Lambança do Palmeiras

Palmeiras e Catanduvense. O camarão mais graúdo foi o que deu mais tempero nessa partida. Daniel Carvalho nitidamente está fora de forma, mas foi o jogador que mais criou, marcou e se movimentou em campo. Outro destaque foi o  Marcos Assunção que se apresentou bem pela primeira vez no ano.

O Palmeiras consegue fazer todas as burradas numa partida. Leandro Amaro meteu a mão na bola dentro da área de uma forma grotesca. Pênalti para o Catanduvense que Osny converteu.  Fico imaginando o que o zagueiro Thiago Heleno deve estar sentindo neste momento que não pode fazer nada pelo time, pois está se recuperando de uma cirurgia nos dois pés.

A salvação veio da famosa bola parada. Marcos Assunção cobrou  escanteio e Fernandão, que entrou no lugar de Maikon Leite no segundo tempo, cabeceou pro gol.
Obvio que o importante é o resultado, mas até quando o Verdão vai se contentar com pouco? Quando o Palmeiras novamente vai entrar em campo como um time grande e deixar de viver de bolas paradas?

Quarta-feira, a equipe do professor Luiz Felipe Scolari enfrentará o Mogi Mirim e no banco o próprio treinador no comando, ou seja, fim da brincadeira de telefone sem fio.

O Paulistão voltou

Enfim o futebol de alto nível começou aqui em São Paulo.  O Corinthians ganhou de virada do Mirassol, o Palmeiras venceu o Bragantino, o Santos empatou com o XV de Piracicaba, a Lusa depois de 21 jogos de invencibilidade perdeu para o Paulista e o Tricolor mostrou que a pré-temporada em Cotia deu resultado.

Com as estreias de Edson Silva, autor de dois dos quatro gols do São Paulo e Bruno Cortês, o time do Morumbi mostrou tranquilidade e em alguns momentos um pouco de egoísmo.  Facilmente, se não fossem alguns jogadores fominhas, o placar seria mais largo, mas qualquer crítica ou cobrança neste momento será irrelevante, já que a ansiedade toma conta de todos neste período.

É um campeonato chato, longo e as vezes injusto? Sim, mas serve para cada equipe se preparar para seus objetivos: Libertadores, Copa do Brasil, Sul-Americana e Brasileirão.

O Império está acabando

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

A voz do povo é a voz de Deus. É assim que retomo meus posts aqui no blog Manda AE.

Nesse último amistoso entre Corinthians e Portuguesa no Pacaembu, a torcida novamente protestou contra o jogador Adriano que mais uma vez faltou ao treinamento nesta semana.

É muito complicado expor a opinião sobre as atitudes de alguém, principalmente quando nós não conhecemos a sua vida particular, mas neste caso posso dizer que o fim está próximo.

Acho que a diretoria não vai esperar o fim do contrato para este casamento se encerrar. Talvez depois do primeiro jogo do Paulistão o pedido da torcida seja atendido.

O Corinthians foi o hospital, SPA, centro psicológico, recanto das meditações e paciência para um atleta que visivelmente não se comprometeu ou retribui a oportunidade que um grande clube o ofereceu.

Hoje o Timão está procurando um jogador de peso para colocar no meio de campo. Tentaram repatriar o Cristian que está no Fenerbahçe, mas os valores assustaram a diretoria que achou melhor adiar o sonho. Com as despesas e salários de Adriano, será que seria possível realizer este sonho?

Tenho certeza que esta é a pergunta e dúvida de muitos torcedores que foram e gritaram pela saída do jogador.