Os maiores gols da história

AFP

AFP

Bristol (EUA) – Todos falam do gol de Zlatan Ibrahimovic contra o Inglaterra, o quarto, bem entendido. De fato, há algo de excepcional em quatro gols em um único jogo, mas o que todos festejam é o quarto, chamando-o de um gol de bicicleta.

O que o lance tem de notável é que Ibrahimovic pegou a bola bem alta, talvez a 1,80m do chão. Mas foi uma meia-bicicleta, pois seu corpo nunca chegou a estar paralelo ao gramado, como na famosa bicicleta de Pelé fotografada pelo falecido Alberto Ferreira. Ibrahimovic é de fato um grande jogador, mas no lance contou com a colaboração do goleiro inglês, que deu uma cabeçadinha de meia-tigela  fora da área e deixou a bola perto do atacante adversário.

Ibrahimovic, nascido na Suécia, filho de pai bósnio com mãe croata, sempre teve um estilo pouco escandinavo e seu temperamento também nada apresenta de parecido com seus frios conterrâneos. Jogou futebol na Suécia, na Holanda, na Itália, na Espanha (onde não se deu bem no Barcelona) e agora está na França, ganhando uma fábula no PSG.

O que me interessa porém é uma interessante compilação dos 20 melhores gols internacionais (sem contar este último, de Ibra), pelo jornal inglês Guardian, que apresenta um vídeo de todos eles. O único jogador que aparece duas vezes é Maradona, com seus gols contra a Inglaterra e a Bélgica, na Copa de 1986. Pelé aparece uma, com seu gol contra a Suécia em 1958.

Outros brasileiros relacionados são Roberto Carlos, contra a França, naquela famosa cobrança de falta,  Carlos Alberto contra a Itália na final de 1970 e Nelinho contra a mesma Itália, no jogo pelo terceiro lugar em 1978. A Argentina ainda comparece duas outras vezes, com Maxi Rodriguez e Esteban Cambiasso, ambos em 2006. No total, quatro gols brasileiros e quatro argentinos.

Quem quiser pode ir ao site do Guardian e dar sua opinião. Quanto a mim, pela frieza, execução e precisão, o mais bonito gol que já vi em partidas internacionais foi o de Dennis Bergkamp, da Holanda,  contra a Argentina, em 1998. Assistam aos gols e, se quiserem, mandem suas opiniões.

Há também os grandes lances  que não se transformaram em gols por caprichos do destino. Foi o caso de Pelé na Copa de 1970, deixando o goleiro Ladislao Mazurkiewicz a ver navios. Naquela mesma Copa ele poderia também ter feito um notável gol, do meio de campo, contra a Tcheco-Eslováquia, e outro, ainda no jogo contra o Uruguai, emendando de primeira, quase na linha divisória, um tiro de meta adversário.

2 comentários em “Os maiores gols da história

  1. Do pouco que acompanho futebol, posso dizer sem medo de estar cometendo alguma injustiça que este gol do sueco foi o mais bonito do ano. Superou a façanha da semana passada do Oscar (Seleção e Chelsea).

  2. Na minha opinião foi um lance de pura sorte.
    Se a bola tivesse saído, talvez estariam falando que ele é mascarado, está inventando, etc…
    Para mim nem meia bicicleta foi, foi apenas um golpe de taekwondo( no qual ele é faixa preta) bem aplicado que terminou em gol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>