Por que crescem o vício e a delinquência!

Num momento em que vemos a nossa juventude destroçada pelo álcool e pelas drogas e os bailes funk tornando-se um símbolo da degradação, é necessário tomar providências muito sérias para estancar esta decomposição das futuras gerações. Nestes bailes, adolescentes “teen agers” chegam a simular publicamente gestos de relações sexuais, sem o mínimo de recato que sempre foi uma grande virtude feminina. Em muitos “bailes” chegam a consumar-se atos sexuais, sem considerar-se o risco da expansão do vírus HIV e da Aids.

É necessário endereçar esta juventude para as praças de esportes, sejam das escolas, de centros educacionais ou clubes. Nestes locais, os freqüentadores têm recreação sadia, evitam a obesidade precoce, ganham em saúde e ainda mantêm-se longe dos hábitos degenerativos que avançam rapidamente.

Estes núcleos de atividade física servem ainda de prospecção de talentos que participarão de importantes competições de caráter municipal, estadual e até internacional, como campeonatos mundiais e Jogos Olímpicos.

Não somente os jovens são os beneficiários destes centros esportivos, pois também os adultos os utilizam como locais de exercício para a prevenção de doenças, a manutenção da saúde e prolongamento da vida. São verdadeiras catedrais de saúde, redutores do número de atendimentos dos hospitais.

Os lugares para a prática do esporte infelizmente são insuficientes, face o nosso problema social. É por isso que chocam as notícias divulgadas ultimamente de desapropriações, venda e fim das atividades que ameaçam locais para o esporte. O Conjunto Constâncio Vaz Guimarães e o tradicional Clube de Regatas Tietê ganharam nova companhia. O “Estadão” da última segunda-feira nos dá conta da iminente desapropriação do Clube Jaraguá, no extremo leste da cidade, transformando sua bela piscina e suas quadras desportivas no Centro de Convenções de Pirituba, numa região com tanta área vaga e disponível.

O Jaraguá não é um “clubeco”. Tem 6.500 associados que costumam freqüentá-lo com seus familiares. É cercado por mata preservada e com fauna nativa. Existe há mais de 50 anos e, mediante aluguel, ainda serve para festas de casamentos, aniversários e outros eventos que atendem a comunidade.

Esta insensibilidade para os problemas do esporte e seu envolvimento social precisa terminar. Ao contrário, a prática esportiva precisa deve ser estimulada, com uma cobrança intensa da atividade dos gestores de centros educacionais e escolas, com o mesmo entusiasmo dos tempos de Caio Pompeu de Toledo, que deixou seu nome na história exatamente por gostar de tudo o que fazia, e mesmo com um orçamento reduzido, ocupava tanto a população com passeios e eventos massivos que, naquele tempo, nem se falava em drogas.

Se este desprezo pelo histórico e educacional não terminar, não admiro que a mentalidade dos políticos insensíveis venha a derrubar igrejas e hospitais.

Seria bom se este post chegasse às mãos de Haddad, o novo prefeito.

NO PÉ

Recebemos de Sally Palmeiro, presidente do conselho deliberativo do Clube de Regatas Tietê, o seguinte texto que se relaciona com o post publicado acima:

CARTA ABERTA AO PREFEITO

“Parabéns Sr. Gilberto Kassab

O Senhor conseguiu! Nos últimos dias de seu mandato finalmente conseguiu acabar com o Clube de Regatas Tietê.

Durante toda a sua gestão tentou de todas as manairas. Mas estava difícil. Os bravos soldados que sobraram, a maioria acima de 60 anos, até que resistiram, mas sua força é bem maior e terá essa grande satisfação.

Antes de sair da Prefeitura e de ter conseguido acabar com cerca de 200 abnegados associados que, naturalmente, sucumbirão, não com armas mortíferas que os acabariam rapidamente, mas com a mágoa, a desilusão de ver que toda a sua juventude e vigor físico que dedicaram a esse clube de nada valeram, pois agora que já perto de partirem, talvez para um lugar melhor, não mais poderão freqüentar aquele local que no momento é a sua razão de viver: o Clube de Regatas Tietê.

Não vão se rebelar, porque sabem que se a justiça humana não lhes dá o mínimo valor, a justiça divina está atenta, e tudo que fazemos de mal um dia volta-se contra nós.

Comemore, juntamente com seus pares que aguardavam ansiosamente esse desfecho, para como nas guerras medievais, se banquetearem com os despojos dos vencidos.

Associados do Clube de Regatas Tietê

26/11/2012”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>