Guardiola foi coerente

Bristol (EUA) – A decisão de Pep Guardiola de assinar contrato para ser técnico do Bayern de Munique a partir de 1 de julho, quando Jupp Heynckes se aposenta, é baseada num fato óbvio: o Bayern, como o Barcelona, procura formar jogadores em sua escolinha e trabalhar a longo prazo.

Para assinar com o Bayern, Guardiola desprezou a possibilidade de ganhar bem mais no Chelsea ou outro qualquer grande clube inglês. Era sabido que, além do Chelsea, pelo menos o Manchester City estava muito interessado em Guardiola. O interesse, por sinal, não se limitava à Inglaterra. O Paris Saint-Germain, na França, agora subvencionado por bilionários do Oriente Médio, também queria o catalão, assim como o Mílan, na Itália.

Mas Guardiola foi coerente. Vai para um clube em que todos, a começar pelo chairman, Uli Hoeness, belo jogador no passado, pensam exatamente como ele. Um clube que, como o Barcelona, é de propriedade de seus sócios, não de oligarcas endinheirados que devem satisfação apenas a si mesmos.

2 comentários em “Guardiola foi coerente

  1. O contrato de Guardiola com o Bayern foi assinado antes do Natal e ele já vinha conversando com o clube desde o último verão europeu, lá por agosto ou setembro. Acho que isto mostra que aquela conversa de que ele queria ser técnico da Seleção Brasileira não tinha muito fundamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>