Audacia y Alegría

AFP

AFP

A primeira rodada do Brasileirão teve o mesmo ator principal de todas as competições, mas como um roteiro diferente. Além do habitual escrito pelo técnico Muricy Ramalho de atuar em campo e tentar fazer o gol, neste domingo o destino foi o diretor-geral. A última partida de Neymar com a camisa do Peixe foi em Brasília no estádio Mané Garrincha, pois agora o craque é do Barcelona

A expectativa era grande para ver lances, jogadas espetaculares e gols do ex-camisa 11 da Vila, mas hoje nada disso aconteceu, ele já fez muito no Brasil, nos presenteou com grandes espetáculos, já deu títulos ao Santos, virou notícia por coisas relevantes e irrelevantes, sofreu pressão dentro e fora dos gramados e se transformou no melhor jogador do nosso país.
Acho que ele vai no momento certo, alcançou um alto nível técnico e que só irá evoluir mais lá na Europa. Serão novos desafios, uma motivação diferente e com um grande objetivo de provar para a Europa o porque foi o grande centro das atenções nos últimos anos.

Depois que decidiu seu futuro, aquele velho sorriso voltou a aparecer, Neymar nitidamente ficou mais leve, mais tranquilo nas entrevistas e com a sensação de dever cumprido. Desejo toda sorte do mundo, e que o lema “ousadia e alegria” contagie os europeus.

A força do Timão

Djalma Vassão/Gazeta Press

Djalma Vassão/Gazeta Press

A força e o futebol do Corinthians mais uma vez foi superior numa competição. Depois da eliminação na Libertadores na última quarta-feira, o Timão foi muito mais motivado para a final do Paulista contra o Santos e jogou o seu futebol.

Não foi o campeonato mais emocionante, mais disputado, mas quem levou foi a melhor equipe. Sem dúvida nenhuma o Timão tem um elenco admirável e exemplar para outras equipes, mérito para o técnico Tite que mais do que ninguém buscava esse título que faltava para o seu currículo.
O Santos tem um grande problema evidente que é a Neymardependência.  Foi o único clube paulista dos grandes  que não disputou a Libertadores, tinha obrigação de fazer uma ótima campanha na primeira fase e muito mais na decisão. Essa interpretação ficou apenas no papel e vimos uma equipe regular desde o início da competição, assim como a queda de rendimento de Neymar.

Parabéns Corinthians pelo título merecido, e para o Santos espero que tenha sido um chacoalhão para a diretoria reforçar o elenco para o Brasileirão que começa no próximo sábado, afinal existe uma grande possibilidade do camisa 11 ir embora para a Europa nesta janela transferência.

Eliminação Precoce

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Eu poderia começar este post com um Parabéns para o Palmeiras por chegar até onde chegou, mas os aplausos vou deixar para depois. A equipe que era considerada café com leite na Libertadores surpreendeu todo mundo na primeira fase ao conseguir a classificação para as oitavas de final.

Com esse novo momento da equipe comandada pelo técnico Gilson Kleina, ninguém imaginava que jogando em casa, contra um Tijuana da vida a eliminação seria “precoce”. Analiso dessa forma porque esperava um jogo mais difícil contra o Atlético MG e não numa falha absurda do goleiro Bruno.

Em muitos momentos no Super Esporte disse que depois da classificação do Palmeiras para a próxima fase, tudo seria lucro. Todos sabem que a raça predominou durante todo o torneio e a falta de um elenco mais forte foi sentida nesta partida. A falha  pesou demais para toda a equipe e os jogadores se perderam mais ainda depois do erro do goleiro palmeirense.  Apesar desse deslize que marcará a carreira do defensor da equipe verde, Bruno assumiu a responsabilidade e não fugiu das perguntas dos jornalistas, atitude admirável que de certa formaa ameniza o fato ocorrido.

O Palmeiras não merecia ser eliminado contra o Tijuana, foi feio e humilhante, mas tentou, tirou leite de pedra e agora é esquecer  e focar na série B. Lamento que o “Parabéns Palmeiras” não esteja neste post, mas  acredito que o objetivo principal do ano será alcançado com a volta para a série A do Brasileirão.

O canto do Galo

AFP

AFP

O espetáculo foi comandado pelo time mineiro. Que jogo, que disposição de cada jogador, raça e um futebol fino digno de aplausos e de exemplo para todos os times brasileiros.
O Atlético MG não deu chances para o São Paulo jogar, tentar ou mostrar ao torcedor tinha havia alguma esperança para conquistar a vaga na próxima fase.

Ronaldinho Gaúcho poderia jogar do mesmo como vem atuando pelo Galo  na seleção brasileira, mas isso é assunto para os próximos dias,  porque agora não temos como negar que o R10 faz a diferença junto com os outros 10 jogadores.

O tricolor perdeu semana passada no Morumbi, de lá pra cá teve baixas no elenco, desmotivação por conta da eliminação na semifinal do Campeonato Paulista e vários obstáculos em Minas Gerais. Será que foi o dia “D” do técnico Ney Franco, ou até mesmo de alguns jogadores da zaga? Teremos novidades nos próximos dias, mas venho falando que o São Paulo é time para o Brasileirão. Acredito que a diretoria montou um bom time, mas tudo isso leva tempo,  determinação de cada jogador e principalmente o elenco na mão do técnico, fato que não acontece hoje.

Quem me conhece sabe o respeito que tenho com todas as equipes, mas não posso deixar de dizer que amanhã muito gente vai acordar cedo ouvindo o Galo cantar.

Vem aí: “Cala Boca Boca”

O Corinthians sentiu a pressão da temida La Bombonera. Jogou muito abaixo no padrão Tite e deixou a equipe argentina levar a melhor na primeira partida das oitavas de final.

Talvez a equipe paulista se surpreendeu com o futebol do Boca. Sem Riquelme e numa sequência de derrotas pelo campeonato Argentino, os comandados do técnico Carlos Bianchi se superaram e jogaram tudo no dia de hoje. Mesmo com dificuldade para essa classificação o Boca foi superior e não deixou o Corinthians jogar e muito menos criar chances claras de gol.

A derrota veio na hora certa,  fará o time acordar e esquecer que é campeão mundial e que está na semifinal do campeonato paulista. No Pacaembu será outra história, independentemente do que acontecer no clássico de domingo contra o São Paulo, o Timão terá o mesmo sentimento que o Boca teve nesta última quarta-feira. A raiva e a vingança estarão correndo no sangue do técnico Tite, de todos os jogadores que apanharam em campo com fortes entradas e a provocação passará para o outro lado. A torcida estará em peso no próximo dia 15 e o famoso “Cala Boca Boca” será dado no futebol que todos nós sabemos que o Corinthians tem.

Vergonha da torcida brasileira

Wagner Carmo

Wagner Carmo

E assim foi mais um e último amistoso da seleção brasileira antes da Copa das Confederações. Sem novidades e mais um pouquinho de frustração para o torcedor que foi ao novo Mineirão. O palco está pronto, organizado, maravilhoso e só aguardando os eventos deste ano e do ano que vem, mas os comandados de Felipão não podemos elogiar da mesma forma.

Chegar aqui e criticar jogador x, y ou z não vai adiantar em nada, pois todos sabem que é isso que temos pra hoje. Minha opinião é a mesma de sempre, não podemos nos iludir achando que vamos levantar a taça, mas o que me revolta é ver a torcida vaiar, gritar olé e xingar alguns jogadores da nossa seleção. Torcedor é o famoso décimo segundo jogador e quem já disputou algo sabe muito bem que a motivação e o impossível se torna possível quando o atleta sente a vibração dos seus torcedores e joga com dor, com cansaço e cresce ao longo da partida. Ao contrário disso, nenhum ser humano consegue render e fazer o seu papel em capo. Lamento muito que essa falta de respeito com o Brasil tenha acontecido novamente. Não podemos esquecer que precisamos dar exemplo e que qualquer ato negativo será destacado no Mundo e principalmente para as outras seleções, depois não adianta reclamar que ninguém mais respeita o Brasil.

Classificação merecida

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Depois daquela partida atípica contra o Mirassol que o Palmeiras foi goleado por 6 a 2, o verdão se transformou em campo e mostrou um futebol que impressionou até os seus torcedores.

Com muita raça, velocidade, bola no pé e oxigênio para manter um bom ritmo durante os 90 minutos, o Palmeiras conseguiu a classificação antecipada para as oitavas de final da Libertadores diante do Libertad.

Aquela equipe que chegou na competição sem muita esperança e a mais fraca dos times brasileiros, utilizou o jeitinho mineiro e foi comendo pelas beiradas. Cresceu a cada rodada e reconquistou a confiança da torcida que fez uma linda festa no Pacaembu.

Classificação merecida e a torcida pode gritar e vibrar com esse time que mostrou amor a camisa e foco na competição. Muita gente não acreditava no time e cada jogador fez seu papel e calou aqueles que criticaram. Parabéns Palmeiras pela entrega em campo e parabéns torcida que foi o décimo segundo jogador.

A próxima fase é uma outra história, poderemos ter surpresas, mas mesmo com essa vitória diante do time paraguaio não podemos nos iludir e achar que “agora vai”. Momento de ter calma, paciência e independentemente do que acontecer no mata-mata a torcida precisa incentivar e ficar do lado do time.

A raça palmeirense

Mais um cilindro de oxigênio foi dado ao Palmeiras nesta terça-feira. A vitória deu mais um alívio ao técnico Gilson Kleina e a energia necessária para continuar na Libertadores.

O Palmeiras jogou com raça , com atitude e deixou aquele papo de “falta de elenco” em segundo plano. Deixou o Tigre comendo grama e mostrou nos 90 minutos superioridade no futebol. O mesmo time que criou toda aquela confusão com o São Paulo no ano passado, mostrou que não sabe perder e bateu demais nos jogadores palmeirenses.

A garotada mostrou serviço, Vinícius que normalmente recebe duras críticas foi o destaque da partida, dando as duas assistências para os gols e armando várias jogadas, com dribles e velocidade.

E o que falar da torcida? Apenas relembrar o discurso do Presidente Paulo Nobre que neste momento os verdadeiros palmeirenses precisam aparecer e empurrar o time para frente, assim como fizeram nesta última terça-feira.

Com a vitória a situação ficou verde para equipe avançar para a próxima fase, já que agora é vice líder do grupo com 6 pontos, atrás do próximo adversário, o Libertad com 8 conquistados.

O segredo está na postura de cada um de encarar cada partida como se fosse uma final de campeonato, assim os resultados positivos serão constantes e o planejamento da diretoria aprovado pelos torcedores.

Não vamos ganhar nada

AFP

AFP

Diante de tantos resultados negativos ou placares não convincentes, seria e é natural o torcedor desacreditar da nossa seleção para a Copa do Mundo.
Antes disso teremos a Copa das Confederações que será no mês de Junho entre os dias 15 e 30. Acho que lá teremos mais um susto, não seremos campeões desse evento preparatório para a Copa.

A conclusão que tenho e talvez a mais sensata é conformação de que não será dessa vez e que não temos uma seleção com cara de seleção. Não podemos forçar uma situação e fazer o torcedor acreditar que poderemos ser hexa só porque a Copa será no Brasil. Hora de concentrar no evento em si, na organização, na infraestrutura  e acreditar que a bola pune.

O Brasil empatou nos minutos finais no amistoso contra a Rússia.  Algumas jogadas notáveis, outras de sustos, Neymar um jogador normal, Marcelo como o melhor em campo e a preocupação como destaque da partida.

Já me conformei que a seleção não vai pra frente e o melhor a se fazer é assistir os próximos compromissos do Brasil de uma forma mais tranquila e sem cobranças.

Casa cheia e o futebol voltou

Djalma Vassão/Gazeta Press

Djalma Vassão/Gazeta Press

O Corinthians estava com saudades da fiel torcida. O décimo segundo jogador fez falta nos últimos jogos. A concentração na partida era diferente, a pegada, o clima e futebol também.

Nesta quarta-feira tudo foi diferente. Depois de alguns jogos ruins, o Timão voltou a mostrar o ótimo futebol de 2012. É verdade que a torcida ainda está um pouco preocupada com o desempenho do goleiro Cássio que não vem mostrando a mesma tranquilidade de antes, mas os demais mostraram que tudo é questão de tempo. Essa semana estive no CCT Joaquim Grava conversando com o volante Paulinho, e ele mesmo disse que não é fácil voltar ao mesmo nível que a equipe terminou a temporada passada.

Acredito que o Timão conseguirá a classificação tranquilamente na próxima rodada contra o Millonarios . A resultado de hoje colocou o time na competição de uma maneira convincente, sem altitude, sem grama sintética e principalmente com os jogadores fazendo uma partida espetacular.

Aproveito o blog para avisar que sexta-feira (15/03) o Super Lero será com o autor do terceiro gol do Corinthians na partida contra o Tijuana. Num bate papo bem legal, o volante Paulinho falou de Libertadores, frio na barriga quando o assunto é seleção brasileira e sua opinião sobre o campeonato Paulista.