Até ofensa via twitter rende punição no basquete profissional norte-americano

AFP

AFP

Stephen Jackson pode até ter apagado o tweet em que ameaçava Serge Ibaka, do Oklahoma City. Mas o aparente arrependimento do armador do San Antonio Spurs não sensibilizou a NBA (liga norte-americana de basquete), que o multou em 25.000 dólares (aproximadamente R$ 53 mil).

Em partida disputada na semana passada entre Oklahoma City e Los Angeles Lakers, Ibaka se desentendera com Metta World Peace, supostamente amigo de Jackson.

O jogador dos Spurs, que nada tinha a ver com o incidente, tomou as dores do companheiro e, em inglês manifestamente coloquial, prometeu “ir direto na boca” de Ibaka em seu próximo encontro.

Uma agressão verbal prontamente repreendida e definida como intolerável pelos dirigentes da franquia texana, que em 30 de novembro também fora alvo das garras da liga.

Naquela oportunidade, não por agressão física ou verbal, mas porque o San Antonio teria agido “contrariamente aos interesses da NBA” ao escalar uma equipe mista no deslocamento a Miami, situada a 2.227 quilômetros da cidade texana – foram poupados Tim Duncan, Tony Parker, Manu Ginobili e Danny Green.

Resultado: multa de 250 mil dólares (aproximadamente R$ 525 mil).

Mas como é determinado o valor das penalidades na NBA?

Com base nos precedentes e, a bem da verdade, em função do humor de dirigentes como o comissário David Stern, conhecido por sua influência na fixação das punições. Mesmo porque o estatuto da liga (art. 35) dá ao número um da entidade amplos poderes para multar jogadores em até 50 mil dólares ou para impor suspensões por tempo determinado ou indeterminado.

Por isso, em ligas norte-americanas como a NBA, penalidades são impostas com mais rapidez e com menos formalidades do que nas grandes competições disputadas sob organização de tradição europeia (caracterizadas sobretudo pela existência de estrutura federativa e de órgãos judicantes bem definidos).

Em tempo: antes de qualquer suspeita, e considerando o caráter estritamente privado da NBA, qual o destino dos milhões de dólares arrecadados anualmente com sanções a franquias e atletas?

Liga e associação de jogadores dividem igualmente o bolo, do qual se beneficiam entidades caritativas e programas sociais desenvolvidos diretamente pela NBA.

À moda americana, rigor com viés filantrópico.

Um comentário em “Até ofensa via twitter rende punição no basquete profissional norte-americano

  1. Como prometido!
    Lamentavelmente sempre tentamos importar exemplos dos esportes americanos (ineficientemente, rc). Digo lamentavelmente pq gostaria de ver a epóca em que começariamos a exportar as boas idéias…
    Abração!
    Rodrigo Belda
    PS: me passa seu email no rbelda@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>