Graus de idiotice

Bristol (EUA) – Sebastian Coe, campeão olímpico de atletismo e organizador da recente Olimpíada de 2012, em Londres, acaba de publicar um livro e nele revela  que Sepp Blatter, presidente da FIFA, certa vez lhe confidenciou que “o futebol na Inglaterra é dirigido por idiotas”.

Blatter referia-se a toda a estrutura do futebol inglês, desde os cartolas da Football Association (que corresponde à nossa CBF) aos dos clubes, passando pelos da Premier League.

Bem, é sabido que a Seleção Inglesa só ganhou uma Copa do Mundo até hoje e mesmo assim só quando jogou em casa, em 1966, com arbitragens suspeitas. É por outro lado inegável que o Campeonato Inglês é o de maior audiência internacional, com partidas exibidas ao vivo pela televisão do Oiapoque ao Chuí, já para não falar em Pequim, Bankok, Istambul, Moscou, Nova York, Cidade do México, Timbuctu, Rangoon  e outros centros menos votados. A Liga recebe uma fábula em direitos de transmissão. Seus times tem fã-clubes espalhados pelo mundo afora.

Já o Campeonato Brasileiro, que apresenta mais equilíbrio e mais alternativas de disputa do que o de qualquer outro país, é solenemente ignorado. Ignorado até pelos torcedores brasileiros, pois sua média de público não chega a 13 mil pessoas – inferior, é bom que se diga, à média de público da Major League Soccer, o campeonato americano, disputado numa terra, os Estados Unidos, em que o futebol aparece apenas na quinta ou sexta colocação entre os esportes mais populares – e sua arrecadação por direitos de transmissão é irrisória. Não percam tempo em perguntar no exterior se alguém conhece o Fluminense ou o Palmeiras.

Levando-se em conta que o Brasil conquistou cinco Copas do Mundo, pergunta-se: numa gradação de idiotice, em que colocação aparecem nossos dirigentes?

3 comentários em “Graus de idiotice

  1. He, he, he… muito bem colocado. O filósofo Olavo de Carvalho – que, aliás, mora também aí nos States – certa vez falou da sua vontade de escrever uma “Fenomenologia da Burrice Brasileira”.

  2. Futebol está cada vez mais envolvido em sujeira.Se em 1966 arbitragem já foi suspeita, imagina hoje que o dinheiro envolvido é muito maior. Cada vez mais gosto de esportes individuais, pois tem menos chance de se ter armações,tirando o ciclismo é claro, pois este caso Armstrong revelou muita sujeira nos bastidosres da UCI.

  3. Pingback: clickbank clickbank

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>