Crônica do jogo Corinthians x Vasco

 Com a cara do Timão! O Pacaembu estava lindo. Mais de 35 mil torcedores cantavam juntos a mesma canção, de apoio ao Timão. Na tese, o Corinthians sairia para atacar e o Vasco jogaria dependente do contra-ataque puxado pelo rápido Éder Luis e pelas bolas paradas de Juninho Pernambucano. Foi o que aconteceu, mas não da forma que todos pensavam. Não foi uma boa partida do Corinthians. O time não jogou, como sempre atuou em partidas no Pacaembu. No primeiro tempo, não houve aqueles tradicionais 15 minutos iniciais de pressão. O Vasco até começou melhor, criando mais chances de gol.

O jogo começou com a marcação ganhando do ataque. A chance mais perigosa do Corinthians aconteceu aos 30’minutos, em uma cabeçada de Paulinho. Foi um primeiro tempo com muita marcação, quase nenhuma chance de gol para ambos os lados. O Vasco acionava Éder Luis pela direita, que nada produzia. O Corinthians em um esquema ao “Estilo Barça”, sem um atacante fixo, apostava na velocidade de Émerson e Jorge Henrique e na criatividade de Danilo e Alex, mas nada acontecia. A emoção estava por vir. No segundo tempo, a torcida empurrou o Timão, que saiu “desesperado” a procura do primeiro gol. O Vasco se defendia muito bem, não dava nenhuma chance do Corinthians criar e chegar até o gol de Fernando Prass.

Até que aos 18 minutos do 2º tempo, um lance capital mudou o jogo. Em uma bola rebatida pela zaga do Vasco no escanteio, a bola sobrou livre para Alessandro no meio-campo, que era o “último homem” da defesa, o lateral resolveu chutar para o meio, a bola bateu em Diego Souza, que partiu sozinho do meio-campo em direção ao gol corintiano. Mais uma vez, o cenário de eliminação para o Corinthians se repetia. Se Diego Souza fizesse o gol, Alessandro seria apontado como o culpado pela decepção, assim como aconteceu com o zagueiro Guinei, em 91 e com o lateral Coelho, em 2006, ambos crucificados por todos, por erros cometidos em jogos da Libertadores. O cenário estava se repetindo novamente. Então, Diego Souza partiu do meio em direção ao gol (Esses segundos, que duraram a trajetória do meia, foram os segundos mais longos da minha vida), o jogador se ajeitou e bateu no canto direito do gol.

Cássio se esticou todo e com as pontas dos dedos, mandou a bola para escanteio, fazendo uma das defesas mais importantes da história do Corinthians. Logo em seguida no escanteio, o Vasco acertou a trave com o volante Nilton. Foi o que precisava para esquentar o jogo. Tite discutiu com o árbitro e foi expulso. O treinador então, foi ver o jogo da torcida, com o povão, como todo treinador corintiano tem que ser, sem frescura, junto de milhares de corintianos. Passou informações aos jogadores pelo alambrado e alguns dizem até, que o técnico falava para um torcedo, e esse passava a informação para outro, que repetia o ciclo, até chegar ao jogador. Um verdadeiro telefone sem fio. Émerson, em uma bola cruzada, acertou a trave. O jogo caminhava para os pênaltis. O desespero no rosto do torcedor era nítido. Mas como tudo no Corinthians, tem que ser sofrido…

Só aos 44 minutos do segundo tempo, o grito de gol entalado na garganta saiu e o sorriso ficou estampado no rosto do corintiano. Paulinho, de cabeça, fez o gol da classificação! O volante saiu desesperado comemorando o seu gol, foi para o alambrado da arquibancada e naquela emoção, abraçou um torcedor. Aquele torcedor, em um simples abraço, representou toda a nação corintiana. Já não dava mais tempo para o Vasco reagir. A festa estava completa. Arquibancadas lotadas, olhando esse fato que não se repetia a 12 anos. O Corinthians estava classificado para a semifinal de Libertadores.

Que venha Santos, Universidad de Chile ou Libertad. Não importa! Nossa casa e nossa torcida farão a diferença. Podemos ser campeões no Pacaembu. Vamos com calma, pensando em etapa por etapa, como tem que ser. Mas, faltam só quatro jogos. 360 minutos. Pouco tempo, para 30 milhões de brasileiros, que já esperaram 102 anos, comemorarem o título tão sonhado: A Copa Libertadores da América.

Murillo Rodrigues de Campos

Corinthians!

Quanto ao Corinthians ser campeão da Libertadores ficam algumas dúvidas, principalmente quanto a previsão da mãe Dinah, pois a tal previsão que foi mostrada no programa Mulheres e exibida hoje no Gazeta Esportiva, foi antes do início do campeonato Paulista, e a mesma disse textualmente que o Corinthians seria campeão de tudo, mas deixou uma valvula de escape em caso de ser cobrada caso não o Corinthians não fosse campeão, como não foi, a valvula de escape é justamente quem é tri-campeão Paulista, ou seja, o Santos, ao qual disse que estava num astral bom, agora vejamos!!!, acho que da Vasco 1X1 gol do corinthians Willian e do Vasco Felipe de falta aos 47 minutos do segundo tempo.

José

E não é que o Bayern de Munique caiu nas armadilhas do Chelsea

E não é que o Bayern de Munique caiu nas armadilhas do Chelsea, e acabou perdendo a final da Liga dos Campeões nos pênaltis. Após empate por 1 a 1 no tempo normal e 0 a 0 na prorrogação. A equipe bávara dominou praticamente todo jogo, mas não teve a frieza necessária para matar os blues. E olha que os alemães tentaram, rodearam. Fazer o que? Imagino o quanto esse revés foi traumático para os jogadores do Bayern, que sempre sonharam em sagrar-se campeões em seus domínios. A bem da verdade, a equipe de Roberto Di Matteo estava com pinta de campeã desde os confrontos diante do poderoso Barcelona. É impressionante, mas os ingleses jogaram à moda italiana. Marcando demais, e contando logicamente com a sorte. Por isso, o futebol é apaixonante. O personagem da partida foi Drogba, que empatou o jogo no crepúsculo, cometeu um pênalti sobre Robben, que aliás não esteve num bom dia. E de quebra, selou a conquista na última cobrança das penalidades. Os alemães devem estar pensando: mas que Drogba de partida!
 
Rodrigo Chiaverini

Pitacos do Brasileirão!

Pela primeira rodada, porco e lusa empataram por 1 a 1 no charmoso Pacaembu. A julgar pelo que foi a partida, o resultado foi justo. Mas a impressão que se tem, é que ambos não terão chances de título. Não é mesmo, Felipão? Esse palestra não deslancha nem com reza brava! Quanto a querida Portuguesa, se ficar na elite já estará de bom tamanho… Na Ilha do Retiro, leão e mengão também ficaram no 1 a 1. O Sport até que começou bem a competição.

Quanto ao Flamengo, tentará se reorganizar, para fazer uma boa campanha… Na bela Floripa, o figueira venceu o timbu por 2 a 1. Um começo animador para os catarinenses, que na edição passada foram uma grata surpresa. Quanto ao Náutico não pode dar bobeira, senão despenca de novo. No Engenhão, o fogão derrotou o tricolor por 4 a 2, e de viradinha. Que baita sapecada, hein Leão? Por essa ninguém esperava.

O glorioso desforrou as frustações em cima do São Paulo, que continua imaturo, e falhando constantemente no setor defensivo. Na terra da garoa, o timão perdeu do fluzão pelo placar mínimo. Vale ressaltar que ambos jogaram com times mistos. Independentemente de qualquer coisa, são favoritos ao caneco. No Beira Rio, o saci derrubou o coxa branca por 2 a 0. A equipe de Dorival tem tudo para fazer boa campanha.

Quanto ao Coritiba, dará trabalho… Será? Em Campinas, o galo bicou a macaca por 1 a 0. Não foi a volta que a Ponte planejava, mas fazer o que? Quanto ao Atlético, fará das tripas coração para buscar uma posição honrosa. Em São Janu, o vascão derrotou o tricolor dos pampas por 2 a 1. Um começo animador para o atual vice-campeão. Quanto ao Grêmio, está com a mente voltada para a Copa do Brasil.

No Parque do Sabiá, raposa e dragão não movimentaram o placar. O jeito é esperar um pouco mais, para ver o que ambos farão na competição. Os goianos lucraram. Já os mineiros, será que vão repetir a péssima campanha do ano passado? Na terra das mandingas, super-homem e peixinho não saíram do zero. Coisa mais do que esperada. Afinal de contas, o Bahia está pensando na Copa do Brasil, e o Santos na Libertadores…

Rodrigo Chiaverini

A todos

Tenho acompanhado com vivo interesse as palavras do presidente da CBF, José Maria Marin. Se ele foi sincero ou populista, isso pouca importa. O interessante é que em muitos anos eu ouvi a voz das arquibancadas ter eco nos gabinetes acarpetados da entidade maior do futebol brasileiro. Marin foi o porta-voz de um sentimento que muitos torcedores brasileiros tem e que faz que a cada dia o amor pela Seleção Brasileira diminua.

Das palavras do dirigente, podemos extrair vários pontos.

O primeiro e mais importante deles é que se Mano Menezes fosse um técnico feito do mesmo estofo de um Mourinho, de um Guardiola, de um Bielsa ou, para não ir muito longe, de um Muricy Ramalho, pegava o boné e ia embora. Sim, porque foi acusado abertamente de ser burro, fraco, incompetente ou mal-intencionado. Justifico. Marin é bem claro ao dizer que se ele pudesse escolher, jamais iria desejar Ronaldinho Gaúcho na lista das Olimpíadas. Além disso, disse que gostaria de ver a lista 48 horas antes da sua divulgação para que não ocorressem “surpresas”, uma vez que ele é do “meio”, entende do assunto e conhece todos os “truques”. Precisamos ser mais explícitos? Fica clara a menção a nomes como Fernandinho, Carlos Eduardo, Jadson e outros. Além disso, mais clara ainda fica a palavra do dirigente ao afirmar que desconhece motivos suficientes para a convocação de Ronaldinho. Em que se traduz tudo isso? Ou o técnico é burro, ou é incompetente, ou é fraco por ceder às pressões ou é mal-intencionado porque é conivente e associado a essas mesmas pessoas que pedem para chamar este ou aquele jogador.

A partir de agora, Mano estará pisando em gelo muito fino. Qualquer deslize seu será fatal. Marin não o engole e Andrés também já mostrou seu desagrado com algumas atitudes do técnico, chegando a insinuar que Mano era “covarde”.

O Brasil tem uma das melhores safras de jogadores da sua história. Cinco jogadores da Seleção estão com valores estimados em torno dos 250 milhões de Euros. São eles David Luís, Thiago Silva, Lucas, Neymar e Ganso. Isso sem falar em Marcelo, considerado um dos melhores laterais esquerdo do mundo. Ramires, destaque do Chelsea nos últimos meses. Luís Gustavo no Bayern de Munich. Oscar, no Internacional de Porto Alegre, Dedé do Vasco da Gama. Arouca no Santos, vivendo a melhor fase da sua carreira. Time não falta. Falta é técnico, falta competência e transparência, porque grande parte dos jogadores que eu mencionei nem titulares são, quem dirá até convocados, em detrimento dos já citados Fernandinho, Carlos Eduardo, Jadson e outro. Jadson, aliás, que muitas vezes é banco no São Paulo.

Talvez nós é que estejamos errados. Talvez Mano saiba algo que não sabemos. Não talvez, com certeza ele sabe algo que poucos saibam. Graças a Marin, esses segredos acabaram. Pelo menos assim esperamos…

 Antonio Carlos Fernandes

A trupe de Ney do mar confirmou o tricampeonato paulista.

A trupe de Ney do mar confirmou o tricampeonato paulista, ao derrotar o valente Guarani por 4 a 2. O santástico revive anos dourados. Por incrível que pareça, a equipe amadureceu muito com a perda do título Mundial para o Barcelona em dezembro. Os comandados de Muricy estão cada vez mais experientes para buscarem o tetracampeonato da Libertadores, e o tricampeonato Mundial. O genial, infernal e espetacular Neymar está contaminando seus companheiros com alegria, magia de um futebol solto, e sensacional. E com relação ao bugre, quero deixar aqui meus parabéns, jogou muito bem, em alguns momentos de igual para igual com a melhor equipe do país. Valorizou muito a conquista peixeira. E o que é mais importante, em momento algum apelou. Teve hombridade, ou seja, o time de Vadão foi categórico. E há quem não goste do Paulistão. Fala sério!

Rodrigo Chiaverini

Ser grande é ter o seu nome estampado o tempo todo, seja para exaltar ou seja para criticar.

Vejam, por exemplo, no Facebook: qual time é citado diariamente e diversas vezes? Corinthians!!! São Paulo tem libertadores e mundiais, Santos também tem e ainda por cima tem o Neymar, Palmeiras deve ter os seus méritos também, mas quem é mais citado, ainda que seja pra falar mal: Corinthians! De tão grande, dizem que são capazes de achar 1 milhão de pessoas que odeiam o Corinthians, mas que, mesmo odiando, não conseguem parar de pensar no Corinthians. Quando o Corinthians ganha, a nação corinthiana exalta o time e os inimigos pesquisam algo que possa depreciá-lo. Quando o Timão perde, a nação corinthiana aplaude a garra do time que caiu de pé, e os inimigos, de novo, lembram do Corinthians e, na tentativa de ridicularizar nosso poderoso Timão, mais uma vez exaltam o seu nome. Ou seja, Corinthians só não é mais citado que Jesus no Facebook. Mesmo tendo um “anti” na frente, Corinthians tem o poder de ser inesquecível! E para nós que temos a honra de nascermos corinthianos, só podemos dizer de coração: “Corinthians Grande!”. Libertadores? Mundiais? Neymar? Grandes feitos que merecem nosso respeito mas, sinto muito aos anti-corinthianos, nada disso torna o seu time grande. Grandeza está além de títulos e de personagens ilustres. Grandeza é ver essa bandeira estendida sobre milhares de corações e sentir o sangue correr mais forte nas veias!
Aqui é Corinthians! Isso é Corinthians! O Grande!

Wander Lopes

Prezados senhores

Por melhor pessoa que o nosso Julio Cesar seja infelizmente o momento não propicia que ele permaneça no gol.

Imagine a cabeça dele, depois das falhas e a cobrança do torcedor.

A insegurança e responsabilidade do mesmo no próximo jogo, se falhar novamente e perdermos acaba sua carreira.

Porque não lançar o Cássio, muito mais experiente do que o Danilo Fernandes, não é porque é prata da casa que significa que é o melhor, temos que ter agora um goleiro rodado e que tenha frieza o bastante para suportar a pressão.

Espero que o Tite reflita que o importante agora é não queimar o Júlio Cesar e encerrar sua carreira, afinal banco não é demérito para ninguém.

O Importante é trazer a tranqüilidade para o grupo novamente, não ser teimoso e admitir que não é dono da verdade.

 Maurício Tadeu

Sr. Waldemar Galdino Filho, esse salto lhe convenceu?

Quer dizer que o Santos quis dar o salta maior que a perna? Pois bem, aconteceu isso com o seu São Paulo, não fosse o juizinho o tal PC, o placar seria o preferido de vocês. De quatro (4×0). 3 semi finais e o São Paulo é eliminado pelo Santos. Não vou contrariá-lo, o cliente sempre tem razão. Para ajudá-lo está faltando o senhor Joaquim Paulino Leite Neto, outro são paulino sem noção.

Saudações santistas, o time que tem por hábito dar saltos muito altos, porem, jamais maior que a perna. Por que, nascer, viver e morrer no Santos é uma alegria que nem todos podem ter. Basta ser santista. Mas não aceitamos qualquer um, tem fila de espera e reciclagem, pode se candidatar.

José Carlos de Jesus