Não adianta culpar presidente, ex-técnico ou mesmo esse tal de Valdivia.

Não adianta culpar presidente, ex-tecnico ou mesmo esse tal de Valdivia…sendo que futebol é decidido com 11 em campo nos 90 minutos de jogo…esse timinho onde todos querem ser estrelas só podia dar no que deu SEGUNDONA…futebol é jogo igual a xadrez onde todos devem participar para poder ganhar…olha só o Bahia vai continuar na 1 divisão …..

Saudações Tricolor.

Vania Peres

É com muito prazer que apresentamos a todos o novo hino do Palmeiras!!!

Quando surge o alviverde impotente No gramado em que a segunda o aguarda Sabe bem o que vem pela frente Que a dureza do rebaixamento não tarda E o Palmeiras no ardor da partida Transformando a lealdade em segunda divisão Sabe sempre levar de vencido E mostrar que de fato é porcão Defesa que ninguém passa Linha atacante de raça Torcida que canta e chora Defesa que ninguém passa Linha atacante de raça Torcida que canta e chora Por nosso alviverde inteiro Que sabe ser brasileiro Ostentando a sua fibra Quando surge o alviverde impotente No gramado em que a segunda o aguarda Sabe bem o que vem pela frente Que a dureza do rebaixamento não tarda E o Palmeiras no ardor da partida Transformando a lealdade em segunda divisão Sabe sempre levar de vencida E mostrar que de fato é porcão! Vamos Palmeiras!!!!!!! Força!!!!! Raça!!!! Não desista nunca!!!!! Fiquem tranqüilos, depois do domingo do fim do campeonato, chega, enfim, a segunda!!!!!! Nós corinthianos, queremos agradecer ao Palmeiras pelo presente de fim de ano. Vencer o muito é muito bom más, ver o Palmeiras ser rebaixado pela 2ª vez não tem preço!!!!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!

Ozias G. Santos

Palmeiras: Reformulação já!

Reformulação já. Não se esqueçam que no meio destes jogadores que ai estão, os mais traira, são, o senhor Maikon Leite e  Luan estas merdas, jogadorzinhos de peladas. Não tem compromisso, foge do pau. O exemplo para todos esses jogadores, são os da Ponte Preta. Perdeu o técnico para o Palmeiras, contratou outro e os jogadores permaneceram com responsabilidade e vergonha na cara.

Fiocu provado outra vez, que o problema no palmeiras, não era o Felipão, e sim, estes malandros que não vestem a camisa e só querem o salário na conta bancária todo mês. Desapareçam seus chupins, morcegos. Vão embora e deixem o Palmeiras livre de vocês.

O verdão é muito grande. Vocês são jogadores de série B ou C. Mesmo assim, não queremos mais vocês, mesmo na série B. A carapuça serve pra quem sabe. Ruaaaaaaaaa!

Carlos Jordão

A segundona do Verdão tem nomes: Tirone, Felipão, Frizzo, C.Sampaio, Galeano.

Qualquer idiota pode ver que o trabalho do Felipão em quase dois anos e meio foi péssimo dos pessímos. A CB caiu no colo da SEP, apesar do Felipão. Estou engasgado até agora com as declarações do Edmundo sobre as negociatas SEP/S.Caetano. Apesar do Kleina pegar uma bomba que ninguém queria, vejam só: 50% aproveitamento (estaria numa posição confortavel na tabela), lançamento de 02 jovens com muito futuro, promoção de mais dois (D.S e B.D) e o destravamento do time em campo, cuja afirmação está provada por quem (como eu) tem visto a equipe jogar. O palmeiras de Kleina vem jogando bem, mas a verdade é que D.Felipone deixou o time numa situação que só jogar bem não basta.E ACREDITEM, FELIPÃO DEIXOU VIÚVAS NA TORCIDA! ISTO É PARMERA…

Alfredo Moreira

Será que essas pessoas que dizem que são Palmeirenses e se julgam os melhores

Dirigentes para o Palmeiras………. será que esses caras sentiram alguma coisa ao verem aqueles torcedores sofrendo e chorando ontem em Araraquara ?……O sofrimento, tristeza, lamentação e raiva dos Dirigentes iam desde as crianças aos idosos. As pessoas que são Palmeirenses de verdade como eu, precisamos fazer alguma coisa pra tirar de vez essa Corja do Poder………………. e fazer o Palmeiras ser grande novamente…….. Cada dia que passa mais pessoas estão deixando de ser Palmeirense……………… é muita humilhação………………… Abraços,

Fábio Juvelho

Pagando pelos próprios pecados

 
Já diz o velho ditado: Quem planta vento, colhe tempestade. Esta é a afirmativa que mais ilustra a atual situação do Palmeiras e do Internacional.
 
A última rodada do campeonato brasileiro tem sido ainda comentada por conta do gol de mão do Barcos no jogo contra o Internacional, no Beira-Rio. As mais variadas interpretações das duas diretorias, cada uma defendendo o seu “peixe”, chegam a ser engraçadas. Um lado afirma que foi pênalti no atacante do Palmeiras, que a televisão foi a culpada por avisar a arbitragem sobre o gol irregular (o que contraria a regra da Fifa), tentando usar deste artifício para anular a partida; o outro ”pega pesado” sobre a postura do jogador que fez o gol irregular, alegando que deveria ser honesto ao ponto de dizer que o gol não foi legítimo, algo surreal no mundo desportivo, com raras exceções como a do atacante alemão Klose.
 
Todo esse alarde é benéfico aos dois times, pois camufla a atual situação desesperadora de cada um. Ao Internacional nada sobrou nesta temporada de muitas oscilações. Apesar de ter um time competitivo, a fase está longe de ser boa e a Libertadores torna-se a cada rodada um sonho mais distante (se é que ainda tem chances matemáticas para isso). A diretoria conta com um ex-jogador ídolo do Inter sem experiência alguma como técnico para dirigir o time em um dos campeonatos mais equilibrados do mundo. O mercado de técnicos não é tão bom no momento, mas ainda há opções melhores que o Fernandão. Preocuparam-se em colocar o estádio na Copa de 2014 (greves e burocracias atrasaram a reforma) e se esqueceram do time.
 
Quanto ao Palmeiras, o inferno político que o clube vive reflete diretamente no desempenho do time que corre sério risco de ser rebaixado. Em nada adiantou demitir Felipão, apesar de não considerá-lo grande coisa. Um clube com tanta tradição não pode depender apenas de um volante prestes a pendurar as chuteiras, de um camisa 10 que mais frequenta o departamento médico do que sua própria casa e um atacante bom de bola mas que “corre o risco” de ser convocado para a seleção de seu país, desfalcando o time em jogos decisivos ou jogando no sacrifício. Falta planejamento e eficácia na administração. Falta autoridade e autonomia ao presidente. São muitos velhos caquéticos decrépitos do Conselho com poder de decisão no departamento de futebol. Cadê o elenco? Não era sabido que o Palmeiras disputaria competições importantes o ano todo? Por que jogar um torneio para ganhar e esquecer o resto completamente?
 
Essa briga no tribunal por 3 míseros pontos mostra que Palmeiras e Internacional estão pagando pelos próprios pecados. Os 3 pontos não deveriam fazer tanta diferença para times de tanta história no futebol.
 
 
Márcio Martins Araújo