Medo da Seleção Brasileira

Não é a primeira vez que falo sobre a Seleção Brasileira aqui no blog, e sinceramente esse “bicho papão” ainda me persegue.
Talvez muitos jornalistas e principalmente milhares de torcedores, estão com o pé atrás com a nossa equipe. Ainda não convenceu, as explicativas são superficiais e depois dessas últimas derrotas nos amistosos, nós caímos de terceiro para quinto lugar no ranking da Fifa.
É lógico que quero ser campeão da Copa América e sonho com o grito de Hexacampeão em 2014, mas como torcedor, ainda tenho muito medo.
O Brasil está no Grupo B com Equador, Paraguai e Venezuela, que aliás, essa última equipe, é a primeira que vamos enfrentar neste domingo pela Copa América. São apenas três jogos na primeira fase, e como disse no programa,  espero ao menos dizer que fomos vice. Calma turma, não sou argentino, mas sou realista em dizer que os Hermanos são os favoritos, e prefiro perder tudo agora, para em 2014 soltar o famoso grito preso na garganta.

E você, está confiante com a nossa Seleção?

Ctrl+Alt+Del para o São Paulo

Foto: Fernando Dantas/Gazeta PressDepois desse clássico, a diretoria são-paulina está se perguntando que hacker foi esse que entrou no sistema top do Brasileirão, e foi capaz de causar uma pane em seu sistema operacional.
Não sei se o centésimo gol ficou entalado na garganta, mas os 11 jogadores fizeram uma partida incrível.  Está certo que o goleiro Júlio Cesar não trabalhou muito, mas sua presença, principalmente neste jogo, trouxe um valor diferente para os corintianos.
Danilo, mesmo ainda questionado por alguns torcedores, fez um golaço e deixou bem claro que o meia Alex terá trabalho para conquistar posição.
Liedson, ou LiedShow voltou ao trabalho depois de uma miniférias e anotou sem dó, três gols no Rogério Ceni.
E o Jorge Henrique, sem compromisso chutou, e o maior goleiro artilheiro, aceitou, ou melhor, falhou.
A equipe do filósofo Tite, vem mostrando que está seguro em campo e muito mais preparado para os eventuais problemas físicos dos atletas. Hoje, não há o que reclamar do elenco em atividade e muito menos do que estar por vir.

A filosofia do Santos

Foto: Sérgio Barzaghi/Gazeta Press

Foto: Sérgio Barzaghi/Gazeta Press

Noite feliz, maravilhosa e uma festa comandada pela molecada. O mar branco invadiu a América.
O Santos merecidamente é Tri da Libertadores.  A competição para o Peixe começou com alguns tropeços, mas depois a maré subiu e não deu pra ninguém. Seria injusto destacar apenas um, dois ou três jogadores, o certo é registrar no blog que a família santista levou mais uma, e deu para o torcedor, depois de 48 anos sem ganhar o principal torneio intercontinental, o carimbo no passaporte para o Mundial de Clubes.
Essa geração mostra que a mudança é necessária. O futebol é “alegria e ousadia”. Esse sentimento que sempre prevaleceu na equipe santista, deve ser usado como inspiração para todos os times, e principalmente, pela Seleção Brasileira.

Parabéns ao Santos, e ao Muricy Ramalho pelo título inédito.

Os moleques do São Paulo

Foto: Fernando Dantas/Gazeta PressFala, turma..
Semana corrida com gravações para os programas Mulheres e Super Esporte.

De volta ao blog e destaque ao novo time do São Paulo. O tricolor encarou o Ceará com um time cheio de jogadores que vieram da categoria de base. Carpegiani, mais uma vez, vai dormir tranquilo essa semana, porque além de ter conquistado mais três pontos, o técnico tricolor sabe que pode contar com todos os jogadores do elenco.
A molecada dominou o jogo e mostrou que tem muito gás para queimar neste campeonato. Por um outro lado, a cada rodada, eu noto que não há muito espaço para o futebol do Rivaldo.
Tempos atrás, me questionava o do porque o Carpa, só colocava o Rivaldo nos minutos finais. Depois deste final de semana, realmente constatei que na velocidade que o time vem jogando, fica impossível iniciar uma partida de um outro modo.

Marlos, homem do primeiro gol, vem melhorando suas definições e assistências. Lucas não fez a sua melhor partida, mas deixou o seu golaço no jogo.
Líder isolado com 15 pontos, a equipe são paulina tem um grande desafio pela frente. Nos próximos meses, deixar seu futebol no mesmo nível, já que Lucas vai para a Seleção principal, e Bruno Uvini, Casemiro, Willian José e Henrique vão para o Mundial sub-20.

3 sets a 1

Foto: Divulgação/CBV

Foto: Divulgação/CBV

No post de hoje, vale bola na mão. Este fim de semana dei atenção ao nosso vôlei, que vem buscando o décimo título na Liga Mundial.
A seleção derrapou pela primeira vez na competição. Sábado, no primeiro jogo diante da forte equipe dos EUA, o Brasil sentiu dificuldades, perdeu o primeiro set, mas levou a melhor com os 3 sets a 1. Fim de jogo, e aquela sensação que a partida do dia seguinte não seria fácil.
A equipe do técnico Alan Knipe, estudou os erros brasileiros e foi para o ataque no domingo.
O vôlei eneacampeão, demorou para engatar a segunda marcha, e quando conseguiu guiar o jogo, os americanos já tinham fechado em 3 sets a 1.
Bernadinho, muito irritado e decepcionado, mandou o recado para os seus jogadores:”Espero que eles não durmam neste domingo que sofram como eu vou sofrer”.

A derrota serviu para o nosso time rever os erros, e principalmente, para não entrar mais em quadra aos 20 km/h.
O próximo compromisso do Brasil será aqui em São Paulo, contra o Porto Rico, nos dias 18 e 19, pelo returno da fase de grupos da Liga Mundial.

O Fenômeno salvou #obrigado

O fato de pensar o que escrever ou como falar da Seleção Brasileira, é sinal de que o negócio não está nada bom. Será que só eu vejo que tem jogador alí, que não deveria estar? Acho que não né? Ainda mais depois que a torcida começou a gritar “olé” quando a seleção da Romênia tocava a bola.
O torcedor está cansado de ver toques sem definição, jogador que não acredita nas bolas e principalmente, a falta de criação de uma jogada à altura de Seleção Brasileira. Estou tão desacreditado, que uma vitória com mais de um gol, me deixaria satisfeito.

A Copa América é daqui alguns dias, e se o Brasil cair na primeira fase da competição, mais uma vez a CBF terá que fazer mudanças. Não sou pessimista e sim, realista. Diante dos resultados de todos estes amistosos, o time de Mano Menezes não convenceu, e a partir de agora a  pressão será maior.
A noite, só não foi pior, porque Ronaldo foi maior do que tudo isso. Não fez gol, mas nitidamente estava alí se divertindo com seus companheiros, e ciente de sua grandeza, soube aproveitar seus 15 minutos de “fama” em campo. R9 merece ouvir um “Muito Obrigado” de cada brasileiro. Eu me emocionei, assim como milhões que estavam assistindo e pensando: “Cara, esta é última vez que estamos acompanhando o Fenômeno em campo.”  #prasemprefenomeno

Бие – Tchau Pet

Nota: O Blog teria algum comentário da Seleção Brasileira, mas na boa, não merece. Todos nós ficamos frustrados e decepcionados.

Ansiedade antes do jogo. Primeiro, pela “rivalidade” entre Felipe, goleiro do Flamengo, contra o Corinthians. Ele saiu do time paulista de uma forma meio estranha, pelos portões do fundo. Até hoje não sabemos o real motivo desta história, mas independente de qualquer coisa, o número 1 rubro-negro, vem fazendo o seu trabalho e se destacando novamente no futebol brasileiro.
Segundo, pela despedida do grande jogador Petkovic. Foi o capitão e correu como se estivesse jogando sua primeira partida como profissional. Em nenhum momento, deu sinal de cansaço. Encerrou sua carreira e recebeu uma placa comemorativa pelos anos que defendeu o Flamengo das mãos da Presidente Patrícia Amorim. Muito aplaudido e emocionado, o ex-jogador agradeceu o carinho da torcida e disse: “Meu português não é tão bom para expressar o que é a torcida do Flamengo. Depois de 2009, não esperava ter momentos tão importantes. Agradeço a todos.”
Sinceramente, também fiquei emocionado, porque este é mais um momento histórico do futebol , que pude acompanhar.

Estreias no jogo: Júnior Cesar, lateral do Flamengo –  Emerson Sheik, atacante do Corinthians.

Tentei não voltar no assunto, mas finalizo o post de hoje com a seguinte frase: Foi muito mais gostoso assistir – Flamengo x Corinthians – do que – Brasil x Holanda.

Eles falam – O Santos joga

AFP

Tensão, sofrimento e um pouco de medo. Talvez, estes foram os sentimentos que prevaleceram nos santistas nesta última quarta-feira. O Santos, merecidamente está na final, depois de passar pelo Cerro Porteño.
Ouvi muitos comentários negativos sobre o Peixe, e pela sua maneira de jogar. Ontem, Muricy e Cia, calaram a boca daqueles que tentam ser politicamente correto e se acham, o Sr. Razão.
Depois daquela catástrofe brasileira, onde os times nacionais saíram da Libertadores, eu venho comentando aqui e no Super Esporte, que o Santos é o Brasil na competição Sul-Americana. Quem gosta de um bom futebol e sabe diferenciar os times, competições e interesses futuros, torceu pelos caras da Vila.
O Santos Futebol Clube é o Brasil na Libertadores e ponto final, se você não acha, por favor, aqui é seu espaço para criticar, xingar ou concordar com minha opinião.

Agora falando do jogo em si, Zé Love tirou a “zica” marcando o primeiro gol e abrindo a contagem para os demais.
Arouca, mais uma vez, jogou muito. Velocidade, contra-ataques e muitos desarmes. Ele foi o cara no jogo, pois era o  mais tranquilo em campo.
Neymar, brincou, passeou e não viu nenhum adversário em sua frente. Um monstro em campo.
Sem contar o goleiro Rafael, que salvou o time da eliminação e segurou tudo quando o Cerro Porteño cresceu no jogo.
Edu Dracena, não só pelo seu futebol, mas também por sua personalidade e liderança em campo, fará muito falta na primeira final. Por um outro lado, temos o Muricy que irá resolver este problema da melhor forma, sem deixar o time preocupado.

É isso, agora é com vocês, Fuiii!