A oportunidade do Corinthians

Foto: AFP

Bristol (EUA) – Todos ou quase todos acham que Corinthians e Chelsea estarão na final do Mundial de Clubes, no Japão, dia 16 de dezembro. Se a final vier mesmo  a acontecer, o time brasileiro pegará um Chelsea em situação difícil, bem diferente do que aconteceu ao Santos contra o Barcelona no ano passado.

O Chelsea está em crise, praticamente eliminado da Champions League e abalado na disputa da Premier League. O time vem de um insosso 0 a 0 contra o Manchester City, jogando em seu estádio, em Stamford Brige, debaixo de um verdadeiro clima de ódio da torcida contra o novo técnico, o espanhol Rafa Benitez.

As vaias e os insultos começaram assim que o nome do treinador foi anunciado pelos alto-falantes. Um gigantesco coro era ouvido,  entoando claramente o seguinte: “Fuck off, Benitez, you’re not wanted here…”. Dispenso-me de  traduzir a primeira palavra, mas o recado era basicamente o seguinte: “Dê o fora, Benitez, não queremos você aqui…”

Um imenso cartaz dizia” Bem-vindos ao circo, com o gordo Benitez como o novo palhaço…”. Outro afirmava: “Nós amávamos Roberto Di Matteo e confiávamos nele. Em Rafa nós jamais confiaremos! Fato!”

O dono do time, o bilionário russo Roman Abramovich, aparentemente contratou Rafa Benitez para que ele consiga colocar o centro-avante  Fernando Torres, conterrâneo do técnico, em forma. A mesma forma que Torres exibia quando jogava no Liverpool, justamente sob a direção de Rafa Benitez.

A diferença é que, de lá para cá, Fernando Torres passou por uma cirurgia de joelho e nunca mais foi o mesmo. Desesperado, Roman Abramovich fez tentativas para trazer de novo, por empréstimo, o costa-marfinense (será assim mesmo?) Didier Drogba, no momento no futebol chinês.

A tentativa fracassou. O Chelsea terá mesmo que continuar com Fernando Torres, que, contra o Manchester City, teve mais uma atuação apagada. O Chelsea não sofreu gol, é verdade, mas, por outro lado, conseguiu um único chute no alvo contra o gol adversário. Muito pouco para um time que jogava em casa.

Será que Rafa Benitez vai dar jeito no Chelsea nas próximas semanas? Parece difícil.

2 comentários em “A oportunidade do Corinthians

  1. Caro Zé, se você me permite. É costa-marfinense (com hífen). E Corinthians, quando com “th”, não leva acento. Fico triste com a situação do Chelsea, mas pelo menos isso sinaliza com a possibilidade de o Corinthians não dar o vexame que o Santos deu no ano passado. Bem, assim espero.

  2. Caro Carlos Eduardo: Obrigado pelas observações. A palavra Corinthians vem, é, claro, dos tempos do Novo Testamento e na Inglaterra, desde as peças shakespearianas, adquiriu a conotação de valor, de amadorismo. O Corinthians de São Paulo tirou seu nome de um time amador inglês, o Corinthians F.C, que excursionou ao Brasil. Não deve mesmo ter acento, por ser palavra estrangeira, mas eu nunca soube ao certo se na imprensa brasileira os jornais adotavam ou não o acento. Quanto ao hífen, li numa ocasião as novas regras da ortografia portuguesa e acho que o cidadão precisa ter muita paciência para dominá-las.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>