O desenvolvimento do triathlon

Bristol (EUA) – Não vou mais a Nova York, pois cancelaram a Maratona, com razão. Reflito então um pouco na necessidade de um maior desenvolvimento do triathlon no Brasil. O triathlon é um esporte que cresce no mundo inteiro e está precisando de uma maior impulsão entre nós.

Em Auckland, Nova Zelândia, fiquei sabendo da fundação da Abradetri, a Associação Brasileira para o Desenvolvimento do Triathlon. Um nome um tanto longo, mas a ideia é boa. Basta dar uma olhada nos resultados do Campeonato Mundial para ver que nossos melhores resultados foram conseguidos não entre os atletas de elite mas nos que competiram em grupos de idade.

Paradoxalmente, porém, senti que os atletas em faixas etárias no Mundial foram praticamente ignorados. Embora tenham ganho medalha de ouro, prata e bronze, não apareceu um único representante de nossa delegação na cerimônia em que receberam suas medalhas.

Mais importante, não houve um “briefing” para os atletas em grupos de idade sobre as regras da competição e outras informações necessárias. Em Pequim, no ano passado, houve um “briefing” improvisado, no ônibus que conduzia os atletas em geral (estrangeiros incluídos) para a Cerimônia de Abertura, mas este ano, em Auckland, nada. Quantos atletas de faixas etárias da delegação brasileira tinham sido avisados de  que, no percurso de ciclismo, seria exigida a ultrapassagem pela direita e não pela esquerda? Seguramente nenhum. Minha mulher, Dawn Werneck, e eu só ficamos sabendo na manhã da própria prova, pelo fato de sermos bilingues e termos ouvido, na área de transição das bicicletas, a conversa de competidores americanos, ingleses e australianos.

São pequenos detalhes que podem facilmente ser corrigidos para Londres, no ano que vem. Mais importante é pensar no trabalho de formação de triatletas em escolinhas e competições específicas para eles. No atual estágio do triathlon, sobretiudo nas competições que permitem vácuo no ciclismo, fica praticamente impossível a um adolescente de 14 ou 15 anos  decidir de repente que quer ser triatleta se jã não tem uma boa base em natação.

Vamos aguardar mais notícias da Abradetri. A começar, talvez, por um nome mais curto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>