Após susto, Duda Yankovich conta sua história, fala sobre Ronda Rousey, lamenta falta de reconhecimento e planeja voltar a lutar: Desistir jamais!

Duda Yankovich fala sobre carreira, MMA, e Ronda - Arquivo Pessoal

Duda Yankovich fala sobre carreira, MMA, e Ronda – Arquivo Pessoal

 

O blog traz uma entrevista especial nesta semana.

Conheça um pouco sobre a história de Dusica Jankovic.

Por este nome, talvez você não vai saber que é o verdadeiro nome da atleta Duda Yankovich, de 37 anos que nasceu na Sérvia.

Duda conheceu as artes marciais desde os 11 anos de idade, Duda foi a faixa-preta mais jovem de Karatê Shotokan da história da Sérvia, antiga Iugoslávia. Em 1994 disputou o Campeonato Europeu em Praga, obtendo a medalha de prata. Neste mesmo ano também ganhou a medalha de bronze no Campeonato Mundial juvenil na Polônia.

Passou a praticar Kickboxing e boxe tornando-se campeã sérvia de 1996 a 1999 e campeã dos Balcãs em 1998 e 1999.

Devido a guerra em seu país, a atleta mudou para o Brasil em 1999.

Recentemente, após ter sido ajudada pela lenda do MMA, Rodrigo Minotauro, a lutadora Duda Yankovich já superou o susto vivido após ter sofrido um AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Recuperada, a atleta contou como foi sua recuperação e também falou sobre sua história no mundo das lutas.

“Estou ótima. Minha recuperação foi rápida e com 14 dias já estava fazendo atividade física além de trabalhar normalmente. Agora com um pouco mais de um mês retomei a minha rotina de treinos, com um pouco menos de intensidade mas evoluindo rapidamente.

Queria agradecer a equipe médica do Barra dor, que cuidou de mim, a Dra. Angela Cortes, meu treinador Vander Valverde e meus colegas de treino que me resgataram, Rodrigo Minotauro, André da Delínea Seguros e o advogado Paulo Parente que cuidaram de tudo e principalmente meu marido, Douglas Moura, que foi incansavelmente presente do começo ao fim e além disso meu patrocinador Apto Comunicação que passou a me apoiar após o que aconteceu para que meu retorno seja muito em breve.

Obrigado por salvar minha vida, agora vou aproveitar e fazer valer a pena.” contou Duda.

 

Duda recebe homenagem  e se torna cidadã honorária do Rio de Janeiro - Divulgação

Duda recebe homenagem e se torna cidadã honorária do Rio de Janeiro – Divulgação

A atleta contou um pouco sobre sua mudança do Boxe para o MMA e revelou um sentimento de indignação com o pouco reconhecimento do público devido suas grandes conquistas alcançadas.

 

“Eu entrei na Team Nogueira em 2011, ainda competindo somente no Boxe. Mas viver dia a dia com atletas de MMA, treinando algumas sessões com eles, vendo essa luta diária, meu coração bateu mais forte e eu precisava entrar nesse mundo. Foi um desafio, e como eu adoro desafios, estou amando, treinando e lutando MMA pelo puro amor ao esporte, as artes marciais e vou continuar até o fim.

Na verdade, fui campeã mundial de Boxe, campeã brasileira, campeã Panamericana, Bi Campeã Sul Americana de kickboxing, fui medalha de bronze de boxe amador pelo Brasil no Campeonato Panamericano Feminino em 2005.

Eu tenho a plena consciência que as pessoas e até os fãs só lembram dos resultados recentes.

Infelizmente o meu título mundial, foi o primeiro título mundial feminino na história do Brasil e foi pouco reconhecido, mesmo eu optando a representar o país que ainda nem me naturalizou. Isso sim acho injusto!” disparou Duda.

 

Duda contou como anda seu trabalho e reconheceu que não tem acompanhado muito o kickboxing atualmente.

 

“Na verdade eu não dou muita aula na Team Nogueira, faço parte da supervisão técnica e comportamental dos professores que dão aula na matriz e nas franquias. A Team Nogueira não é apenas uma academia, a gente procura trazer para dentro a família toda, cada um adotando as artes marciais de seu jeito.

Procuramos abrir espaço para todo mundo, ajudar na educação das crianças, abrir espaço para projetos e ajudar os jovens com menos oportunidade na vida. E tudo apresentando como exemplos de disciplina, superação, determinação, dedicação e foco.

Sem os próprios próprios atletas profissionais da academia, seria impossível, É uma honra fazer parte da Team Nogueira, fora isso eu trabalho como preparadora física e personal trainer junto ao respeitado professor Cláudio Pavanelli na Beone. (Núcleo de Desenvolvimento da Performance Humana).

Vou ser bem franca, não tenho acompanhado do kickboxing recentemente, mas fico feliz de saber que está aparecendo cada vez mais. É um esporte que eu gosto muito e lembra minha vida na Sérvia.

Devo muito ao kickboxing e meu treinador Neca e acho que é um esporte que merece mais espaço na mídia.

Sobre o Boxe, tornou se difícil lutar no Brasil, nem vou mencionar, mas acredito que você sabe muito bem dos problemas (Managers, Empresários, Bolsas, Promotores), ainda com a expansão do MMA, complicou ainda mais.

Conheço bem os irmãos Falcão, adoro e sou fã de carteirinha. Conheço o Yamaguchi desde a época que eu era a única mulher a treinar com a seleção masculina em Santo André.

Tomei muitos socos dele quando lutava na categoria até 64 kg. Foi um tempo muito bom de muito aprendizado, tenho muito carinho por estes meninos e espero que cheguem longe e tragam de volta o brilho do boxe que este esporte merece.” contou.

 

A lutadora também contou com tem sido seu processo de mudança de categoria, agora que vai lutar com 57 kg.

Duda admitiu que para a mulher é um pouco mais difícil perder peso em comparação aos homens.

 

“Hoje eu nem luto mais na categoria 135 lbs (61 kg). E sim na 125 (57kg), para descer até 135 não foi difícil, já para chegar na 125 eu tenho um pouco mais de trabalho, mas não é difícil quando se tem a disciplina.

As mulheres no geral perdem menos peso que os homens, tem uma ou outra atleta que perdem igual mas o procedimento é o mesmo. Perder peso hoje é uma ciência, não se tem luxo para errar pois na hora da luta o erro aparece.

Para mulher certamente é um pouco mais complicado devido aos processos fisiológicos, mas não impossível, basta ter a disciplina.” contou.

 

Lutadora é integrante da Team Nogueira - Arquivo Pessoal

Lutadora é integrante da Team Nogueira – Arquivo Pessoal

 

A lutadora analisou o perfil da americana Ronda Rousey que atualmente tem vivido momentos de grande fama e repercussão.

Duda, que já participou do reality show da Rede Record, A Fazenda e teve muita exposição na mídia mostra um descontentamento com as atitudes da americana.

 

“Eu admiro a atleta Ronda Rousey. Sua qualidade técnica, agressividade, vontade de vencer.

Mas não sou louca pela figura humana dela, pois discordo das suas atitudes antiesportivas, sua forma de se dirigir a outras atletas, certa falta de respeito para com suas adversárias e arrogância desnecessária.

Mas ela optou por este perfil e espero que ela venha a saber lidar com as consequências. A vida é feita de escolhas.” disparou Duda.

 

A atleta também falou um pouco sobre sua história na Sérvia, além de seu retorno que ainda não tem data marcada.

 

“Eu vivi não uma, mas quatro guerras e uma delas foi diretamente (bombardeio de Belgrado na OTAN, durante 77 dias) e outras indiretamente que aconteciam nas fronteiras do país.

Meu pai e meu tio foram convocados e ficaram desaparecidos por alguns meses e eu sei que a guerra faz com as pessoas.

Eu acho que o esporte é o caminho da união, cada dia acompanhamos o poder que os atletas de ponta tem na mídia, influenciam nos jovens e isso é algo que poderia ser usado melhor. Sempre mandando o recado da união, da paz.

Ainda não tenho data para voltar por agora, pois me preocupo com a minha integridade física e saúde, mas em breve poderei dar a notícia. Desistir Jamais.

A vida é feita de escolhas, eu fiz duas: Uma é o esporte e outra é desistir jamais, por mais que venha parecer ser difícil.” finalizou a atleta.

 

Conheça Duda Yankovich:

 

GLORY anuncia mudança de comando, novo representante internacional Jon J. Franklin mira retorno em outubro e possível retorno para a Europa

Trabalhando no Boxe, Jon J. Franklin vai ajudar o GLORY - Divulgação

Trabalhando no Boxe, Jon J. Franklin vai ajudar o GLORY – Divulgação

O maior evento de kickboxing do mundo, o GLORY anunciou nesta terça feira uma mudança importante em seu staff.

Conhecido no mundo da luta como um dos maiores gestores em empresas de comunicação voltada a esportes de combate, o americano Jon J. Franklin assume o posto de representante chefe internacional da organização.

Trabalhando a mais de 15 na área, Franklin é conhecido por atuar no famoso evento americano de boxe, o Golden Gloves (luvas de ouro), que revela muitos talentos para o boxe atual.

Jon vai ajudar a organização em eventos nos Estados Unidos porém sua colaboração não será somente em solo americano.

Em entrevista ao site MMA Mania, Franklin anunciou a renovação do contrato do GLORY com a emissora americana Spike TV e acredita que o evento retorne em outubro.

“Nós vamos voltar em outubro. Em um mundo moderno acredito que o GLORY é como a Fórmula 1.

Temos muitos seguidores no mundo todo e agora estabelecemos nossa marca nos Estados Unidos e vamos continuar trabalhando para fortalecer o esporte no país.” contou Franklin que revelou duas possibilidades: O retorno do evento a Europa e uma possível edição em parceria com o Bellator.

“Temos pessoas trabalhando em Amsterdam verificando as chances de realizar um evento lá. Seria algo muito grande. Paris também é uma possibilidade já que temos um grande mercado e público que gosta muito do esporte.

Sobre o Bellator, nós estamos abertos a tudo. Scott Coker (CEO do Bellator) também disse que está aberto a qualquer oportunidade. Nós sabemos que a Spike TV está procurando sempre trazer boas alternativas para o público e a porta está aberta para qualquer idéia.” revelou o dirigente.

Após primeira edição beneficente, MMA Super Heroes arrecada 1500 litros de leite para entidade paulista

 

Evento arrecadou 1500 litros de leite em última edição - Divulgação

Evento arrecadou 1500 litros de leite em última edição – Divulgação

 

A quinta edição do MMA Super Heroes que aconteceu no início deste mês cumpriu seu objetivo: unir as artes marciais e solidariedade. O evento, que contou com 7 lutas no Ginásio Mané Garrincha, em São Paulo teve como entrada 1 litro de leite e o sucesso foi tão grande, que arrecadou 1.500 litros de leites, já entregues ao Instituto PIVI (Projeto de Incentivo à Vida), que cuida de aproximadamente 100 crianças, adolescentes e jovens, em regime integral e parcial, além do acolhimento institucional, encaminhados pelo Poder Judiciário e Conselho Tutelar.

Com a missão cumprida, a organização concentra todas atenções na 6º edição que acontece no mês de Outubro, com dia e local a ser revelado nas próximas semanas.

 

Vencedor do duelo principal, Leandro “Buscapé” também arrecadou alimentos a instituição

Protagonista do duelo principal da 4º e 5º edição mostrou que também é solidário. Com ajuda da organização, o peso-leve também realizou doações na última semana à casa Missão Belém que tem por objetivo acolher filhos de mães usuárias de drogas que moram nas ruas, pois as clínicas de reabilitação não aceitam as mães com os filhos.

Astro de edição, Leandro Buscape fez questão de visitar entidade - Divulgação

Astro de edição, Leandro Buscape fez questão de visitar entidade – Divulgação

Jungle Fight anuncia primeira disputa de cinturão peso palha feminina no mês de setembro em São Paulo

Primeira disputa de cinturão peso palha entre mulheres é anunciada pelo Jungle Fight - Divulgação

Primeira disputa de cinturão peso palha entre mulheres é anunciada pelo Jungle Fight – Divulgação

 

Completando 11 anos de sucesso, o Jungle Fight anuncia mais uma novidade. Em sua edição de aniversário, marcada para o dia 6 de setembro, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, a organização estreia o cinturão peso-palha (52 kg) feminino. O título será disputado entre as invictas Maiara Alves e Ericka Almeida, que prometem um duelo bem interessante.

Amapaense de Macapá, Maiara Alves, de 27 anos, possui um cartel de três vitórias em três lutas, sendo duas por decisão e uma por finalização. Sua apresentação mais recente foi em maio deste ano, quando superou Bianca Bendo após três rounds de muita técnica. Do outro lado, a paulista de Sorocaba Ericka Almeida, de 25 anos, venceu todas as cinco lutas que disputou, todas no primeiro round, sendo quatro por finalização e uma por nocaute técnico.

Presidente do Jungle Fight, Wallid Ismail, um entusiasta do MMA feminino, comemorou a novidade, e fez questão de exaltar a garra e a determinação vista nos combates entre mulheres.

“As mulheres são muito guerreiras, lutam sempre para frente, fazem de tudo para a luta não ficar nas mãos dos juízes. Com o sucesso da categoria até 61 kg, eu não poderia deixar de dar chance às lutadoras mais leves, e é por isso, acreditando no potencial delas, que o Jungle Fight 73 vai entrar para a história com a inauguração deste novo cinturão”.

Criado em 2003, pelo ex-lutador e empresário Wallid Ismail, o Jungle Fight é considerado, atualmente, o maior evento de MMA da América Latina. Diversos atletas consagrados no mundo da luta ganharam destaque através da organização. José Aldo, Lyoto Machida, Rogério Minotouro e Ronaldo Jacaré são exemplos de estrelas passaram pelo JFC.

O Jungle Fight produz anualmente cerca de 18 eventos ao vivo em todo Brasil, com transmissão do SporTV e do Canal Combate, canal à la carte da Globosat especializado em lutas. No resto do mundo, o evento é transmitido para o EUA, Portugal, Argentina, Chile, Colombia, Costa Rica, Dom Republic, Ecuador, El Salvador, Guatemala, Honduras, Mexico, Nicaragua, Panama, Peru, Uruguay e Venezuela, através da ESPN Deportes e o canal TVi, líder de audiência portuguesa.

Musa do AFC, Vivi Fernandez cogita ser Ring Girl e acredita que não existe mais machismo no esporte: Nós mostramos nosso valor!

 

Modelo e Atriz, Vivi Fernandez foi uma das convidadas da edição - Arquivo Pessoal

Modelo e Atriz, Vivi Fernandez foi uma das convidadas da edição – Arquivo Pessoal

 

O blog conversou com a modelo e atriz Vivi Fernandez, que esteve presente na segunda edição do evento AFC (Americas Fighting Championship) na cidade de Mogi das Cruzes.

Vivi que neste evento teve sua primeira experiência de assistir uma edição de um evento de MMA ao vivo, se mostrou encantada.

“Sim, foi o meu primeiro evento de MMA. Achei emocionante! É um esporte espetacular.” contou ao blog.

A modelo que trabalha na rede de televisão, SBT atuando como comediante e participa de quadros de pegadinhas do Programa Silvio Santos também deixou aberta a possibilidade de ser Ring Girl no futuro.

“Fiquei muito feliz pelo convite. Quem sabe, num futuro proximo, eu faca uma participação, como Ring Girl. (Risos)” disse a modelo que acredita no fim do machismo no esporte.

“Eu acho incrível, as mulheres lutando, praticando esse esporte. Tendo um crescimento significativo. Não acredito, que ainda haja machismo. As mulheres, já mostraram o seu valor.” disparou.

Modelo acredita que as mulheres mostraram seu valor e não existe mais machismo no esporte - Divulgação AFC/ Anderson Rocha / Kelly Nascimento / A.I.

Modelo acredita que as mulheres mostraram seu valor e não existe mais machismo no esporte – Divulgação AFC/ Anderson Rocha / Kelly Nascimento / A.I.

 

A atriz também contou que está conhecendo mais o esporte e ainda não tem um ídolo definido.

“Agora que tenho frequentado mais as lutas, tenho visto muitos atletas muito bons. Estou conhecendo aos poucos. Ainda não tenho um lutador em especial.” citou Vivi que após conhecer o esporte resolveu usar o Boxe para ajudar a manter seu corpo em forma.

“Comecei um treinamento, onde pratico boxe. Estou adorando!  Deixa o corpo mais ” sequinho” e ainda consigo extravasar e liberar energia.

Quando não estou trabalhando, adoro viajar, curtir os amigos e familiares. adoro ficar com os meus cachorros, passear. Ou ate mesmo, ficar em casa.” disse a modelo que a pedido do blog analisou a repercussão do esporte no meio artístico aonde Vivi está mais atuante.

“Na TV, o esporte ganha forças cada vez mais. Acho muito legal, o incentivo das emissoras e patrocinadores que estão conhecendo mais a fundo tudo isso.” analisou.

A modelo deixou um recado para os fãs e agradeceu pelo apoio.

“Gostaria de mandar um grande beijo e muito obrigada pelo carinho! Espero encontrar todos em breve, em algum evento de MMA.” agradeceu a modelo.

 

Vivi com os promotores do AFC, Andrews Henrique e Luiz Quirino - Divulgação AFC/ Anderson Rocha / Kelly Nascimento / A.I.

Vivi com os promotores do AFC, Andrews Henrique e Luiz Quirino – Divulgação AFC/ Anderson Rocha / Kelly Nascimento / A.I.

Dana White assume responsabilidade em briga de Jones e Cormier: Nossa culpa!

Lutadores protagonizaram briga em evento do UFC - Divulgação UFC

Lutadores protagonizaram briga em evento do UFC – Divulgação UFC

 
Após um verdadeiro vexame protagonizado pelos lutadores Daniel Cormier e Jon Jones, o Presidente do UFC mais uma vez assumiu a responsabilidade pelo ocorrido.

Segundo Dana, que deu sua opinião pessoal acerca do assunto, o UFC deveria ter tomado mais cuidado.

“Você quer minha opinião pessoal? Nossa culpa. Foi totalmente nossa culpa. Esses caras são lutadores. São dois dos caras mais temidos do planeta. Eles vão ficar cara a cara e se encarar. Nós temos que garantir que isso não venha a acontecer e não deveria ter acontecido, porém acabou acontecendo.” disse Dana que rebateu as acusações que o episódio poderia ter sido armado para promover o evento.

“Não acho que aquilo foi algo que foi pensado ou planejado. O que aconteceu foi, quando Jones chegou rápido e com força, ele deu uma cabeçada. Sei como o vídeo foi vazado. Sempre que você faz essas transmissões, eles fazem muita mídia nisso. Alguém estava ali realmente filmando quando eles estavam conversando.

Você acha que aquilo foi ruim? Você devia ter visto as outras coisas que eles estavam dizendo um ao outro que as pessoas não acabaram vendo. Foi bem sujo e pesado.” lamentou Dana.

Após o incidente, o UFC e a Comissão Atlética afirmaram que vão investigar o caso e punições aos atletas podem ocorrer.

XFC muda data de sexta edição, anuncia disputa de cinturão, torneio peso mosca feminino e primeira edição no interior de SP

Vanessa Melo é uma das novidades em próximo evento do XFC em Setembro - Divulgação XFC/Wayne Camargo

Vanessa Melo é uma das novidades em próximo evento do XFC em Setembro – Divulgação XFC/Wayne Camargo

 

Os fãs de MMA do interior de São Paulo vão ter uma grande oportunidade.

O XFC (Xtreme Fighting Championships) anunciou seu primeiro evento no interior paulista, na cidade de Araraquara.

No dia 27 de setembro, data alterada após a organização anunciar que o evento seria no dia 13, a sexta edição tem duas grandes novidades.

O brasileiro Deivison Ribeiro vai defender seu cinturão peso pena contra o americano Waylon Lowe.

No mesmo evento, a organização que contratou vários nomes brasileiros, vai realizar seu GP peso mosca feminino.

Com nomes como Débora Ferreira, Antonia Silvaneide, Poliana Botelho e Taila Santos representando o Brasil, as quatro atletas se juntam as estrangeiras Karina Rodrigues, Rachael Cummins, Julia Borisova e Vuokko Katainen.

O evento também anunciou o duelo entre Vanessa Melo contra a compatriota Vanessa Guimarães.

Combate da Semana – Assista o duelo entre Melvin Manhoef e Filip Verlinden no GLORY Last Man Standing

Verlinden enfrentou grandes nomes do esporte - Divulgação GLORY

Verlinden enfrentou grandes nomes do esporte – Divulgação GLORY

 

O Combate da Semana traz um duelo entre o holandês Melvin Manhoef contra o belga Filip Verlinden.

Conhecido por seus explosivos combates, Manhoef participou pela primeira vez no GLORY através do GP de médios.

Veterano na organização, Verlinden que já enfrentou o brasileiro Saulo Cavalari, faz seu terceiro combate sendo sua terceira categoria seguida.

O duelo foi uma das quartas de final do GP que teve como vencedor o russo Artem Levin.

 

Veja o combate entre Manhoef e Verlinden:

Team Nogueira anuncia oficialmente TV via internet em evento no Rio de Janeiro

TV é lançada em anúncio no Rio de Janeiro - Divulgação

TV é lançada em anúncio no Rio de Janeiro – Divulgação

 

Na noite desta última sexta-feira, a Team Nogueira TV foi oficialmente lançada, em uma uma coletiva de imprensa, que contou com a presença de diversos lutadores de peso, na Barra da Tijuca (RJ). O projeto que é uma parceria entre o Team Nogueira e a empresa TecVidya, trará novidades será a primeira WebTV exclusiva de MMA. Entre outras atrações, estão previstas transmissões dos maiores eventos do mundo, conteúdo exclusivos e uma grande programação diária, que inclui programas de entretenimento e humor.

Feliz em apresentar mais uma iniciativa inovadora do Team Nogueira ,Rodrigo Minotouro falou sobre a expectativa e as surpresas que os assinantes poderão conferir no canal exclusivo.

“A expectativa é a melhor possível, a TecVidya possui uma estrutura que não deve nada a nenhuma outra emissora ou canal de MMA. Nós estamos com um projeto bem inovador e contamos com uma proposta forte, fora isso, vamos trazer muitas novidades para os fãs e assinantes. O primeiro mês de assinatura será gratuito e muitas outras novidades serão apresentadas no decorrer da parceria”, explicou Rodrigo Minotauro.

Rogério Minotouro também aproveitou a oportunidade e contou algumas novidades dos conteúdos exclusivos que farão parte da grade semanal da WebTv do Team Nogueira.

“Não vamos focar em entrevistar apenas os atletas do Team Nogueira. Faremos entrevistas com os lutadores de outras academias. O Rodrigo já gravou um programa com um bate papo super legal com o Allan Nuguette, e não vamos parar nele, queremos trazer outros lutadores como Wanderlei Silva, Lyoto Machida, Ronaldo Jacaré. Na nossa grade traremos um programa de humor, algo que jamais fora visto em outro canal de MMA, os fãs ficarão surpresos e felizes em assinar o conteúdo”, finalizou Rogério Minotouro.

Conheça o trabalho de uma Cutwoman, atual situação do MMA Nacional, futuro do UFC com Renata Takatu e Alexandre Matos

Alexandre Matos analisa assuntos importantes do MMA - Arquivo Pessoal

Alexandre Matos analisa assuntos importantes do MMA – Arquivo Pessoal

 

O programa Red Corner está de volta! E trazendo dois convidados especiais.

Começamos com a dentista, a Dra. Renata Takatu que explicou detalhadamente como é todo o procedimento realizado por sua equipe, a Knockdown.

Contando com alguns membros como, a Dra. Mackenna Campos, Alípio Naphal, Marina Kyriakou, Camila Costa, Fernando Carvalho além da própria Renata, a fundadora da equipe também falou sobre o futuro dos eventos e também alguns problemas enfrentados pela equipe devido a empresa estar inovando com profissionais mulheres neste meio.

 

Equipe Knockdown é composta por muitas mulheres - Arquivo Pessoal

Equipe Knockdown é composta por muitas mulheres – Arquivo Pessoal

 

 

E para fechar com chave de ouro, pela primeira vez, convidamos o jornalista e editor chefe do site MMA Brasil, Alexandre Matos.

Conhecido como um dos nomes mais renomados do Brasil, Alexandre analisou a atual situação do MMA Nacional e internacional com o avanço do UFC pelo mundo.

Alexandre também falou sobre o futuro das nossas estrelas nacionais como Anderson Silva, Vitor Belfort entre outros.