Boxeadora agredida por marido já pensa em retorno

Atacada pelo agora ex-marido e recuperando-se de várias lesões, a americana Christy Martin, 42, declarou que ainda pensa em voltar aos ringues. “Eu sou uma lutadora, adoro o boxe”, disse a atleta que acabou atingida no mês passado por Jim Martin, 66, com facada no tórax, corte de faca na perna, tiro nas costas e lesão na cabeça proveniente de batida em armário de sua casa na Flórida (EUA).

“Um lutador tem de ter espírito guerreiro forte e eu tenho o meu”, afirma Christy Martin (49-5-3, 31 KOs) ainda sem prazo definido pelos médicos de quando poderá retomar os treinamentos. Por enquanto a atleta pode dormir mais tranquila, pois a Justiça indeferiu o pedido de Jim Martin de responder ao processo em liberdade.

O juiz Thomas James Mihok ordenou que o ex-marido permaneça detido até o julgamento devido à tentativa de assassinato em primeiro grau. A boxeadora ainda tem a seu lado a advogada Gloria Allred, famosa por atuar em casos de repercussão mundial como a infidelidade do golfista Tiger Woods e da acusação de assassinato da ex-mulher pelo jogador de futebol americano O.J. Simpson.

Briga

O desentendimento de Christy com Jim Martin ocorreu porque a lutadora disse que desejava a separação, pois gostaria de viver com outra mulher com quem já mantinha relações extraconjungais. Alguns dias antes da briga, o ex-marido havia declarado textualmente que “se eu não posso ter você, ninguém mais a terá”.

Segundo o promotor do caso, Christy e Jim se envolveram em verdadeiro combate de cerca de uma hora dentro de um dos quartos da casa em que viviam no subúrbio da Flórida, até que a atleta conseguiu se dirigir até a rua e pedir ajuda a um motorista que a conduziu a hospital. Jim Martin ficou escondido durante uma semana em barracão de um vizinho até ser preso pela polícia.

Os advogados do ex-marido e treinador sustentam a tese de que tudo não passou de legítima defesa, e que não havia nenhuma evidência de luta no quarto onde se deu o episódio e pediram ao juiz para declará-lo inocente. Já a magistrada Gloria Allred, contratada por Christy Martin, disse que aceitou o desafio, porque “a boxeadora é modelo de força e coragem para outras mulheres”.

Erik Morales escuta o pai e decide pendurar as luvas

Um dos grandes boxeadores das últimas décadas decidiu pendurar as luvas. O mexicano Erik “El Terrible” Morales, 34, atendeu aos pedidos do pai e manager, José “Olivaritos” Morales, e transformou a vitória sem brilho sobre o dominicano Francisco Lorenzo, em 18 de dezembro, em sua cena final dentro dos quadriláteros. Morales, porém, foi o último homem a derrotar, em 2005, o multicampeão Manny Pacquiao.

“Eu o aconselhei que se retirasse, pois não precisa continuar a receber golpes desnecessários que no futuro podem lhe prejudicar”, confirma José Morales. Uma das maiores preocupações dos familiares é a lembrança viva de que “El Terrible” já se submeteu à cirurgia para correção de um desprendimento de retina em um de seus olhos e os médicos haviam feito várias recomendações para que deixe o esporte se não quiser perder a visão.

Erik Morales (51-6-0, 35 KOs), três vezes campeão mundial em divisões diferentes, ganhou seus últimos três combates neste ano desde que se decidiu pelo retorno após afastamento voluntário de duas e meia temporadas, logo depois de ter fracassada a tentativa de obter uma quarta coroa mundialista – em 2007 havia sido superado pelo americano David Diaz pelo cetro dos leves (61,2k). Antes, perdera em duas ocasiões para Manny Pacquiao e outra para Zahir Raheem.

Oferta baixa – O fraco desempenho frente a Francisco Lorenzo, um veterano de 41 anos, e a reação negativa do público presente em Tijuana (México), precipitaram a decisão de aposentadoria. Também contribuiu a baixa oferta recebida da Golden Boy Promotions para um eventual confronto com o compatriota Juan Manuel Marquez pelo cinto AMB e OMB dos leves.

“Os membros de nossa família estavam demonstrando muita preocupação com seu estado atlético, incluindo a nítida perda do poder de suas mãos, que se lesionaram mais uma vez no combate frente a (Francisco) Lorenzo”, avalia o pai José Morales. Com a notícia, o boxe mundial perde um lutador que, em seis reveses, só foi superado por quatro adversários: David Diaz, Zahir Raheem, além de Manny Pacquiao e Marco Antonio Barrera (duas vezes).

“La Hiena” Barrios agride filho na noite de Natal!

O ano de 2010 termina da mesma maneira como começou para o argentino Jorge “La Hiena” Barrios: com problemas. A ex-mulher do boxeador, Alejandra Ponce, o acusa de ter agredido o filho de ambos – Mauro, de 17 anos – na noite de Natal, em Tigres, Província de Buenos Aires. O rapaz sofreu lesões principalmente no lado esquerdo do rosto.

De acordo com a mãe, Mauro foi jantar com o pai e, depois da meia-noite, telefonou para ela dizendo que gostaria de cumprimentá-la. Nesse momento, “La Hiena” Barrios e o filho começaram a discutir a ponto de Mauro questionar que “se o pai o odiava tanto por que não brigava com ele?”

Ainda nas palavras de Alejandra Ponce, nesse momento parte dos familiares do lutador passou a atacá-lo “até que desfiguraram o rosto dele (filho)”, declarou a ex-mulher, que está separada de Jorge Barrios há dez anos. Em poucos instantes, ela pediu a um parente que fosse buscar Mauro Barrios.

Ao lado de irmãs, um cunhado e do pai Miguel, Jorge “La Hiena” Barrios teria feito ameaças graves à ex-mulher, afirmando que “era melhor buscar e cuidar do filho, pois ele (Barrios) iria me matar”. Segundo Alejandra Ponce, Mauro não deseja falar com ninguém já que tem medo e não sabe mais o que fazer para que o pai lhe aceite.

“É um assassino”

O filho foi levado a hospital onde foram detectados traumatismos e escoriações no rosto. Após o atendimento, foi encaminhado à casa de sua mãe que ainda denuncia que a polícia não quis atendê-la, pois os parentes de Jorge (Barrios) já haviam feito um boletim de ocorrência, indicando que foi Mauro o agressor.

A mãe admitiu que não é a primeira vez que o filho volta para casa com ferimentos, porém, o próprio adolescente sempre a impediu de denunciar o pai. Para Alejandra Ponce é momento de dar um basta nas atitudes agressivas de Jorge Barrios. “Cada vez que ingere álcool, provoca discussões e fica violento. Está cada vez pior”, estima a ex-mulher.

Uma das preocupações de Alejandra Ponce é que seu ex-marido possa adotar medida ainda mais dramática contra seu filho. Ela revela que jamais entrou na Justiça para cobrar as pensões mensais e outros encargos devidos por Barrios, mas agora sente que o boxeador “é um assassino”. “Ele (Barrios) não sente remorso nem arrependimento por nada que faz porque não tem valores morais”, comenta.

Processo – Ex-campeão mundial do superpenas (58,9k) Jorge “La Hiena” Barrios aguarda definição de processo que poderá julgá-lo por homicídio doloso (sem intenção de matar) pelo acidente automobilístico que provocou no início de janeiro. Em excesso de velocidade, o carro que conduzia colidiu na traseira de outro veículo que, deslocando-se, atropelou algumas pessoas que atravessavam o semáforo, matando a jovem Yamila Gonzalez, 20, e seu feto de seis meses.

Mosley confirma acordo para lutar com Pacquiao

Manny Pacquiao (Foto: AFP)

O encontro de Bob Arum com o americano Shane Mosley, junto com seu amigo e magnata da indústria do rap e boxe, James Prince, selou o acordo para que o veterano boxeador enfrente o flipino Manny Pacquiao, em 7 de maio, no MGM de Las Vegas, estado de Nevada (EUA). “Sentamos e fechamos acordo. Agora só falta assinar contrato”, comemora Mosley.

O lutador dos Estados Unidos superou outros rivais que estavam na fila de espera como o mexicano Juan Manuel Marquez e o também americano Andre Berto. A principal vantagem de Shane Mosley (46-6-1, 39 KOs) é que ele rompeu relações com seus antigos parceiros, a Golden Boy Promotions, empresa que nutre muitas divergências com a Top Rank de Bob Arum.

Os termos financeiros estão sendo finalizados, mas o próprio Mosley indicou que sua bolsa deve giar em toprno dos US$ 5 milhões (R$ 8,5 milhões) somados aos ganhos de pay-per-view que podem lhe garantir outros US$ 2 milhões (R$ 3.420 milhões), em valores semelhantes aos que ganhou no último mês de maio, quando perdeu para o compatriota Floyd Mayweather.

Boxeador agride prefeito e é procurado pela polícia

Acusado de agressão física, o boxeador brasileiro Claudionei “Casca” Lacerda está sendo procurado pela polícia do Balneário Gaivota, localizado na região Sul do estado de Santa Catarina. O atleta agrediu o prefeito do balneário, João Alberto Bonamigo, depois de ouvir que a prefeitura não poderia atender ao seu pedido de cerca de R$ 20 mil para patrocinar um evento de boxe, cuja atração seria o próprio boxeador.

Segundo o político, “Casca” Lacerda o atacou com dois fortes golpes dentro de seu gabinete. João Bonamigo se submeteu a exame de corpo de delito e registrou boletim de ocorrência. O delegado do balneário considera o pugilista um foragido e indicou que ele responderá a processo.

As últimas semanas não têm sido nada favoráveis a Claudionei Lacerda (13-2-0, 9 KOs), gaúcho, mas radicado na cidade de Sombrio, em Santa Catarina. No dia 20 de novembro, ele perdeu por pontos para o irlandês Andy Murray, em sua primeira apresentação fora do Brasil. No início deste mês, Lacerda foi destituído do título interino latino OMB da categoria leve (61,2k) e ainda foi retirado da classificação dos Top 15 do ranking mundial da entidade.

Solis supera Austin e fica no caminho de Vit Klitschko

Em um fim de combate totalmente bizarro o peso pesado cubano Odlanier Solis, 30, derrotou o americano Ray Austin, 40, e se credenciou para disputar o título do Conselho Mundial de Boxe (CMB) contra o ucraniano campeão Vitali Klitschko. No embate de ontem, no American Airlines Arena de Miami, estado da Flórida (EUA), Austin atingiu Solis depois do gongo de encerramento do décimo round e foi desclassificado.

O veterano Austin (28-5-4, 18 KOs) havia levado Solis (17-0-0, 12 KOs) às cordas e se jogou em cima do adversário com os dois quase caindo fora do ringue. O árbitro Tommy Kimmons ainda conseguiu segurá-los, porém, o boxeador americano atingiu com uma direita o rosto do cubano já após o sinal do gongo. Fim do confronto.

Como a luta valeu a eliminatória do cinto mundial, agora Solis ficará diante do dono do cetro, Vitali Klitschko (41-2-0, 38 KOs), provavelmente no mês de março. Pelo que mostrou Odlanier Solis terá muitas dificuldades em superar o rival que se mantém com o cetro desde 2008, quando retornou ao esporte depois de quaro temporadas afastado por lesão no ombro.

Solis – que pesou em torno de 118 quilos para seus “apenas” 1,87m – foi rápido e aplicou bons golpes em alguns momentos, mas desperdiçou a oportunidade de definir o combate ainda no quarto capítulo ao derrubar Austin. Mesmo faltando metade do giro, o lutador cubano não conseguiu imprimir ritmo mais forte para superar o rival.

LUVAS CRUZADAS

Mais uma – Enquanto o Brasil ainda luta para fazer a primeira mulher campeã mundial de boxe, a Argentina comemora mais um título. Ontem, na Província de Entre Rios, Carolina “La Turca” Duer (7-3-0, 1 KO) suplantou por pontos a italiana Lorena Piazza (8-1-0, 3 KOs) e ficou com o cinturão OMB da categoria supermosca (52,1k).

Retorno – Após duas temporadas afastado por divergências contratuais com o empresário Don King, o nicaraguense Ricardo “El Matador” Mayorga (29-7-1, 23 KOs) não encontrou dificuldades em nocautear o americano Michael Walker (19-6-2, 12 KOs), em preliminar de Solis-Austin. O atleta da Nicarágua manteve a rotina de zombar dos rivais durante a luta, porém, foi superior a despeito de estar longe da melhor forma que o consagrou campeão mundial no passado.

Mayweather fica detido por cerca de 12 horas

A polícia de Las Vegas, estado de Nevada (EUA), confirmou que prendeu o boxeador americano Floyd Mayweather na noite de ontem, nas dependências de um cassino nas proximidades da cidade, após a denúncia de um dos seguranças do estabelecimento que havia reconhecido o ex-campeão mundial. O mesmo comunicado, contudo, esclarece que o pugilista foi libertado hoje pela manhã, depois de ficar cerca de 12 horas detido. Não houve pagamento de fiança.

As autoridades policiais apenas cumpriram o mandado emitido pela justiça, pois os promotores alegaram que mayweather havia sido tratado de modo especial pelo juiz Tony Abbatangelo. Segundo o advogado Richard Wright, seu cliente deverá comparecer à corte na próxima terça-feira para nova audiência. Há risco de condenação com pena que pode chegar a seis meses.

Mayweather é acusado pelo segurança privado do condomínio onde está sua mansão, Shayne Smith, 21, de tê-lo pressionado com os dedos em seu rosto depois que foi notificado por estacionamento irregular de seus automóveis, no mês passado. Floyd Mayweather já estava em liberdade sob fiança pelas acusações criminosas interpostas por Josie Harris, mão de três de seus filhos, por agressão e ameaça de morte ocorridas em setembro.

Segurança denuncia e Mayweather é preso em Las Vegas

O astro americano Floyd Mayweather foi preso em Las Vegas, estado de Nevada. A Justiça havia emitido mandado contra o boxeador para que ele se apresentasse espontaneamente ou, caso contrário, fosse detido por autoridades policiais. Mayweather estava em um cassino e foi reconhecido por um dos seguranças que fez chamada telefônica e o denunciou.

Ex-campeão mundial e um dos melhores pugilistas da última década, Mayweather responde processo por agressão a um segurança privado que trabalha no condomínio onde está localizada sua mansão em Las Vegas. O lutador não gostou da atitude de Shayne Smith, 21, que aplicou multas em seus carros por estarem estacionados em locais irregulares, no mês passado.

À época, Smith disse que teve o rosto pressionado pelos dedos do boxeador e chegou a tirar fotos para comprovar a agressão – abaxio de seu olho esquerdo havia pequeno vermelhidão. No último dia 8, o juiz Tony Abbatangelo convocou Mayweather para comparecer ao tribunal e marcou a data de julgamento para o próximo mês de fevereiro. Contudo, os promotores de Las Vegas avaliaram que o juiz deu tratamento especial ao atleta e obrigaram a polícia a cumprir o mandado de prisão. Floyd Mayweather corre o risco de ficar seis meses encarcerado.

Prisão de Porto Rico recebe evento profissional de boxe

Um país tão acostumado a títulos e com o boxe sendo um de seus esportes preferidos, Porto Rico promoverá um espetáculo de lutas profissionais em um local incomum: dentro da sede do sistema prisional “Carcél 1072″, na cidade de Bayamón. O evento está marcado para 22 de janeiro e é uma oportunidade do público se integrar e tomar conhecimento do processo de reabilitação dos confinados.

Entre os boxeadores/presidiários com presença certa na programação está Alex “El Pollo” de Jesus (20-1-0, 13 KOs) que cumpre pena de quatro anos e nove meses por descumprir ordem judicial de manter distância da ex-mulher e dos dois filhos. De Jesus, 27, já foi campeão latino OMB dos superleves (63,5k) e também o responsável pela eliminação do brasileiro Myke Carvalho nos Jogos Olímpicos de Atenas, Grécia, em 2004.

No último mês de agosto, Alex de Jesus já havia recebido permissão para lutar fora da cadeia, depois de 17 meses, e superou o compatriota José Angel Román por pontos. Agora terá nova chance ao lado de outros detentos como Rafael “El Lobito” Sierra, Luiz Diaz e Frankie Santos de Alba. “O boxe é minha vida, minha paixão. E não é por estar preso que esse amor terminou”, sintetiza Sierra.

Um dos esportes que mais atraem detentos, o boxe é utilizado como modelo de reabilitação em diversas instituições penais de Porto Rico, coordenado pelo ex-campeão mundial Victor Callejas. Há diversos pugilistas ativos dentro das unidades e muitos deles participam regularmente de torneios internos. Para o espetáculo de janeiro são esperadas 1,2 mil pessoas, com 20% da arrecadação destinados a um fundo de amparo a filhos de presos e empregados carcerários.

O preso James Scott

Não é novidade a realização de reuniões de boxe em sistemas prisionais. O americano James Scott (19-2-1, 11 KOs) ficou conhecido por ser um promissor lutador da categoria meio-pesado (79,3k), ainda que estivesse cumprindo sentença em Nova Jersey. Dentro da prisão fez 11 combates, vencendo nove e perdendo dois.

Com graves problemas de comportamento, Scott começou a frequentar instituições penais desde os 12 anos. Em 1968 fora condenado por assalto à mão armada, sendo libertado em 1973. Na temporada seguinte fez sua estreia profissional, mantinha-se invicto, entretanto, assassinou um traficante em 1975, ficando seu lutar por três temporadas.

Já dentro da prisão estadual de Rahway da cidade de Woodbridge Township (Nova Jersey), os supervisores permitiram que Scott mantivesse sua carreira. Contudo, em 1981, acabou sentenciado à prisão perpétua, interrompendo sua trajetória dentro do esporte. Em 2005, acabou libertado. James Scott passou 36 anos preso entre os anos de 1966 e 2005. Os últimos relatos dizem que ele ainda está vivo.

LUVAS CRUZADAS

Unificação – Está caminhando cada vez mais rápido o acordo para a unificação dos títulos dos pesados entre o britânico David Haye (25-1-0, 23 KOs), campeão pela AMB, e o ucraniano Wladimir Klitschko (55-3-0, 49 KOs), dono dos cintos FIB, OMB e IBO. Os dois boxeadores alimentam rivalidade extrema e um dos palcos possíveis por ser o MGM de Las Vegas, estado de Nevada (EUA).

Recuperação – Após cirurgia de mais de três horas a boxeadora brasileira Simone Duarte entrou em fase de recuperação da fratura no nariz que sofreu em luta de MMA diante da compatriota Karol Rodrigues, na semana passada. Duarte teve os ossos fragmentados, além de pequeno afundamento na face. Os médicos avaliam que ela deva ficar afastada do esporte por pelo menos dois meses.

Emoção – O invicto cubano Odlanier Solis (16-0-0, 12 KOs) luta no sábado, em Miami, estado da Flórida (EUA), contra o americano Ray Austin (28-4-4, 18 KOs), em eliminatória para apontar o desafiante direto do ucraniano Vitali Klitschko, detentor do cinturão do CMB. Ex-campeão olímpico, muita gente aposta que Solis pode dar rmais emoção à categoria dos pesados que vive muito carente desde a aposentadoria de Mike Tyson.

Barros confirma título e sonha com cinto mundial

Barros pensa em desafios contra Marco Huck ou Guillermo Jones

Em combate muito atraente o brasileiro Laudelino “Lino” Barros, 34, superou o compatriota Edson “Foreman” Antonio por pontos e reteve pela terceira vez o cinturão latino OMB da categoria cruzador (90,7k). O embate terminou nas primeiras horas desta sexta-feira, na Academia Runner Butantã, em São Paulo (SP).   

O resultado reafirma as chances de Barros (34-2-0 30 KOs) brigar por um título mundial na próxima temporada já que está classificado como número 6 na OMB e 12 na AMB. “A luta foi muito dura”, declarou o atleta ao fim do encontro com “Foreman” Antonio (38-7-1, 30 KOs).   

Depois de muito equilíbrio no primeiro round, Laudelino Barros foi acumulando pequenas vantagens, porém, conseguir abalar o oponente com fortes diretos de direita na quarta e sétimas passagens. Com a experiência de quem tem combates no exterior, Antonio conseguiu reduzir o ímpeto do campeão. As papeletas favoráveis a Barros apontaram: 120-109; 119-112 e 120-110. Em nossa anotação pessoal o resultado foi 117-114.   

Pensando em período de descanso durante as festas de fim de ano, Lino Barros – que participou dos Jogos Olímpicos de Sydney/2000 – também fica à espera de alternativas e propostas para realizar o sonho de combater por um cinto mundialista. Devido à sua classificação nos rankings, os caminhos mais viáveis hoje são o alemão Marco Huck, campeão mundial pela OMB e o panamenho Guillermo Jones, dono do cinturão AMB.   

LUVAS CRUZADAS 

Fratura – Na preliminar de Barros-Antonio, a boxeadora nacional Simone Duarte teve noite de drama ao participar mais uma vez de luta de MMA. Diante da compatriota Karol Rodrigues, Duarte sofreu fratura grave no nariz no terceiro round e os médicos não a deixaram prosseguir na competição. No hospital, a tomografia computadorizada indicou fraturas múltiplas dos ossos e necessidade de remoção dos fragmentos. A cirurgia já está agendada para a próxima segunda-feira, dia 20.   

Passo – O polonês Tomasz Adamek (43-1-0, 28 KOs) deu mais alguns passos em direção ao desafio pelo cetro dos pesados pesados. Ontem à noite no prudential Center de Newark, Nova Jersey (EUA), ele superou por nocaute técnico o americano Vinny Maddalone (33-7-0, 24 KOs) no quinto round. Adamek já foi campeão mundial entre os meio-pesados (79,3k) e cruzadores (90,7k) e está na direção de desafiar o ucraniano Vitali Klitschko, atual dono do cinturão CMB.