Sulaimán ataca entidades nanicas que vendem títulos

De olho na proliferação de entidades nanicas que se autointitulam de âmbito mundial, o presidente do CMB José Sulaimán continua indignado e incomodado com o que chama de “comércio de cinturões”. O veterano dirigente vê como perigosa a ação desses organismos que, invariavelmente, autorizam combates desiguais com o único objetivo de ganhar dinheiro, deixando de lado a saúde e a integridade dos boxeadores.

Para Sulaimán, essas entidades têm valor reduzidíssimo e estão manchando a reputação e a imagem dos quatro principais organismos reconhecidos mundialmente – AMB, CMB, OMB e FIB. O dirigente alerta os promotores e os atletas para evitarem a aproximação com esses “supostos organismos”, lembrando que a Fecombox – Federação das Comissões de Boxe também já se mostrou contra a presença nefasta dos “nanicos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>