Após duplo doping, Chael Sonnen é suspenso por dois anos por Comissão Atlética

Sonnen conseguiu evitar um banimento do esporte e foi suspenso por dois anos - Marcelo Zambrana/Inovafoto

Sonnen conseguiu evitar um banimento do esporte e foi suspenso por dois anos – Marcelo Zambrana/Inovafoto


Os dois exames positivos anti doping do americano Chael Sonnen, não foram bem recebidos pela Comissão Atlética de Nevada.

Em julgamento que aconteceu nesta quarta feira, o americano que se declarou culpado e procurou não se defender das acusações.

Após uma reunião de quase 1 hora e meia, a Comissão decidiu suspender a licença do atleta em dois anos, além de impor multas devido aos custos para a audiência, com médicos e trâmites burocráticos.

Sonnen que se aposentou após a revelação do exame positivo, também como consequência, perdeu o contrato com o UFC e o cargo de apresentador do programa UFC Tonight na rede de televisão americana FOX.

O atleta se comprometeu a não lutar fora de Nevada durante o período de suspensão e ajudar outros atletas a lidar com o mesmo problema para ajudar a Comissão.

Conhecido por enfrentar Anderson Silva duas vezes e ter como destaque sua forma provocativa de promover os combates, Chael também participou do reality show do UFC, The Ultimate Fighter, por duas vezes, uma no Brasil e outra nos Estados Unidos.

Após falhar duas vezes seguidas em dois exames antidoping, Sonnen teve sua situação agravada após a revelação que o segundo teste, o lutador teria usado uma substância parecida com a do ciclista Lance Armstrong, que perdeu seus títulos da Volta da França.

Focado em buscar o cinturão novamente, Renan Barão está preparado para o UFC 177

Renan Barão quer devolver nocaute em revanche com TJ Dillashaw - Divulgação UFC

Renan Barão quer devolver nocaute em revanche com TJ Dillashaw – Divulgação UFC


Falta pouco para uma das revanches mais aguardadas do UFC. No dia 30 de agosto, o brasileiro Renan Barão enfrenta TJ Dillashaw no UFC 177: Dillashaw vs Barão II, em Sacramento, com o objetivo de reconquistar o cinturão dos pesos galos da organização.

Em maio deste ano, Renan sofreu um revés para o americano após nove longos anos sem sentir o sabor da derrota.

Agora, cabe ao potiguar enfrentar o campeão em “sua casa”, com toda a torcida a favor do rival.
Mas se engana quem pensa que isto vem tirando o sono do garoto sorridente da equipe Nova União.

Nesta quarta-feira, dia 23, Renan atendeu a imprensa na sede da academia, no Rio de Janeiro, e deixou clara a intenção de retomar o título dos pesos galos.

“Meu objetivo e ir até lá, nocautear e pegar esse cinturão de volta. Não estava 100% na primeira luta, não tive muito tempo para me preparar, mas desta vez estou fazendo o melhor camp da minha vida”.

Além de Renan Barão, os brasileiros Carlos Diego Ferreira e Bethe “Pitbull” Correia integram o card do UFC 177

Apesar de grandes vitórias no UFC, Lucas Mineiro mantém os pés no chão e quer grandes adversários

Lucas Mineiro conseguiu uma grande vitória em seu último combate - Divulgação UFC/Josh Hedges

Lucas Mineiro conseguiu uma grande vitória em seu último combate – Divulgação UFC/Josh Hedges

Estreando no peso-pena (até 66,1kg), categoria na qual se sente no melhor de sua forma física, Lucas Mineiro teve atuação de gala e nocauteou o norte-americano Alex White, na última quarta-feira, dia 16 de julho, pelo UFC Fight Night 45. A vitória sobre um adversário, então invicto, ainda rendeu ao brasileiro o prêmio de melhor performance da noite e estendeu sua sequência de triunfos no UFC para três seguidos.

O grande desempenho comprovou o potencial de Lucas Mineiro, que sonha com maiores desafios no Ultimate. Mesmo assim, o atleta quer manter os pés no chão e ganhar mais experiência para poder lutar contra os melhores ranqueados da categoria, apesar de aceita qualquer desafio. Mas para isso, ele sabe que precisa estar sempre em ação.

“Agora, depois de um ano de UFC, fui para minha categoria ideal. Sei que sou um atleta novo na organização, sinto que preciso me preparar ainda mais para lutar com um dos top 5, mas se mandarem vou tentar dar meu melhor. Não importa a posição no ranking e sim como estarei preparado. Quero lutar para ter meu espaço e estar entre os 10 melhores o mais rápido possível. Tenho muito a aprender, sou novo, mas a vontade é maior que tudo”, analisa Lucas, esperando por outra luta em breve.

“Tive duas lesões que me impossibilitaram de fazer outros combates anteriormente. Gosto de atuar de forma constante, de dois em dois meses, três em três… Quero ser chamado direto pelo UFC para estar no octógono e já pedi ao Diego Lima, meu mestre e empresário, para marcar outro confronto para mim”, conclui.

Desempenho animador

A vitória sobre Alex White deixou Lucas Mineiro animado com o bom jogo mostrado dentro do octógono. Apesar de considerar o norte-americano um adversário complicado e exaltar suas qualidades, o atleta de 25 anos acredita que o combate só acabou sendo dificultado pelo fato do rival ser canhoto e não destro.

“Fiquei muito feliz pela vitória que tive. Sabia que era um cara duro, vinha invicto, com dez lutas sem perder, e isso não é para qualquer um. Sabia que colocando meu jogo de muay thai e andando para frente daria certo. No primeiro e no segundo round bati de encontro e fui muito bem. Lutar com canhoto é mais difícil. Mas, na minha opinião, se ele fosse destro acho que eu teria vencido no primeiro round”, opina. “Foi uma luta justa e complicada. Aprendi muito com essa batalha, por dar meu melhor como sempre”, finaliza.

Segundo Presidente do Atlético PR, UFC realiza edição na Arena em Curitiba no mês de outubro

Arena recebe UFC pela primeira vez em Curitiba - Divulgação

Arena recebe UFC pela primeira vez em Curitiba – Divulgação

Uma grande notícia para os fãs de MMA, principalmente no sul do Brasil.

Segundo o Presidente do Atlético Paranaense, Mario Petraglia, uma grande edição do UFC vai acontecer no dia 25 de outubro na Arena da Baixada, em Curitiba.

A informação, divulgada pela rádio 98 FM e pelo jornal Tribuna, que revelou que em uma reunião em um hotel com os conselheiros do clube, a confirmação do acerto.

O acordo já estaria segundo a publicação praticamente fechado, faltando apenas alguns detalhes e deve ser confirmado pelo UFC nos próximos dias.

A arena deve até outubro receber um teto retrátil, o que aumentaria o número de sua capacidade, já que poderia ser usado o gramado além das arquibancadas, sendo que o estádio já possui capacidade para quase 44 mil lugares.

Sem lutas definidas para esse evento, é a primeira vez que o Brasil realiza uma edição do UFC em um estádio.

A única vez que o UFC realizou um evento nesta magnitude, foi no UFC 129, com 55 mil pessoas no Rogers Centre em Toronto no Canadá.

Um dos centros mais movimentados do mundo das lutas no Brasil, Curitiba já revelou inúmeras estrelas como Anderson Silva, Wanderlei Silva, Maurício Shogun, Cristiano Marcello, Anderson Braddock entre outros.

Você Indica – Veja Rodrigo Minotauro no Agora é Tarde e programa Road to The Octagon

Veja participação de  Lenda Brasileira Rodrigo Minotauro no Agora é Tarde - Ana Carolina/Gazeta Press

Veja participação de Lenda Brasileira Rodrigo Minotauro no Agora é Tarde – Ana Carolina/Gazeta Press

Nesta semana, o Você Indica vem em dose dupla.

Trazendo uma participação da lenda brasileira Rodrigo Minotauro, no programa da Rede Bandeirantes, Agora é Tarde, o lutador falou sobre diversos assuntos.

Falando em Minotauro, seu irmão, Rogério Minotauro está de volta.

Enfrentando o americano Anthony Johnson neste sábado, no UFC on FOX 12, o brasileiro participou do programa Road to The Octagon, estrada para o octógono.

O programa que além de Minotauro, traz mais 5 atletas (Robbie Lawler, Matt Brown, Clay Guida, Dennis Bermúdez, Anthony Johnson).

Retratando os bastidores da preparação de cada atleta, o programa mostra um pouco das vida particular de seus atletas.

Anthony Pettis confirma retorno contra Melendez no UFC 181 em dezembro

Pettis tem retorno marcado para dezembro - Divulgação WOCS

Pettis tem retorno marcado para dezembro – Divulgação WOCS

O campeão peso leve do UFC, o americano Anthony Pettis tem data para voltar a lutar.

Em entrevista ao programa MMA Your, do site americano MMA Fighting, Pettis confirmou que seu combate contra o compatriota Gilbert Melendez será no UFC 181, que acontece no dia 6 de dezembro em Las Vegas.

Pettis que teve uma lesão grave no joelho, precisou dar uma pausa para se recuperar e somente vai poder atuar no final do ano.

O lutador junto com Melendez são os treinadores da primeira edição totalmente feminina do TUF 20, reality show de lutas do UFC, que vai ser exibido neste segundo semestre nos Estados Unidos.

Pettis é treinado pelo brasileiro Diego Moraes (foto) além da lenda americana Duke Roufus, considerado um dos maiores kickboxers americanos que já existiram.

Após recorde, Gleison Tibau quer lutar o mais rápido possível: Quero lutar logo!

Gleison Tibau fez recorde em sua luta número 22 no UFC - Divulgação UFC/Josh Hedges

Gleison Tibau fez recorde em sua luta número 22 no UFC – Divulgação UFC/Josh Hedges

A vitória sobre Pat Healy, no UFC Fight Night 45, na última quarta-feira, dia 16 de julho, marcou mais um recorde na carreira de Gleison Tibau. Além de já ser o brasileiro com mais lutas no UFC – 22 ao todo -, o potiguar alcançou sua 14ª vitória entre os pesos leves (até 70,7kg) da organização, tornando-se também o maior vencedor da categoria na história.

Aos 31 anos, Tibau não se vê longe do octógono por um longo período e sonha em bater mais um recorde: o de ser o lutador com mais confrontos na história do UFC. Para isso, faltam apenas seis lutas, e então o potiguar vai ultrapassar Tito Ortiz, que tem 27 aparições, mas não compete mais pelo Ultimate.

“Estou feliz por mais essa conquista na minha carreira, e quero muitas outras ainda. Quero lutar até meus 40 anos, e quero ser o cara com mais lutas na história do UFC”, destaca, sem esconder a euforia.

“É uma alegria sem tamanho poder gravar cada vez mais meu nome na história do maior evento de MMA do mundo. Representar o município de Tibau, o Rio Grande do Norte, o Nordeste e o Brasil, é de uma felicidade que não consigo explicar”.

Mesmo recém-saído de um confronto de três rounds, Gleison Tibau não quer saber de descansar. Bem fisicamente e sem nenhuma lesão, o lutador se coloca à disposição do UFC para sua 23ª luta na organização para se aproximar do novo recorde.

“Quero lutar logo, não aguento ficar muito tempo longe do octógono. Já pedi ao meu empresário me colocar à disposição para outra luta, então espero que seja algo para o final de setembro ou início de outubro. Mas isso é decisão do UFC, também não penso em um adversário especial. Quem eles mandarem, encaro. Tirei o final de semana de descanso e já volto aos treinos leves nesta semana”, conta.

Para a luta contra Pat Healy, Gleison Tibau fez mudanças no camp, adotando um corte de peso gradual e entrou no octógono mais leve do que de costume. A estratégia e a preparação física são destacadas pelo potiguar como diferenciais para mais um triunfo.

“Me senti muito bem na luta, melhor do que vinha me apresentando. Fiz meu camp mais leve, cortei o peso com tranquilidade e recuperei bem, e isso tudo pode ser visto no octógono. Lutei com inteligência, dosando o gás e colocando meu plano na luta. Vou mandar a mesma preparação para a próxima luta”, admite.

Em seu cartel, Gleison Tibau soma 39 lutas, com 29 vitórias e apenas dez derrotas. No UFC, além dos 14 triunfos, Tibau foi derrotado em oito oportunidades.

Segundo site, UFC Japão não deve ter brasileiros pela segunda vez

Hunt e Nelson fazem luta principal do UFC - Bruno Massami

Hunt e Nelson fazem luta principal do UFC – Bruno Massami

O UFC Fight Night Japão que acontece no Saitama Super Arena, dia 20 de setembro não deve ter brasileiros no card.

Segundo o site japonês Gong Kakutogi, o evento já teria 9 lutas definidas e duas em definição.

Na luta principal, o neozelandês Mark Hunt enfrenta o americano Roy Nelson enquanto o japonês Takanori Gomi encara o americano Myles Jury na co luta principal da edição que ainda não está definida.

O destaque é o retorno de Yoshihiro Akiyama que não luta desde 2012, quando foi derrotado por Jake Shields na edição japonesa do Ultimate.

Com atletas locais, o evento é um desafio Japão vs Mundo praticamente.

Dois lutadores ainda não estão com suas lutas definidas.

Kyoji Horiguchi que enfrentaria Chris Cariaso, porém o americano ganhou a chance de disputar o cinturão contra Demetrious Johnson no UFC 177.

Norifumi Yamamoto, que pode enfrentar o americano Urijah Faber, vai depender dos resultados dos exames do atleta americano e por enquanto também não tem adversário definido.

Na última edição em 2013, o Brasil teve cinco atletas no evento, incluindo Wanderlei Silva na luta principal.

Veja o card até o momento do UFC Japão:

Mark Hunt vs Roy Nelson
Takanori Gomi vs Myles Jury
Yoshihiro Akiyama vs Kyle Noke
Rin Nakai vs Miesha Tate
Norifumi Yamamoto vs a definir
Kyoji Horiguchi vs a definir
Kiichi Kunimoto vs Richard Walsh
Sam Sicília vs Katsunori Kikuno
Takenori Sato vs Hyun Gyu Lim
Kazuki Tokudome vs Johnny Case
Maximo Blanco vs Daniel Hooker

Você Indica – Conheça o lutador Kyoji Horiguchi, que participa do UFC Japão em setembro

 

 

Horiguchi é um dos principais nomes do Japão no UFC atualmente - Bruno Massami

Horiguchi é um dos principais nomes do Japão no UFC atualmente – Bruno Massami

Vida de lutador não é uma profissão fácil.

Hoje, o blog traz um vídeo especial feito pela produtora japonesa Vice, mostrando um pouco dos bastidores da vida do lutador do UFC, o japonês Kyoji Horiguchi.

Morando em um simples apartamento, o atleta que decidiu se tornar um lutador profissional, mostra um pouco de sua vida e os desafios que o atleta enfrenta no seu dia a dia.

Treinando na academia Krazy Bee, junto com Norifumi Yamamoto, Kyoji deve participar da edição do UFC em setembro no Japão.

Considerado uma das novas promessas e futura estrela japonesa no UFC, Horiguchi mantém os pés no chão e com trabalho duro, espera um dia se tornar campeão do Ultimate.

Em grande edição, Eliseu Capoeira e Renato Moicano conquistam cinturões do Jungle Fight em São Paulo

Eliseu Capoeira comemora com equipe CM System, o cinturão do Jungle - Divulgação Jungle Fight/Fred Pontes

Eliseu Capoeira comemora com equipe CM System, o cinturão do Jungle – Divulgação Jungle Fight/Fred Pontes

O Jungle Fight 71 consagrou dois novos campeões na noite deste sábado, no ginásio do Canindé, em São Paulo-SP. Na categoria dos penas (até 66 kg), Renato Moicano finalizou Ismael Marreta com um estrangulamento usando apenas um dos braços e conquistou o cinturão interino. Ainda no cage, o lutador pediu a namorada em casamento. Já na categoria dos meio-médios (até 66 kg), Elizeu Capoeira nocauteou Itamar Rosa para se tornar o novo campeão do peso.

Renato Moicano se tornou campeão interino dos pesos-penas (até 66 kg) do Jungle Fight ao finalizar o jovem Ismael Marreta com um justo estrangulamento ainda no primeiro round. O combate começou estudado, com Marreta tentando manter a trocação e Moicano tentando levar o duelo para a sua zona de conforto, no chão. Lá, Moicano pegou as costas e, com apenas um braço, pressionou o pescoço do adversário até ele bater. Com a vitória, ele agora se credencia para disputar o cinturão pleno da categoria contra o campeão Alexandre Capitão, atualmente se recuperando de uma lesão no joelho.

Moicano fatura cinturão interino - Divulgação Jungle Fight/Fred Pontes

Moicano fatura cinturão interino – Divulgação Jungle Fight/Fred Pontes

Além da vitória, vale destacar também um outro momento de Renato Moicano. Antes de agradecer seus companheiros de treinos na Constrictor Team, de Brasília, ele pediu, para o Brasil e o Mundo, a sua esposa Priscila em Casamento, arrancando os aplausos da galera.

Elizeu Capoeira nocauteia Itamar Rosa e fatura cinturão dos meio-médios

Elizeu Capoeira conquistou o cinturão dos meio-médios (até 77 kg) do Jungle Fight em uma apresentação impecável. Com o seu afiado e conhecido jogo de trocação, ele mandou o duro Itamar Rosa para a lona nos primeiros minutos de combate. Agora campeão, ele herda o título que estava vago desde a ida de Rodrigo Monstro para o UFC.

Como uma máquina, Fabiano Soldado vence Bruno Beirute com um ground and pound intenso

Fabiano Soldado superou Bruno Beirute por nocaute técnico ainda no primeiro round. Momentos antes de definir a luta, ele precisou de muita paciência para não ser finalizado em um arm-lock muito bem encaixado por Beirute. Pouco mais de um minuto na posição, Soldado conseguiu se desvencilhar e imprimir um ritmo intenso de golpes em Beirute até o árbitro interromper o combate.

Mexicano nocauteia brasileiro com um ground and pound potente

José Suavecito manteve a sua invencibilidade no MMA ao nocautear o brasileiro Guiherme Henrique com uma sequência brutal no ground and pound ainda no primeiro round. Os golpes foram tão potentes que Henrique ficou desacordado por alguns instantes.

Syllvia Andrade, Vanessa Mesquita e Geisa Vitorino, as Ring girls do Jungle - Divulgação Jungle/Fred Pontes

Syllvia Andrade, Vanessa Mesquita e Geisa Vitorino, as Ring Girls do Jungle – Divulgação Jungle/Fred Pontes

Chileno finaliza mexicano em duelo internacional

O chileno Gaston Manzur deu um show no combate contra o mexicano Ismael Vasquez. Logo no início, ele foi surpreendido com um direto do adversário, que o acertou em cheio, o levando ao chão. Só que o chão é sua casa. Com uma omoplata, ele inverteu a posição e passou a controlar a luta por cima até o fim do primeiro round. No segundo, ele que buscou o chão, e com uma justa leg-lock fez o mexicano bater.

Davi Tatá supera Diego Faísca em combate movimentado no solo

A luta em que David Tatá venceu Diego Faísca por decisão unânime foi um prato cheio para os fãs de luta agarrada. Após diversas tentativas dos mais variados tipos de golpes, como triângulo, mata-leão, guilhotina, arm-lock e leg-lock, David Tatá conquistou os três rounds do disputado combate, e emplacou mais uma vitória dentro da organização.

Com trocação refinada, Marcus Nuguette supera Rene Soldado

Marcus Nuguete estreou muito bem no Jungle Fight. Pela frente ele teve o duríssimo Rene Soldado, que vendeu caro a derrota. No primeiro round, Soldado levou para a sua zona de conforto, o solo. Lá, ele castigou Nuguette no ground and pound. Mas o carioca aguentou firme e foi para o round seguinte para decidir. Com boas combinações de socos e joelhadas, ele atordoou Rene Soldado e manteve os golpes até o árbitro interromper o duelo.

Confira abaixo os resultados completos do Jungle Fight 71:

Renato “Moicano” finalizou Ismael “Marreta” aos 2:59 do R1;

Elizeu “Capoeira” nocauteou Itamar Rosa a 1:59 do R2;

Fabiano “Soldado” venceu Bruno “Beirute” por nocaute técnico aos 4:27 do R1;

José “Suavecito” Diaz nocauteou Guilherme Henrique aos 4:35 do R1;

Ciro “Bad Boy” venceu Lucio Curado por decisão unânime;

Gaston Manzur finalizou Isamel Vasquez com uma leg-lock a 1:56 do R2;

David “Tatá” da Silva venceu Diego “Faísca” Duarte por decisão unânime;

Marcus “Nuguette” venceu Rene “Soldado” por nocaute técnico aos 2:08 do R2;

Erick “Parrudo Barbosa venceu João Picirilo por nocaute técnico a 1:45 do R1.