Resultado positivo

Foto: AFP

Foto: AFP

O Santos começou a fase mata-mata da Libertadores de uma forma positiva. Mesmo perdendo de 2 a 1 para o Bolívar, a equipe de Muricy Ramalho conseguiu segurar bem o adversário e daqui duas semanas jogará em casa. Não tenho dúvida que o cenário será diferente e aquele futebol bonito da molecada irá prevalecer, afinal o grande obstáculo da altitude não estará escalado pelos bolivianos.

O absurdo mais uma vez aconteceu. Pilhas, laser, pedras, copos e tudo que estava disponível para a torcida boliviana foi arremessado contra os brasileiros. É redundante mais um ano expor a insatisfação desses atos, mas é revoltante ver os profissionais serem tratados dessa forma em campo. A Conmebol vai mudar? Não, mas é o nosso dever reclamar sempre e dar o exemplo quando os jogos acontecem aqui no Brasil.

Confiança do Corinthians

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Bela campanha e uma excelente primeira fase do Corinthians. Os 6 a 0 em cima do Deportivo Táchira fizeram o time do técnico Tite crescer moralmente na competição.

Todo mundo sabe que o mata-mata é uma outra história, e um dos grandes segredos é a frieza que o time deve ter para conseguir eliminar todos os adversários. O Timão está pronto? Na minha opinião, sim. Segundo o Tite em entrevista ao Super Esporte, a diferença de hoje para ontem é que a equipe está mais madura. O elenco está unido e confiante na conquista desse título inédito.

Nesta semana o Presidente Mário Gobbi declarou que a Libertadores não serve para limpar a sola do sapato do Corinthians. Frase que veio numa ótima hora para os jogadores não se sentirem pressionados e poderem fazer a lição de casa tranquilamente.

A partir de agora nada de comemorar. Domingo tem quartas de final pelo campeonato Paulista contra a Ponte Preta, e semana que vem, o início da segunda fase da Libertadores. Não tenho dúvida que se continuar assim, a torcida corintiana fará a maior festa de todas as torcidas este ano.

Derrapada do Palmeiras

O Palmeiras sempre viveu assim. Na pressão, na “correria”, no sufoco e na desconfiança de sua torcida.

Ostentando suas 22 vitórias até a derrota diante do Corinthians, o Verdão me faz lembrar seus últimos anos quando começou a temporada de uma forma surpreendente e depois desestabilizou por causa de uma derrota.

Na semana passada a palavra “crise” voltou a ser assunto na academia de futebol, agora com mais essa derrota a pauta voltará a ser discutida. A equipe não jogou mal, criou várias oportunidades de gol e apresentou o mesmo futebol das outras rodadas, a diferença foi que do outro lado existiu o goleiro do Guarani que segurou tudo.

A semana será de folga para os palmeirenses, pois conseguiu eliminar o jogo de volta da Copa do Brasil, após vencer o Horizonte-CE por 3 a1.

Tenho minhas dúvidas se essa semana atípica para os jogadores será boa. O objetivo dos palmeirenses é voltar ao G4 para ter aquela pequena vantagem de jogar em casa na próxima fase, mas passar todos esses dias apenas treinando e aperfeiçoando alguns erros pode deixar a equipe sem ritmo de jogo diante do Comercial no próximo domingo.