Testes, preocupações e rebaixamento

Dhavid Normando/Photocamera

Dhavid Normando/Photocamera

Sem chances de conquistar o Brasileirão 2012 , o Corinthians será a partir de agora o time “estraga prazer” dos clubes que estão na ponta da tabela.
O objetivo no campeonato mudou, mas o foco continua o mesmo. Utilizar as rodadas da competição para arrumar o time e chegar pronto no Mundial de  Clubes da Fifa.

Contra o Fluminense, o técnico Tite manteve a mesma escalação que utilizou no clássico contra o São Paulo. No início da semana o professor já deu o recado aos atletas sobre corpo mole, erros e comprometimento com a equipe. Nesta fase de testes qualquer erro terá um peso maior, afinal a provável disputa do troféu do melhor do mundo será contra o Chelsea.

O empate deixou o Tricolor carioca na segunda colocação com 43 pontos e o campeão da Libertadores na décima segunda com 25 pontos. A vigésima rodada do Brasileirão foi emocionante e tensa para alguns times. O Santos abriu o placar na Vila Belmiro, viu o Bahia virar a partida em 3 a 1 e a torcida xingar o maestro Paulo Henrique Ganso. Situação que deixou o elenco chateado e preocupado com o camisa 10 do Peixe.

Preocupação é a única palavra no dicionário verde. O Palmeiras perdeu de goleada para a Portuguesa e se afundou na zona de rebaixamento. Se antes da partida o assunto nos bastidores era a contratação de um novo goleiro, agora provavelmente o problema será discutido abertamente pela diretoria.

O Verdão precisa agir rápido, correr contra o tempo (rodada) e jogar o Brasileirão como jogou a Copa do Brasil e como esta jogando a Sul-Americana.

Sufoco palmeirense

Wagner Meier/Agif

Wagner Meier/Agif

Que jogo emocionante!  Botafogo e Palmeiras protagonizaram aquele futebol que muitos torcedores admiram e sentem saudades.

Palmeiras dominou o primeiro tempo, e até então, não demonstrou preocupação com a falta de jogadores titulares em campo. Mesmo com 12 desfalques e apenas 5 atletas no banco de reservas, Felipão montou sua equipe, e a ausência desses palmeirenses só foi sentida na segunda etapa. O Fogão cresceu na partida e chegou a marcar três gols e a partir dai, o Verdão jogou no limite do resultado.

Seedorf  chamou a responsabilidade e criou várias chances de gol para o seu time. Com muita raça e identificação com o clube, mais uma vez o holandês colocou o Botafogo pra frente e pressionou o alviverde até o último minuto.

Mesmo com a derrota por 3 a1, o Palmeiras superou todas as dificuldades, suou a camisa, mostrou comprometimento com a competição e se classificou para a próxima fase. Agora o torcedor espera que o mesmo futebol apresentado nesta última quarta-feira, esteja presente nas próximas rodadas do Brasileirão para que a zona de rebaixamento fique literalmente para trás.

Brasil: É o que temos pra hoje

Três dias depois da derrota para o México nos jogos olímpicos de Londres, o Brasil mais uma vez não convenceu, mas bateu a Suécia por três a zero.

Era um amistoso com cara de decisão para o Brasil, afinal a derrota significaria mais uma tempestade na comissão técnica e a famosa discussão de um novo técnico para a nossa seleção. Não sei se o resultado foi bom, não sei se a vitória mais uma vez tapou o sol com a peneira, só sei que o tempo esta se esgotando e dificilmente teremos uma seleção que irá convencer.

As vitórias vão aparecer e possivelmente um mundial em casa, mas cansei de assistir a nossa seleção esperando aquele belo futebol. Percebi que vamos ganhar da maneira mais feia, mais enganosa, sempre vamos contestar Mano Menezes, mas já que os resultados aparecem dessa forma, o jeito é acreditar que estamos no caminho certo.

Até o fim do ano teremos mais dois amistosos. Dia 7 de Setembro contra a África do Sul em São Paulo e depois dia 10 contra a China em Recife

Começou bem

Rubens Chiri/SPFC

Rubens Chiri/SPFC

O São Paulo iniciou uma nova tentativa para buscar a vaga na Libertadores 2013. A Sul-Americana é mais uma opção que Ney Franco tem para justificar sua contratação e a oportunidade de mostrar que o tricolor tem um bom elenco.

O primeiro tempo foi marcado pela saída de Luís  Fabiano que novamente se machucou, pela substituição de Rodrigo Caio que levou cartão amarelo no início da partida e por precaução do professor  foi para o chuveiro mais cedo, e principalmente pelo gol de falta do capitão Rogério Ceni.

No segundo tempo, o jogo foi mais pegado e corrido para os dois lados. Caio Jr. colocou o time pra frente e o tricolor paulista tentou administrar e ao mesmo tempo ampliar o placar. Ademilson, que há pouco tempo virou titular, tentou uma, duas, três.. e na quarta vez conseguiu marcar o segundo gol do São Paulo.

Mesmo com esta grande vantagem, a equipe de Juvenal Juvêncio não pode jogar as demais partidas do mesmo jeito. Muitos passes errados, jogadores correndo com a cabeça baixa e uma zaga que não passa confiança para os torcedores. Acho que este é o caminho mais fácil para o São Paulo, pois no Brasileirão que é pontos corridos, todas as partidas são encaradas como uma final e na Sul-Americana, existe a outra chance, ou seja, o jogo de volta.