Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Com liderança na mira, São Paulo e Vasco jogam por embalo no Morumbi

William Correia e Gazeta Press São Paulo (SP)

São Paulo e Vasco ainda não ostentam campanhas firmes no Campeonato Brasileiro, mas contam com um desempenho que lhes permitem sonhar com a liderança. E o objetivo passa pelo confronto entre ambos às 21h50 (de Brasília) desta quarta-feira, no Morumbi, quando os dois têm a chance de arrancar rumo à ponta.

Quem está mais perto são os cariocas. Com 20 pontos, a equipe de São Januário inicia a rodada em segundo lugar e, se vencer, pode roubar a primeira colocação do Atlético-MG, que tem dois pontos a menos. O Tricolor ainda precisa ir mais longe, já que não está nem na zona de classificação para a Libertadores: ocupa a quinta posição com os mesmos 16 pontos do Botafogo, atrás por ter saldo de gols menor.

Os anfitriões, porém, têm como trunfo exatamente o fator casa. O time conquistou todos os 12 pontos que disputou como mandante, e só sofreu um gol nos quatro jogos que realizou no Morumbi. E será a estreia do técnico Ney Franco e do zagueiro Rafael Toloi após decepcionarem no empate com o Palmeiras no domingo, na Arena Barueri – a equipe teve má atuação e o defensor cometeu pênalti defendido por Denis.

O foco, entretanto, está no complicado duelo desta quarta-feira, considerado confronto direto pela parte de cima da tabela. “O Vasco vem fazendo boas partidas, está lá em cima da tabela. Temos que tomar cuidado. Vamos estudar os pontos fortes da equipe deles para entrar em campo e anular os pontos positivos deles”, disse Denis.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Rhodolfo só sorriu com São Paulo no Morumbi neste Brasileiro: quatro jogos, quatro vitórias e um gol sofrido
Para anular as vantagens vascaínas, a aposta deve ser a troca simples de Rodrigo Caio por Denilson, que cumpre suspensão por ter recebido o terceiro cartão amarelo, já que Ney Franco mal treinou a equipe. Os outros desfalques seguem sendo Bruno Uvini e Lucas, que estão com a Seleção Olímpica, e os machucados Cañete, Fabrício, Wellington e Rogério Ceni - este último pode voltar no domingo, contra o Figueirense.

A ordem é se recuperar após empatar mesmo com um a mais desde o início do segundo tempo contra o Palmeiras. “É um jogo chave, não podemos pensar em perder, ainda mais em casa contra um time que está na nossa frente. É um jogo difícil, contra um time que marca muito, mas tenho certeza de que teremos estádio cheio. O Vasco é um adversário bom para jogar e a vitória será importante para colarmos nos líderes”, falou Rhodolfo.

Já o Vasco, ciente de que a partida desta quarta-feira reserva fortes emoções para os dois lados, por conta da qualidade dos times e por se tratar de um clássico do futebol brasileiro, Cristóvão Borges, técnico do time carioca, não quer ver o elenco preocupado em assumir a liderança.

“Nossa preocupação neste momento é somar o máximo de pontos que conseguirmos, pois o Brasileiro está em uma fase para se fazer gordura em brigar em boas condições lá na frente. Nossa meta não é alcançar o primeiro lugar na rodada que vem, e sim ganhar do grande time do São Paulo para continuarmos no pelotão de frente”, analisou Cristóvão.

Marcelo Sadio/Vasco
Dedé continua como força da defesa vascaína na visita do vice-líder do Campeonato Brasileiro ao Morumbi
O treinador minimiza o fato de que sua equipe, em caso de vitória, vai assumir a ponta da tabela de classificação caso o Atlético-MG seja derrotado, no mesmo dia, pelo Internacional. Na visão dos jogadores vascaínos, é necessário encontrar a melhor estratégia para neutralizar os pontos fortes do rival.

“O São Paulo é muito forte no Morumbi, ainda mais por que a torcida joga junto. Temos que buscar um grande jogo se quisermos alcançar o resultado positivo, jogar de igual para igual, sem nos fecharmos na defesa e procurando o gol a todo o momento. Além disso, precisamos impor o nosso ritmo de jogo. Se deixarmos eles controlarem as ações, a partida vai se tornar ainda mais perigosa”, afirmou o goleiro Fernando Prass.

Para este jogo, o lateral direito Fagner, livre de dores no tornozelo direito, reaparece na vaga de Max, que volta a ser opção no banco de reservas. Em compensação, o meia Felipe, que foi advertido com o terceiro cartão amarelo diante dos goianos, cede seu lugar a Carlos Alberto. Por questões burocráticas, o zagueiro Renato Silva, o volante Fellipe Bastos e o atacante Eder Luis continuam desfalcando o Cruz-maltino.

Arte GE.Net
FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X VASCO

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 18 de julho de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (SC) e Rafael da Silva Alves (RS)
Assistentes adicionais: Edmundo Alves do Nascimento e José Acácio da Rocha (ambos de SC)

SÃO PAULO: Denis; Douglas, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Rodrigo Caio, Casemiro, Cícero e Jadson; Osvaldo e Luis Fabiano
Técnico: Ney Franco

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Douglas e Thiago Feltri; Nilton, Juninho Pernambucano, Carlos Alberto e Diego Souza; Wiliam Barbio e Alecsandro
Técnico: Cristóvão Borges

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade