Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
 
 
 
 
 

O país mais vitorioso da história do futebol começou sua trajetória atrasado. A primeira seleção só foi formada em 1914, dez anos após a fundação da Fifa, com atletas que jogavam em clubes paulistas e cariocas para enfrentar e vencer o Exeter City, da Inglaterra, por 2 a 0 no Rio de Janeiro.

Em 1923, enfim, a Confederação Brasileira de Desportos (CBD) foi filiada à Fifa, mas a nação ainda sofreria com a falta de profissionalismo. O único time a participar de todas as Copas do Mundo disputou a sua primeira, em 1930, só com atletas cariocas por causa de uma rixa com os paulistas. Depois, foi a vez de aparecer o "complexo de vira-lata", definição dada pelo escritor Nelson Rodrigues para definir a seleção que só deu alegrias com um terceiro lugar no Mundial de 1938 e perdeu no Maracanã a Copa de 1950.

 

O Maracanazo, como ficou conhecida a derrota para o Uruguai no único Mundial disputado no Brasil, promoveu mudanças profundas na seleção. A começar pelo uniforme, que deixou de ser branco e, após concurso promovido pelo jornal carioca Correio da Manhã, passou a ser amarelo. E até com um manto azul comprado de última hora para disputar a final da Copa de 1958, a geração de Pelé e Garrincha foi bicampeã mundial e o Rei do Futebol ainda comandou o tri em 1970.

De 1970 a 1994, o Brasil não venceu Copas, mas se consolidou de forma incontestável entre as principais forças. Mesmo a geração que encantou de Zico, Sócrates e Falcão nem precisou ser campeã nos anos 80 para abrir mercado para os brasileiros na Europa. A seleção virou um atrativo mundial e passou a ser mais explorada financeiramente com a troca da CBD pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em 1979 e com a eleição de Ricardo Teixeira para presidir a entidade a partir de 1989.

O tetracampeonato em 1994 era o que a CBF precisava para atrair investidores e cobrar taxas até milionárias para levar a sua seleção a todos os cantos do mundo. O pentacampeonato em 2002 manteve o Brasil como maior vencedor de Copas e o país ainda organizará o Mundial de 2014. Para tudo ficar completo, só falta o ouro olímpico.

 

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade