Pobres garotos ricos

AFP

AFP

Bristol (EUA) – Autorizado pelo leitor Rafael Proença, reproduzo abaixo um e-mail que ele me enviou a propósito do comportamento de esportistas que, na verdade, não sabem se comportar. Abrange o problema de doping de Lance Armstrong e passa pela atitude de estrelas do basquete, como Carmelo Anthony e Kevin Garnett, recentemente envolvidos em um entrevero numa partida entre o New York Knicks e o Boston Celtics.

Mas devo dizer ainda que se aplica igualmente ao assunto de Mário Balotelli, de que me ocupei em um “post” mais abaixo. Vamos porém ao e-mail:

“Alô, Werneck:

Parabenizo-o pelo interessantíssimo “O esporte está doente”. De fato, é uma verdade. Os casos de Lance Armstrong e de todos os outros citados, somados aos dramas que o esporte produziu e produz ao longo do tempo, como atletas que de uma hora para outra enriquecem, não sabem lidar com a situação e acabam na pior, não podem mais passar despercebidos. Me lembro da declaração da mãe de um ex-jogador da NBA que cometeu suicídio há alguns anos, algo forte e que me parece emblemático numa discussão como esta. Ela disse algo do tipo: “A NBA deu dinheiro e um anel ao meu filho, só não lhe deu dignidade”. E afinal de contas, quantos já não passaram por isso e quantos ainda vão passar? Essa fábrica de dinheiro, de interesses obscuros vai mesmo ser mantida ad-eternum, subvertendo a tudo e a todos? Acho muito perigoso.

Ainda sobre a NBA, ao saber que Carmelo Anthony está suspenso não pude deixar de lembrar do amigo. Não vi o lance com Kevin Garnett, mas sabemos que este também não é flor que se cheire. Tiago Splitter teve grande atuação esta semana contra o Lakers. Eu ainda não acredito na possibilidade de Kobe Bryant e Cia. ficarem fora dos playoffs, mas hoje a surpresa já não seria tão grande caso isso viesse mesmo a acontecer”.

Ao que o leitor escreveu, eu acrescentaria ainda que as fábulas de dinheiro postas na mão de jogadores famosos em qualquer esporte hoje de fato os levam a distorções de personalidade. Não acontece com todos, é verdade, e, já que Rafael Proença  falou na NBA, é importante lembrar que os brasileiros Tiago Splitter, Anderson Varejão, Leandrinho e Nenê sabem manter um comportamento discreto e adequado nesta liga de super-milionários. Algo bem diferente, por exemplo, do deslumbrado Mario Balotelli, que, pouco depois de se transferir para o Manchester City, na Premier League, viu-se envolvido em um acidente de carro. Quando os policiais chegaram descobriram, entre outras coisas, que Balotelli tinha quase dez mil dólares no bolso. Perguntado por que carregava assim tanto dinheiro, Balotelli respondeu:
- Porque sou rico.

2 comentários em “Pobres garotos ricos

  1. O caso mais dramatico na historia do futebol brasileiro moderno, eh o caso do Adriano (atacante que passa por todos os lados e nao acha seu caminho). Clamado de ‘Imperador’ na Inter de Milao, quando ainda estava em seu auge, durou muito pouco na cima e a partir dai foi uma descida de lambreta sem freios.
    A dignidade que se menciona eh construida atraves do passar do tempo, com a ajuda (direta ou indireta) das pessoas que estao ao nosso redor. Mas tambem tem o exemplo que se constroi dentro de casa, aonde os pais tem uma importante missao na vida dos seus filhos, para prepara-lo para um futuro incerto e certamente traicoeiro.
    So porque uma pessoa chega a idade adulta nao quer dizer que eh madura. Tem pessoas que demoram ou tomam toda a sua vida para centralizar suas ideias e passos.
    As vezes, imagino que os jogadores brasileiros na NBA ficam timidos contra tanta badalada, mas isso porque nao eh um esporte que o brasileiro domina como o caso do futebol, por isso tem um efeito psicologico que pesa em contra deles.
    Mas no caso do futebol, os jogadores tomam voos mais altos, porque a herencia do patrimonio formado durante decadas por outros jogadores jogam a favor nas apostas para ele tomar outro voo mais acima, mas no caso do Adriano nao foi assim.
    A vida trouxe uma tragedia familiar para ele, para isso ele nao estava preparado. Dignidade ele tinha, mas certamente pesou a ideia de que nem todo o dinheiro do mundo salvou o pai dele. O vaso de cristal quebrou e a bola de cristal ficou negra.
    Nao eh o esporte que esta doente, eh o sistema em que se aplica o esporte que esta doente, quebrado, desfazado, antiquado.

    Saudacoes de um brasileiro que mora no Mexico. Rsss

  2. como você disse, “é um louco rico”. nunca vi balotelli jogar bem em uma temporada completa. ano passado, nem era titular, entrou no último jogo do city e deu passe para o gol de aguero e tudo mundo falou que era um craque. na euro, meteu dois gols na alemanha e falaram que era o melhor atacante do mundo, resultado não fez nada na final. a verdade é que ele não fez nada no futebol para merecer sua fama e seu salário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>