Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
 

No ano de 1951, a cidade alagoana de Arapiraca, ainda pouco conhecida e pequena, começava a trilhar o caminho do progresso. Prova disso foi a construção de uma ferrovia, a qual cortaria a cidade, cuja feira comercial começava a se destaca pelo Nordeste.

Como o futebol já era o principal passatempo do brasileiro, os funcionário da estrada de ferro pediram à direção da empresa para criar um time para eles se divertirem nos dias de folga. Dessa iniciativa, nasceu o sugestivo Ferroviário, com as cores asa e branco. Poucos meses depois, a obra acabou abandonada e os domingos deixaram de ter as peladas rotineiras.

Mas não por muito tempo. Foi para sanar essa vazio que nasceu, no dia 25 de setembro de 1952, a Associação Sportiva de Arapiraca, ou simplesmente ASA. As cores alvinegros foram mantidas e a primeira participação em um campeonato seria no ano seguinte, onde sagrou-se campeão alagoano logo em sua estreia, apesar de certa controvérsia - o Ferroviário auto-intitulou-se bicampeão em 1954 e a mentira, depois de contada várias vezes, acabou tornando-se verdade. Tal feito levou a criação do rótulo "o time que já nasceu campeão".  Desde então, a cidade de Arapiraca cresceu (à época era sexta e hoje é a segunda maior cidade de Alagoas), e o time também. Na década de 60, de tanto assustar clubes renomados do Nordeste, o ASA ganhou o apelido de "fantasma das Alagoas". A alcunha reverberou, com maior impacto, em 2002, quando a equipe atormentou a vida e eliminou o poderoso Palmeiras da Copa do Brasil.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade