Mundial de Triathlon – 53

Auckland (Nova Zelândia) – Positivamente, ninguém segura os Brownlee. Quando não é o Alistair ganhando a medalha de ouro olímpica, é seu irmão mais moço Jonathan ganhando o Campeonato Mundial, que teve seu encerramento para a elite masculina neste domingo (sábado no Brasil), aqui nestas imensidões do Pacífico.

Devo acrescentar que tampouco alguém segura o espanhol Javier Gomez. Só mesmo os irmãos Brownlee e mesmo assim nem sempre. Embora Jonathan tenha se sagrado campeão mundial, a prova de encerramento foi ganha por Javier, com o tempo de 2:00:29, em condições muito difíceis, debaixo de chuva, que levou alguns competidores a cair tanto na etapa de ciclismo quanto na corrida. Para não falar da água no porto, que continua com temperatura de apenas 14 centígrados.

Javier tive dificuldades na natação, talvez por causa da água fria, mas logo se juntou, com Jonathan Brownlee, ao pelotão no ciclismo que perseguia o líder, o neo-zelandês Gemmel. Este ainda liderava no início da corrida (a prova, lembremos, tem 1.500 metros de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida), mas seu ritmo já era menos intenso. Ele escorregou e caiu, no tapete molhado, mas não foi por isto que perdeu. Javier, Jonathan e o suíço Sven Riederer, já vinham com mais ação.

Jonathan liderou até 300 metros da chegada, quando Javier forçou e tomou a ponta. O inglês chegou ainda a reagir, o que deixou o resultado imprevisto até quase o final. Quando faltavam talvez 50 metros, Jonathan Brownlee viu que não ia ganhar e diminuiu o ritmo, chegando dois segundos atrás do espanhol. Afinal, o título da temporada já era dele, substituindo o irmão Alistair, que foi passear nas montanhas do Peru, já que, com problemas de   tendão de Aquiles que quase o afastavam da Olimpíada, não tinha mesmo condição de defender seu título este ano.

O suíco Sven Riederer foi o medalha de bronze, com 2:01:18. O brasileiro Bruno Matheus ficou na 27a. colocação, com 2:16:09.

A prova junior feminina, na distância sprint (750 metros de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida) também teve uma chegada sensacional.  A japonesa Fumika Matsumoto foi a vencedora, com 1:08:33, seguida pela francesa Leonie Perlaut com 1:08:36 e pela americana Tamara Gorman com 1:08:39. A brasileira Luísa Duarte foi a 18a. colocada, com 1:11:14.

Um comentário em “Mundial de Triathlon – 53

  1. Prova emocionante em um percurso desafiador, com vários atletas se alternando nas primeiras posições nas três modalidades. Demonstrou esta competição toda força e beleza do triathlon olímpico. O público delirava com a liderança de Cris Gemmel e depois com a disputa final na chegada entre Javier e Browlee. Foi bonito de ver!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>