Wesley. Domingo conheceremos os finalistas depois dos jogos entre Santos x Penapolense e Palmeiras x Ituano. São dois clubes considerados grandes contra dois clubes rotulados de pequenos e do interior. Será que teremos zebra?

A euforia toma conta dos torcedores palmeirenses e santistas que não acreditam numa final que não envolvam as duas equipes donas das melhores campanhas do campeonato. Bem, em se confirmando os dois grandões na final, que será em dois jogos, como serão definidos os estádios já que é prerrogativa da Federação Paulista de Futebol escolher o local para as finais.

Seria um jogo em Santos e outro em São Paulo ou os dois jogos em São Paulo? Ou um jogo no interior e outro na capital ou no litoral? O poder de atender ou não a vontade dos clubes é da FPF. Espero que os torcedores descontentes com o que ficar definido não apareçam na avenida Paulista para encher o saco como estão fazendo contra a Copa do Mundo da FIFA.

O Palmeiras foi superior o tempo todo mas encontrou muita dificuldade para vencer o Bragantino em pleno Pacaembu. O técnico Kleína foi corajoso ao iniciar o jogo com Valdívia, Leandro, Bruno Cesar e Kardek, formando o meio campo com Marcelo Oliveira e Wesley. Não sei se chegou a surpreender Marcelo Veiga mas, que deixou o time de Bragança mais preocupado em marcar e defender do que atacar, deixou.  Pena que, no primeiro tempo, Leandro não rendeu o que dele se esperava e Valdívia carregava mais a bola do que criava e raciocinava mais para encontrar uma maneira de provocar os adversários do que deixar seus companheiros em condições de abrir o marcador.

Será que para ser ídolo um jogador talentoso, daqueles que faz a diferença, precisa ser catimbeiro, odiado, caçado e taxado de mau caráter pelos adversários? Como é o comportamento em campo daqueles que sempre estão concorrendo pelos prêmios de melhores do mundo?

O árbitro Flávio Guerra que, por ser muito tranquilo, sossegado, frio, daqueles que você pode escala-lo para ficar contando degraus de escada rolante por horas, tem um estilo de arbitragem que ao mesmo tempo que acalma os ânimos dos jogadores, as vezes também possibilita um confronto mais agressivo justamente por não ser enérgico no comento correto. Assim sendo, permitiu que Valdívia fosse caçado e caçasse os adversários como Francesco e Jeandro. Todos foram advertidos com o cartão amarelo mas Guerra não teve coragem de expulsar Francesco pelo segundo amarelo.

Estaria o árbitro orientado para não expulsar ninguém ou só não expulsou porque o Palmeiras já vencia por 2 a 0? Se um árbitro atender pedidos para evitar cartões, ficará vulnerável para solicitações de que determinada equipe tem que ganhar ou perder. Ou não?

Embora o mando tenha sido do Palmeiras, os dirigentes se acertaram para que a renda fosse dividida

 

São Paulo dá vexame no Morumbi

Sergio Barzagui – Gazeta Press

Se a não classificação do Corinthians já representou um enorme prejuízo financeiro para a economia do segmento futebol e negócios paulistas, a eliminação do São Paulo em pleno Morumbi para o Penapolense mostra o quanto os clubes considerados grandes estão tão pequenos tecnicamente.

O interior, que não tem nada com isso, está vibrando com a classificação de Ituano e Penapolense para a fase semi-final e olha que ano passado o Ituano escapou do rebaixamento na última rodada e o Penapolense disputa da séria A-2 pelo segundo consecutivo. 

Independentemente do resultado de Palmeiras x Bragantino, o Santos vai enfrentar o time do Penapolense na semi-final jogando na Vila Belmiro. O Ituano fica aguardando o vencedor do confronto de hoje. 

O Santos eliminou a Ponte Preta com muita superioridade, goleando por 4 a 0 com gols de Cícero no primeiro tempo, Geuvânio, Gabriel e Diego Cardoso no segundo. Arbitragem muito tranquila de Vinicius Furlan, que mostrou apenas um cartão amarelo. 

O São Paulo ficou no 0 a 0 nos 90 minutos e, tanto ele como o Penapolense não fizeram por merecer um golzinho sequer.

A equipe do interior jogou com muita determinação para que a decisão fosse por pênaltis e o Tricolor mostrou muita incompetência pra criar situações que pudessem ser concluídas em gol. O fraquíssimo Alessandro Darcie teve muita dificuldades para apitar o jogo, cometendo equívocos básicos na interpretação da lei da vantagem e na marcação ou não de muitas faltas. Mesmo mostrando 8 cartões amarelos não conseguiu se fazer respeitar, preferindo ignorar os palavrões e as ofensas dos jogadores das duas equipes contra suas marcações.

O jogo foi definido na primeira série de pênaltis com vitória do Penapolense por 5 a 4 com gols de Guaru, Petros, Washington, Douglas Tanque e Neto. Pelo São Paulo Ceni e Luiz Fabiano marcaram, Rodrigo Caio possibilitou a defesa irregular do goleiro Samuel que o árbitro não teve coragem de mandar repetir como fez na primeira batida do PH Ganso defendida irregularmente por Samuel. Na segunda cobrança Ganso marcou e Osvaldo também marcou.

Na decisão que envolveu dois considerados pequenos, o Botafogo ficou no 0 a 0 com o Ituano levando a eliminação para os pênaltis. Foi um jogo também com poucas oportunidades de gols. Marcelo Macedo desperdiçou uma pelo Botafogo e Jean Carlos, pelo Ituano, foi muito incompetente para fazer o que seria o gol da vitória.

Na decisão com a bola parada Udson chutou no travessão, Welinton Bruno marcou, Borebi possibilitou a defesa irregular do goleiro Wagner que o árbitro Rafael Clauss ignorou. O Ituano iniciou a cobrança e marcou quatro vezes com Jackson Caucaia, Anderson Salles, Marcelinho e Esquerdinha.

Parabéns para a Federação Paulista de Futebol por utilizar gandulas femininas neutras nos jogos, evitando o comportamento anti-esportivo dos marmanjões que exercem a função a mando das equipes que jogam em casa.

Não precisam explicar eu só queria entender porque o atacante do Penapolense fala que se chama Alecsandro e as emissoras de televisão grafam seu nome com X = Alexandro. Das duas uma, se é o clube que divulga a escalação como Alexandro, e creio que é o correto, precisam ensinar o rapaz que a pronuncia do nome dele é Alechandro e não Alecsandro. Fui

Romarinho, Barcos ou Messi??

Daniel Augusto Jr – ag Corinthians

Responda rapidamente o que estes craques tem em comum: Romarinho, Messi e Barcos?

Não me venha com essa conversa que não dá para comparar. Dá sim! Respeitando as devidas proporções, marcar três gols em um único jogo não é para qualquer um nem acontece em todos os jogos.

Romarinho fez a alegria da fiel corintiana contra o Atlético Sorocaba, jogo que marcou a despedida do Paulistão de maneira vexatória, sem obter a classificação em uma das vagas reservadas para os “grandes”.

Messi mostrou porque é um dos melhores futebolistas do mundo ao fazer seu gols no grande rival madrilhenho, sendo dois de pênaltis cobrados no mesmo lado esquerdo do goleiro com alturas distintas.

Barcos levou o Grêmio para a semi-final do Gauchão se isolando na artilharia do campeonato. O feito vale tanto para as equipes quanto para a satisfação e valorização profissional e pessoal de cada um.

Se os gols dos brasileiros fossem contra adversários como o Palmeiras e Internacional, a repercussão hoje seria outra, mas valeu assim mesmo.

Djalma Vassão – Gazeta Press

Ao vencer o Palmeiras na Vila Belmiro por 2 a 1 com gols de Neto (fez falta em Marcelo Oliveira) e Thiago Ribeiro, o Santos assumiu a condição, por enquanto, de melhor equipe do Paulistão, iniciando sua participação nas quartas-de-final beneficiado por jogar em casa contra adversários que estão com pontuação inferior.

O que deve ter deixado o técnico Osvaldo de Oliveira mais confiante ainda para o jogo contra a Ponte Preta foi o fato da equipe ter jogado bem sem as presenças de Arouca, Cícero e Leandro Damião, titulares absolutos.

Outro titular que vive momento espetacular é o goleiro Aranha. Está justificando o apelido e pegando muito.

No jogo que marcou a oportunidade dos reservas mostrarem seus valores, o Botafogo perdeu em casa para o São Paulo por 2 a 0, gols de Lucas Evangelista e Ademilson.

As duas equipes pouparam seus mais importantes jogadores para a rodada do meio de semana. O São Paulo joga no Morumbi contra o Penapolense e o Botafogo recebe o Ituano.

 

Esse jogo tem uma peculiaridade. O Botafogo é forte em casa e o Ituano vai muito bem como visitante sendo dono, inclusive, da melhor defesa da competição.

O outro jogo será entre Palmeiras e Bragantino, encontro encardido para os palmeirenses.

O Bragantino sob o comando de Marcelo Veiga vai dificultar ao máximo e tentar levar a decisão para os pênaltis já que a única vantagem dos mandantes é jogar em casa.

Se não ganharem no tempo normal a decisão será na prorrogação (tem mesmo?) ou pênaltis.

Quatro cidades vivem a tristeza do rebaixamento. O Atlético Sorocaba foi muito mal e o consolo para a cidade é que o São Bento está muito bem na A-2 e deve manter a cidade na principal divisão do futebol paulista.

Se metade de Ribeirão Preto vibra com a possibilidade do Botafogo ser semi-finalista, os comercialinos estão decepcionados com o Leão que subiu ano passado e já caiu de novo.

Parece aquele brinquedo iô-iô. Dizem que os clubes de São Paulo não gostam de viajar tão longe e eles estarão livres de Itápolis.

O Oeste, que jogou a maioria dos seus jogos fora da cidade, vai ter que fazer um trabalho bem feito na A-2 se quiser enfrentar os grandes de novo. Se dois rebaixado são de tão longe, dois fazem parte da Região Metropolitana de São Paulo, o vizinho Paulista de Jundiai conseguiu ser o pior dos piores e também não receberá os grandes no seu belo estádio ano que vem.

Sobrou incompetência técnica e administrativa para os rebaixados. Mas, também fica a pergunta: “é melhor competir pra subir de divisão ou participar apenas para se manter na divisão que está?”.

 

Jogaço em Madri. Espetáculo de Messi!!

AFP

Uma aula de futebol. Assim definimos o que foi o superclássico espanhol entre Real Madrid e Barcelona. Um jogo com todos os requintes de emoção, futebol bem jogado, craques de lado a lado e alternâncias em toda a partida.

Deu até pena dos times que praticaram o futebol nos estaduais pelo Brasil nesse Domingo.

80 mil torcedores no Santiago Bernabeu. A maioria merengue esperando a manutenção de uma invencibiliade de 18 jogos no campeonato Espanhol e mais que isso, uma vitória sobre o maior rival que jogaria o Barça bem abaixo na classificação.

Mas não foi isso que ocorreu no ínicio de jogo com o gol de Andres Iniesta, após o lindo passe de Lionel Messi.  Gol que animou o Barça, que jogava bem com Nerymar no laod direito, Messi centralizado e Iniesta e Xavi municiando os atacantes.

O Real Madrid chegou a igualdade em um lance inesperado.O argentino Di Maria foi deslocado para o lado esquerdo e fez o cruzamento na medida para o francês Benzema igualar. Contando com uma bela ajuda do goleiro Victor Valdes.

O Real insistiu com as jogadas no lado esquerdo. Daniel Alves nao conseguia acompanhar os atacantes do Real e por lá saiu mais um gol. Outro cruzamento de Di Maria, falha de Mascherano e golaço de Benzema ajeitando bonito antes de fuzilar Valdes.

Com 2 x 1, o Madrid parecia tranquilo em campo, mas aí apareceu a genialidade de Lionel Messi. O argentino tabelou com Neymar, a bola acabou sobrando e o craque hermano empatou tudo em 2 a 2 no primeiro tempo eletrizante.

Na segunda etapa, tudo levava a crer que o técnico Tata Martino iria substituir Neymar que estava apagado n0 primeiro tempo. O Brasileiro ficou em campo e viu Daniel Alves fazer penalti (fora da área) em cima de Cristiano Ronaldo. O portugues converteu e colocou os donos da casa  a frente.

A essa altura, Neymar já tinha sido avisado que deixaria o campo para a entrada de Pedro. Mas novamente Lionel Messi resolveu brilhar e deixar o brasileiro na cara do gol, só parado por Sergio Ramos. Pênalti. Expulsão do espanhol e mais um gol de Messi. O argentino quebrou mais um recorde se tornando o maior artilheiro na história do confronto, superando oi gênio Di Stefano.

As emoções do jogo não pararam por aí. Iniesta que estava um pouco apagado no jogo, fez boa jogada e acabou “prensado” por Xabi Alonso e Carbajal. Mais um pênalti cobrado de forma magistral por Messi. Final 4 x 3 Barcelona. Barça vivo no Espanhol. E uma aula de futebol em Madrid.

*colaborou FERNANDO CAMARGO

 

Verdão ou Peixe. Quem leva a melhor no Paulistão?

gazeta net

Santos e Palmeiras decidem nesse Domingo, quem terá a melhor campanha na primeira fase do “modorrento” Paulistão 2014.

Classificados em seus grupos com muita antecedencia, Verdão e Peixe demonstraram bom nível de bola durante toda temporada e acredito num jogo pra lá de interessante na Vila famosa.

No lado preto e branco, Osvaldo de Olveira apostou em um time repleto de meninos (ajudados por Leandro Damião , Thiago Ribeiro e Cícero) e o time encaixou muito bem. Geovânio, Allan Santos, Allison, Gabigol chegaram para ficar e uma nova geração de meninos da Vila já desabrochou.

 

No lado verde, Valdivia finalmente resolveu descansar o chinelo chileno (gostaram dessa) e com Allan Kardec fazendo muitos gols, o Palmeiras jogou muita bola.

Bruno Cesar, Leandro, Mazinho, Eguren, entre outros, são apenas coadjuvantes num time bem acertado taticamente e tecnicamente.

O Palmeiras pode até empatar para ficar com o titulo simbólico da primeira fase, mas duvido que o Kleina irá mandar o time dessa forma.

Tem que atacar o Santos para não ser encurralado no alçapão que estará lotado.

 

* colaborou FERNANDO CAMARGO

 

Corinthians incompetente joga a culpa no São Paulo!!

Daniel Augusto JR – Ag Corinthians

O Corinthians está fora das quartas de final do Paulistão, graças a sua incompetência e não a uma possível falta de empenho do São Paulo contra o Ituano.

Nem vencer o seu jogo ele conseguiu, empatando com a Penapolense em 0 a 0. A vitória de 1 a 0 do Ituano não foi surpresa nenhuma. Quem tinha motivações para vncer?

Desviar as atenções para fatos paralelos como a falta de empenho do Tricolor, o pênalti que o árbitro poderia ter marcado em Uendel e não marcou, entendo que o árbitro acertou, serve apenas para desviar o foco da realidade principal.

O Corinthians conseguiu, por incompetência, a proeza de ficar de fora de uma competição que foi preparada para que os quatro grandes se classificassem sem susto algum. E a culpa é do São Paulo?

Inclusive, no jogo considerado confronto direto o Corinthians perdeu para o São Paulo.

Portanto, como exigir que o adversário/concorrente vencesse o Ituano se ele mesmo não teve competência para superar o Penapolense.

É muita incompetência administrativa, tática e técnica. Aliás, nem aquele comportamento aguerrido pode ao menos ser exaltado nesse grupo de jogadores que entraram em campo.

Como os nossos dirigentes justificam seus fracassos com técnicos famosos e consagrados?

A diretoria corintiana está muito bem respaldada com o escudo Mano Menezes, um vitorioso num passado recente do Timão, mas está encontrando muita dificuldade nesse momento de reformulação por que passa o alvi-negro.

Pelo o que Mano fez na seleção e no Flamengo, tem quem entenda que ele possa estar na descendência da curva do sucesso.

Ainda bem que logo logo o Corinthians estréia na Copa do Brasil e um bom resultado apagará a péssima participação no Paulistão-14.

Sujeira na CBV. Que vergonha para o nosso vôlei!!

Já li, falei e escrevi “se quiser conhecer o homem de a ele algum poder” ou coisa semelhante!

Estou para conhecer no Brasil alguém que fique tanto tempo no poder de qualquer que seja a instituíção privada ou não que não se beneficia no cargo.

Seja financeiramente, materialmente ou moralmente, quando saem espontaneamente ou antecipam seus mandatos, deixam, no mínimo, suspeitas de enriquecimento ilícito ou, popularmente “meteram a mão grande”.

Você já está lembrando de vários nomes que ganharam manchetes nos noticiários e mais recentemente o de Ary Graça Filho, presidente da CBV, que pegou o boné e o “emborná” cheio e se mandou. Motivo: operações financeiras e negociações suspeitas, denunciadas pelo jornalismo sério e investigativo do Estadão.

Temos mais, muitos mais que estão há tempos mandando sem permitir que tenhamos uma oxigenação através da salutar alternância no poder. Se forem investigados dançam também, não têm com não deixar rastro.

Uma velha raposa do futebol paulista, antes de ser escurraçado do poder me disse: “quando a gente fica muito tempo no poder, passamos a fazer coisas erradas pensando que estão certas”. Discordo, a experiência acumulada é suficiente para identificar o certo do errado. Ou não?

Não podemos esquecer que o ex-presidente da CBV é homem de confiança e apadrinhado do Nuzmam, eterno presidente do Comitê Olímpico Brasileiro-COB. Seria uma discípulo também? Pelo menos na ambição existe muita semelhança, vamos aguardar o tempo que o tempo tem.

Até a Confederação Brasileira de Futebol-CBF reconheceu que no futebol brasileiro existe a popular “marmelada” ao marcar os clássicos regionais para a última rodada do Brasileirão-12.

E todos nós podemos, sem muito esforço, lembrar de três, quatro, cinco jogos em que o comportamento de torcedores, jogadores e técnicos não foi normal.

Amparados pelos regulamentos e administrando cartões e o desgaste físico do elenco, cada equipe tem o direito de colocar em campo quem bem entender sem se preocupar se o resultado numérico do jogo vai prejudicar ou não um concorrente direto ou indireto com seus objetivos.

Num País onde ser honesto está sendo exceção, podemos esperar que após os jogos do Paulistão de hoje, alguém estará suspeitando de determinado comportamento, atitude ou declaração do adversário que não “me ajudou”.

Espero que os integrantes das arbitragens de cada jogo “suspeito” seja feliz em suas interpretações e que o acaso não manche a promissora carreira dos jovens que estão escalados. O famigerado sorteio se encarregou de colocar nos jogos mais polêmicos árbitros com pouca experiência de vida e carreira.

Entendo que é o momento de mostrarem que têm competência e que não precisam de usarem o saco do patrão como corrimão para subirem a escada do sucesso e da consolidação no apito ou na bandeira.

Vamos aguardar.

Verdão derruba a Macaca

A penúltima rodada do Paulistão começou com um jogo interessante no Pacaembu. O Palmeiras venceu a Ponte Preta por 3 a 2, depois de estar perdendo logo no comecinho do jogo por 1 a 0, gol de Rossi. Chegou ao empate com Eguren e virou com Alan Kardek cobrando pênalti de Carleto em Bruno Cesar, que enganou direitinho o árbitro Marcelo Rogério.
A Ponte chegou ao empate também através de um pênalti equivocado marcado pelo árbitro de Uendel em Silvinho que o próprio Silvinho bateu. O gol da vitória veio com Mendieta depois de uma troca de passes entre Valdivia e Alan Kardek. Vinicius está impedido e o Auxiliar Daniel Marques acertou em não marcar.
Ainda tivemos o Bragantino vencendo o São Bernardo por 2 a 1, ficando perto da classificação e despachando o “Bernô”. O primeiro gol foi marcado por Gustavo no acréscimo do acréscimo. O árbitro Flavio Souza deu um minuto a mais do que havia determinado inicialmente e o São Bernardo chiou.
No segundo tempo Yago aumentou e Careca diminuiu mas não foi o suficiente. Eric Flores entrou no intervalo e foi expulso com 8 minutos, deixando o Berno com um a menos. Fez uma falta desnecessária e tomou o vermelho direto. Quanta irresponsabilidade!
O Linense, que luta desesperadamente para se safar do rebaixamento venceu o Botafogo por 1 a 0 em Lins e o Atlético Sorocaba ficou no 1 a 1 contra o XV de Piracicaba em Sorocaba.

Osvaldo decide na estreia de Pato

1965.jpg

Rubens Chiri – São Paulo F.C

Quem estava contando os dias, horas e minutos para ver o desempenho do Pato com a camisa do São Paulo, deve ter ficado um tanto quanto satisfeito com o que ele apresentou contra o CSA-AL.

Na vitória de 1 a 0, gol de Oswaldo, que para muitos “pitonizos” seria sacado para a estréia do ex-corintiano. Quem sentou foi a outra ave do Tricolor, Ganso.

Pelo que vi, continua sendo o mesmo Pato que vi com a camisa do Corinthians. Já sei o que você está pensando: “faltou ritmo de jogo”. Então ele continua com falta desde a sua volta para o futebol brasileiro.

Vamos ver como o técnico Muricy administrará o ego das estrelas que forem sacadas para que Pato seja titular?

Ainda bem que Muricy só via esquentar a cabeça na Copa do Brasil já que no Paulistão Pato não pode jogar. Por enquanto dá para enganar bem ou adoçar a boca com a desculpa de preservar fisicamente.