Wach nega esteroide anabolizante e luva adulterada

Desgostoso com toda a situação que o colocou na berlinda do esporte, o peso pesado polonês Mariusz Wach, 32, nega veementemente a utilização de esteroides e a tentativa de colocar luva adulterada no embate com o ucraniano Wladimir Klitschko, para quem perdeu por pontos os títulos mundiais unificados AMB, OMB e FIB no mês passado, na Alemanha. “Eu não tenho a menor ideia de onde partiram essas alegações”, desabafa o atleta europeu.

Wach (27-1-0, 15 KOs) e seu time já receberam a confirmação da federação germânica sobre o teste positivo nos exames antidoping com o aparecimento de esteroides anabolizantes, sem contar a suspeita levantada pelo irmão mais velho Vitali Klitschko que, nos vestiários do polonês, reclamou da luva direita que seria usada no combate.

“Todos os suplementos que consumi durante minha preparação foram monitorados por minha equipe e eu nunca tomaria esteroides voluntariamente. Quanto às luvas recebidas nos vestiários sequer haveria tempo de adulterá-las”, queixa-se Wach. A princípio, o polaco tem direito a pedir os exames da chamada amostra B (ou contraprova) para identificar a quantidade da droga em seu organismo. Já a suspeita da luva para a mão direita pode acabar em processo movido por seus advogados.

Retrospecto – Em passado não muito distante, os americanos Andre Berto e Lamont Peterson também tiveram seus testes apontados como positivos para substâncias proibidas, porém, exames mais detalhados por especialistas comprovaram que os dois não tinham porções suficientes no corpo que pudessem fazê-los levar vantagem esportiva. Esses dois restrospectos são, nesse momento, as maiores esperanças de isenção para Mariusz Wach.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>