A experiência valeu

Rio de Janeiro – Havia muita especulação hoje cedo, no Aterrro do Flamengo, onde se disputou a maior parte  da Maratona Pro Adidas, de que este seria o percurso olímpico nos Jogos de 2016.

É cedo para tais especulações, até pelo fato de que a Perimetral, que constou do percurso da prova neste domingo, não mais estará de pé em 2016. É também altamente provável que a largada e chegada da prova se realizem  no Sambódromo, não diante do Monumento aos Mortos na Segunda Guerra.

O  certo contudo é que – apesar do grande calor no Rio –  a ideia de fazer a Maratona em três “loops”, a exemplo do que aconteceu na Maratona Olímpica de Londres, foi um sucesso. Como se tratava de uma primeira experiência, aconteceram erros que precisarão ser corrigidos. Há necessidade de uma sinalização mais clara para que os corredores que disputam os 14 quilômetros e os 28 quilômetros saibam onde está o seu funil de chegada, deixando a pista da esquerda exclusivamente para os atletas que pretendem completar os 42.196 metros da maratona.

Este contudo é um detalhe, pois na Maratona Olímpica é claro que haverá apenas o percurso de 42,195 metros. Minha observação é em relação a provas futuras da Maratona Pro Adidas, com os três percursos num só – 14 km, 28km e 42.195 metros – como aconteceu neste domingo..

Acho que, com a derrubada da Perimetral, a construção do Porto Maravilha e a escolha do Sambódromo para largada e chegada, teremos o percurso ideal, reduzindo talvez um pouco a parte que é disputada no Aterro e aumentando a que se desenrola no centro da cidade.

Como escrevi acima, o calor foi forte, o que não surpreende no Rio, e isto se refletiu no tempo dos vencedores: o queniano Joseph Aperumoi, com 2:20:42, e a brasileira Marily dos Santos, com 2:48:57. Um fato curioso foi que a equipe Pé de Vento só comunicou a seu corredor Fabiano Gomes dos Santos que ele correria a prova na quarta-feira. Talvez porque não chegou a ter tempo para começar a sentir o estresse natural de quem se prepara com grande antecedência para disputar uma Maratona, Fabiano correu muito bem, correu solto e foi o segundo colocado.

3 comentários em “A experiência valeu

  1. Boa tarde e verdade o calor da prova foi muito intenso,nao foi uma prova ruim mas também não foi boa,e quanto a maratona em 2016 poderia sair do recreio ou barra e terminar no sambódr. tranquilamente mostrando as belezas naturais do rio de janeiro,sem ficar tendo que dar voltas pelo mesmo lugar pois e saturante e enjoado.abraços wellington

  2. Achei boa a experiência com três voltas para mostrar o centro do Rio e concentrar a torcida, mas precisa ser nos meses mais frios, senão mata os corredores

  3. O ruim das três voltas, é que ao completar a segunda volta um bom número de corredores dos 42 km desistiu da prova (o que não é surpresa pois com o calor registrado, a grande maioria fez tempos ruins). O lado positivo no meu caso foi o queniano vencedor da prova me passou já nos últimos metros do circuito (ele na terceira eu na segunda volta), me senti por alguns minutos um super maratonista…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>