Em busca do próximo Beckham

Foto: AFP

Bristol (EUA) – Depois de seis temporadas no Los Angeles Galaxy, David Beckham sai vitorioso da cena no futebol dos Estados Unidos, a Major League Soccer. Embora como jogador David Beckham nunca tenha sido um Pelé, ele cumpriu nesta nova fase da Major League Soccer o mesmo papel que Pelé cumpriu naqueles tempos pioneiros do New York Cosmos.

David Beckham pode ir em busca de uma nova aventura com a consciência do dever cumprido. O Los Angeles Galaxy foi bicampeão neste sábado, por 3 a 1, diante de um estádio lotado. A média de público na Major League Soccer já é superior à do Campeonato Brasileiro. O calendário da Liga vai se expandindo, novos clubes entram no cenário, o futebol nos Estados Unidos já tem mais torcedores em seus jogos do que a NBA e a NHL (a Liga de Hóquei no Gelo).

Beckham diz que quer voltar a jogar por um clube que dispute a Champions League, na Europa. Aguardemos para ver. No ínterim, Beckham chamou a si a tarefa de trazer para o Los Angeles Galaxy um jogador que possa substituí-lo não só pela presença em campo como pelo interesse no noticiário.

Tudo indica que o preferido, tanto de Beckham quanto da direção do Los Angeles Galaxy, seja Kaká. Se será uma boa opção para Kaká, é discutível. Será que Felipão e Parreira  considerariam a hipótese de convocá-lo para a Copa do Mundo se ele estivesse jogando fora da Europa, nos Estados Unidos?

Não vejo por que não, sobretudo se levarmos em consideração que Kaká no momento é reserva no Real Madrid e só entra no time esporadicamente. Do jeito que a Major League Soccer vem crescendo em popularidade e ganhando exposição através da televisão, jogar nos Estados Unidos já não pode mais ser considerado uma perda de prestígio.

Quanto ao salário – bem, há um teto salarial especial para jogadores especiais. David Beckham ganhou uma fortuna enquanto esteve em Los Angeles, não apenas por seu contrato para jogar futebol mas sobretudo por seu contrato de publicidade.

A vitória do Galaxy foi justa. O time derrotou o Houston Dynamo com dois gols de pênalti, é verdade, mas os pênaltis existiram e o Galaxy teve dois gols anulados. Um por impedimento realmente existente, outro por uma falta inexistente.

A reação do time começou no gol de empate, de Omar Gonzalez, o melhor jogador em campo, aproveitando um ótimo cruzamento do brasileiro Juninho, emprestado pelo São Paulo. Nos momentos derradeiros da partida, outro brasileiro, Marcelo Sarvas, teve o que se chama aqui uma “cameo appearance”:  entrou em campo para permitir que David Beckham fosse substituído com a partida ainda em andamento e recebesse uma ovação da platéia.

O mesmo Beckham que, há uns dois anos, quando resolveu ficar no Milan por empréstimo durante um par de meses, recebia ovos, não ovação dos torcedores.

2 comentários em “Em busca do próximo Beckham

  1. Sou favorável à ida de Kaká para o Los Angeles Galaxy e acho que isto não impediria sua convocação para a Seleção Brasileira. Por que alguém não pergunta ao Scolari?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>