Haye é chamado de pequeno macaco em reality show

A declaração causou reações nervosas e exigiu pedido de desculpas. Em entrevista concedida logo após sua eliminação do reality show “I’m a celebrity… Get me out of here” (Eu sou uma celebridade.. Tirem-me daqui), a ex-participante Rosemary Shrager chamou o peso pesado britânico David Haye de um “pequeno macaco”. O atleta é um dos integrantes do programa desenvolvido na selva australiana.

“Estou horrorizada só de pensar que pude ofender alguém com meu comentário”, defende-se Shrager, relembrando que sua declaração foi retirada do contexto de sua intenção. A mulher alegada que estava elogiando a forma física do boxeador e não negou ter sentido atração pelo britânico.

O momento em que causou revolta na entrevista para uma rede de TV, Rosemary Shrager disse nunca ter imaginado que fosse instigada a olhar para outra pessoa com tanto desejo “sendo uma senhora de meia-idade como eu”. Em seguida, balançando os braços como um símio, acrescentou: “Uma vez eu o vi (Haye) andando pela selva assim, como um pequeno macaco, adorável. E ele parecia tão em boa forma que eu pensei. Isso é ótimo. Isso é fabuloso”.

Província argentina rejeita luta de “La Hiena” Barrios

AFP

AFP

A condenação por assassinato no acidente que vitimou uma jovem grávida há quase três anos continua arranhando a imagem do argentino e ex-campeão mundial Jorge “La Hiena” Barrios, 36. O atleta planejava retorno em festival marcado para o próximo 21 de dezembro na província de Catamarca, entretanto, o secretário local de Esportes e Recreação rechaça a ideia. “A presença de Barrios não nos interessa”, dispara Maximiliano Brumec.

Há poucos dias, o administrador havia concordado com a participação de “La Hiena” Barrios (50-4-1, 35 KOs), contudo, depois de reuniões com outros dirigentes, voltou atrás em sua decisão. Brumec avalia que os problemas judiciais do boxeador “não se convertem em exemplo que buscamos dar à nossa juventude”. Barrios foi condenado a quatro anos pelo acidente de carro que matou Yamila Gonzalez e seu feto de seis meses, passou pouco tempo na cadeia e a justiça autorizou sua libertação após pagamento de fiança.

Briggs tem volta prevista após duas temporadas

Ainda faltam mais detalhes, contudo, a imprensa russa está confirmando a participação do americano Shannon Briggs, 41, em espetáculo programado para o próximo dia 17 de dezembro no Crocus City Hall, da cidade de Myakinino. O atleta ianque não atua desde o castigo sofrido para o ucraniano Vitali Klitschko, em outubro de 2010, no qual saiu com fratura no rosto e ferimentos no bíceps esquerdo, exigindo cirurgia. Desde aquele momento seu futuro era incerto.

Briggs (51-6-1, 45 KOs) ainda não teve o nome do adversário definido e seu combate integra as preliminares da briga pelo título “regular” AMB cruzador (90,7k) entre o russo campeão Denis Lebedev e o colombiano Santander Silgado. Ex-detentor do cinto dos pesos pesados, Briggs está mais associado ao trabalho em empresa de promoção do esporte.

Confuso, Sulaimán sinaliza deixar comando do CMB

“Tenho uma semana para decidir”. Confuso em adotar posição definitiva, o azteca José Sulaimán, 81, deu sinais claros de que pode abandonar a presidência do Conselho Mundial de Boxe (CMB), durante a convenção anual do organismo prevista para ser realizada na primeira semana de dezembro em Cancún (México). O dirigente está à frente da entidade desde 1975.

Sulaimán não esconde a possibilidade de deixar o comando do CMB, pois “estou muito cansado, com 65 anos de boxe. Estou analisando a chance de não continuar, mas na verdade não sei o que fazer nesse momento”. Sulaimán gostaria de dedicar mais tempo à família e a outros compromissos pessoais e revela que é seu coração que lhe dará a resposta final.

Consciente da queda natural de desempenho e eficiência para uma pessoa octagenária, José Sulaimán diz que, se saísse hoje, estaria satisfeito e em forma plena. “Não quero ficar como presidente que dependeria dos outros ou com a mente confusa. Não quero trabalhar mal, pois desejo sair em meu momento e agora sairia com o respeito de todas as pessoas”, enfatiza o dirigente.

Filho substitui?

Já existem comentários de que seu substituto seja o filho Mauricio Sulaimán, porém, até mesmo o pai não está seguro desses passos. “Ele é um dos nomes mais fortes, pois sabe tanto ou mais sobre o CMB que eu. Não é uma ideia que agrade a mim, tampouco a ele. Meu filho (Mauricio) já me disse que o dia em que eu sair do CMB, ele saiu junto comigo”.

Jackson Jr. pulveriza Clavero e conserva cetro latino

O triunfo foi espetacular. O brasileiro Jackson Júnior, 26, derrubou quatro vezes o argentino José Alberto Clavero, 37, até obter nocaute no segundo round e conservar pela primeira vez o título OMB meio-pesado (79,3k). O atleta nacional teve sua performance elogiada por seu promotor internacional Arthur Pelullo presente no confronto nesta quarta-feira no Ginásio Baby Barioni na cidade de São Paulo (Brasil).

Diante de torcedores empolgados, Júnior (13-0-0, 11 KOs) manteve a tranquilidade nos momentos iniciais, mas quase ao fim do primeiro capítulo enviou Clavero (37-10-1, 17 KOs) ao solo. O desafiante ainda conseguiu se levantar e contou com o toque do gongo logo em seguida para evitar maior castigo, porém, o enredo estava definido.

Impondo forte ritmo e pressão, o brasileiro atacou o portenho e o jogou ao chão em mais três oportunidades, mediante diretos e cruzados com as duas mãos. Na última queda, Clavero ficou paralisado entre as cordas até a contagem total do árbitro José Borges aos 2min08seg. Atual #13 OMB, Júnior tem a perspectiva tem aparecer entre os Top 10 do organismo, cujo campeão é o britânico Nathan Cleverly.

Domínio – Em preliminar, o promissor brasileiro Douglas Ataíde (9-0-0, 4 KOs) dominou amplamente o compatriota Carmelito “Binho” de Jesus (14-4-0, 11 KOs) durante as 10 rodadas. Com a utilização de jabs, rápidas combinações e cruzados eficientes, Ataíde demonstrou evolução técnica, enquanto de Jesus suportou os golpes com eventuais reações. As papeletas dos jurados foram unânimes para Ataíde em 100-90 (Perilton Almeida); 100-90 (Araldo Villar) e 100-91 (Osvaldo Zuanella).

Erik Morales projeta despedida aos 20 anos de carreira

Ele mesmo aceita a impossibilidade de atuar mais uma vez em grande nível e sonhar com títulos mundiais. Para efetuar sua despedida oficial do esporte, o lendário mexicano Erik “El Terrible” Morales, 36, planeja fazer uma última aparição em março do próximo ano, exatamente quando completa 20 temporadas de profissionalismo. O cenário seria a cidade de Tijuana, estado de baja Califórnia (México), onde nasceu e fez sua estreia.

“Seria ótimo terminar minha carreira aqui (Tijuana), dizer adeus e ter uma grande festa”, sonha Morales (52-9-0, 36 KOs), detentor de cinturões em quatro categorias diferentes. Futuro Hall da Fama, o azteca perdeu três de seus últimos quatro combates e percebeu a falta de condições físicas e técnicas de brigar com adversários bem mais jovens e promissores.

Cotto transforma MSG em sua casa para receber Trout

Sem nunca ter perdido em um dos maiores cenários do boxe mundial, o porto-riquenho Miguel Cotto, 32, acredita na manutenção da invencibilidade no Madison Square Garden de New York (EUA), onde no sábado desafia o americano Austin Trout, 27, detentor do cinto AMB supermeio-médio (69,8k). “Aqui é minha casa e não existe nada igual”, comenta o atleta borícua.

Cotto (37-3-0, 30 KOs) trata o Madison Square Garden como um local especial e garante que o adversário sentirá o clima desfavorável. “Todo mundo sabe que eu não escolho lutas fáceis, Trout era o próximo que ficaria à minha frente e eu estou pronto para ele. Vamos ver o que ocorre no sábado”.

Tranquilo dentro de sua normalidade, Trout (25-0-0, 14 KOs) admite que nunca enfrentou um oponente do gabarito de Cotto. “Minhas experiências passadas não foram neste nível, mas é a prática que nos leva à perfeição”, ensina o boxeador ianque. Trout confirma que sempre gostou de assistir a lutas do porto-riquenho com um fã, mas agora só o vê como um rival a ser derrotado. “A multidão só pode fazer barulho e isso não o ajudará a bater mais forte ou mover-se mais rápido”.

“La Hiena” Barrios chama Popó Freitas de covarde

Djalma Vassão/Gazeta Press

Djalma Vassão/Gazeta Press

Sempre polêmico e sem escolher palavras, o argentino Jorge “La Hiena” Barrios, 36, chamou de covarde o brasileiro Acelino Popó Freitas. A irritação do portenho ficou evidente ao conhecer as declarações do atleta nacional de que “não tinha nada de bom para falar de Barrios”, em entrevista concedida há algumas semanas ao canal de TV Combate Space.

“Como boxeador só quero duas coisas: voltar a ser campeão mundial e ter uma revanche com Freitas”, provoca Barrios (50-4-1, 35 KOs), duvidando que o brasileiro tenha coragem para subir ao ringue contra ele. “Freitas disse na mesma entrevista que é um grande do esporte. Mas o que ele tem de grande mesmo é a barriga”, ataca o portenho.

Barrios e Popó Freitas protagonizaram combate sangrento e emocionante em agosto de 2003, válido pelos títulos unificados AMB e OMB superpena (58,9k). Considerada uma das melhores lutas da temporada, o argentino derrubou o brasileiro na oitava e 11ª rodadas, porém, também experimentou poder contrário e foi ao solo no 11º e no 12º giros, marcando o triunfo por nocaute técnico de Freitas.

Na última sexta-feira, “La Hiena” Barrios fez combate de exibição diante do compatriota Lucas Matthysse na cidade de Rojas, em preparação para seu retorno aos tablados no próximo mês. O portenho não atua desde outubro de 2010 e está em liberdade condicional por ter causado a morte da jovem Yamila Gonzalez (à época grávida de seis meses) em janeiro desse mesmo ano, em acidente automobilístico.

Guerrero retém cinturão em guerra intensa com Berto

Comprovando ser nome de respeito na categoria, o americano Robert “The Ghost” Guerrero, 29, suplantou por pontos o compatriota Andre Berto, 29, mas chegou a derrubar o rival no primeiro e segundo roundes para manter o cetro interino CMB meio-médio (66,6k). O embate emocionante até os últimos segundos terminou nos primeiros instantes de hoje no Citizens Business Bank Arena, da cidade de Ontário, estado da Califórnia (EUA).

Quatro vezes campeão mundial, Guerrero (31-1-1, 18 KOs) foi muito preciso e forte e enviou Berto (28-2-0, 22 KOs) ao chão ainda na primeira e na segunda rodadas. Quando tudo parecia perdido, o desafiante recuperou seu fôlego, prevaleceu em alguns momentos, mas teve de conviver com inhaços nos dois olhos.

Nos momentos de maior apuro, Guerrero comprovou ter queixo resistente e voltou a ser muito superior na sétima jornada. Berto ainda encontrou forças na nona passagem e na etapa seguinte também deixou o rival com os olhos inchados. As emoções não haviam terminado. No último giro, os dois trocaram golpes intensos e poderosos, os torcedores ficaram excitados e foi necessária a entrada no ringue de um oficial já que os combatentes e o árbitro Lou Moret não escutaram o toque do gongo. No fim, Guerrero foi vencedor unânime e igual nas três papeletas: 116-110.

Hatton anuncia retiro após revés para Senchenko

Resignado pela própria incapacidade, o britânico Ricky Hatton, 34, anunciou seu retiro definitivo do esporte após a derrota por nocaute no nono round para o ucraniano Vyaschelav Senchenko, 35, ocorrida neste sábado no Manchester Arena de Lancashire (Reino Unido). Hatton havia retornado depois de três e meia temporadas, esteve forte no começo do combate, mas decaiu gradativamente até ser atingido por golpe no corpo que o fez permancer de joelhos para contagem total do árbitro.

“Eu não sou um fracasso e não é dessa forma que minha carreira deve acabar. Eu precisava de mais uma luta para saber se tinha condições de prosseguir”, destaca Hatton (45-3-0, 32 KOs) que deixou clima devastado entre os milhares de torcedores que apostavam em sua volta triunfal. O lutador acredita que tenha perdido o fôlego e a concentração ao fim do quarto capítulo e foi engolido por Senchenko (33-1-0, 22 KOs).

Em vez de optar por um combate mais fácil, o britânico preferiu dar um passo mais largo ao propor acordo com o ucraniano, ex-campeão mundial e com apenas um revés em sua trajetória. Para o treinador Bob Shannon, o pupilo revelou sinais claros de cansaço e fadiga e não pôde se recuperar de soco no fígado.

Depressão

Hatton conviveu com sérios problemas relacionados à depressão e envolveu-se com álcool e drogas, pensou inúmeras vezes em suicídio e chegou a engordar tanto que ultrapassou os 90 quilos. Ele não esconde que a origem de seus males parecer ter sido a derrota massacrante para o filipino Manny Pacquiao, em maio de 2009.