Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

"Rei do empate", Santos não sai do 0 a 0 com o Botafogo na Vila

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Sem as suas principais estrelas, caso de Ganso e Neymar, com a Seleção Brasileira para a disputa das Olimpíadas, o Santos chegou ao seu sétimo empate no Campeonato Brasileiro. Apesar de boas chances desperdiçadas de ambos os lados, o Peixe não saiu do 0 a 0 com o Botafogo, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro.

A igualdade contra os cariocas levou o time santista aos 10 pontos ganhos. Já o Glorioso alcançou os 17 pontos com o resultado fora de casa.

Na próxima rodada, o Alvinegro Praiano visita o Vasco, no próximo sábado, às 18h30 (horário de Brasília), em São Januário. Já os botafoguenses recebem o Grêmio, no domingo, às 18h30, no Engenhão.

Arte GE.Net
O jogo - Com os dois times se estudando bastante no começo de jogo, a melhor chance aconteceu aos nove minutos, quando Durval lançou Edu Dracena, na sequência de uma cobrança de escanteio, mas o capitão santista não conseguiu dominar a bola. Na queda, Dracena, que voltava de edema na coxa esquerda, sentiu fortes dores no joelho esquerdo, tanto que foi substituído por Bruno Rodrigo no minuto seguinte.

Sem correrem muitos riscos, as duas equipes só passaram a criar boas chances de gol nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 35, Bruno Peres recebeu bom lançamento de Adriano, fez a finta e soltou a bomba de perna esquerda, para boa defesa de Jefferson.

No minuto seguinte, o Botafogo respondeu com Fellype Gabriel. O meia do Glorioso arriscou de média distância e acertou o travessão de Aranha, assustando o goleiro santista.

Com mais mobilidade dos seus jogadores de ataque, o Peixe quase balançou as redes aos 38. Miralles recebeu boa assistência de Dimba, driblou Márcio Azevedo e bateu para grande defesa de Jéfferson. No rebote, o centroavante argentino tentou completar para o gol, mas o arqueiro fechou o ângulo e mandou a bola para escanteio.

Divulgação/Santos FC
Márcio Azevedo foi um dos melhores nomes do Botafogo, com boa movimentação ofensiva e segurança na defesa
Na pressão, o Alvinegro Praiano quase abriu o placar, aos 39. O meia Felipe Anderson cobrou escanteio na cabeça de Bruno Rodrigo, que exigiu reflexo de Jéfferson, responsável por evitar o primeiro gol do Santos, mais uma vez.

Antes do intervalo, aos 41, os botafoguenses responderam. O time carioca trocou passes no meio-campo até Vitor Júnior acionar Márcio Azevedo, que chutou forte, para grande defesa de Aranha.

Na etapa complementar, o duelo ficou menos emocionante, com o Glorioso tomando a iniciativa. O Peixe, por sua vez, ficou bem postado defensivamente, esperando os contra-ataques, mesmo atuando na Vila e diante do Rei Pelé, que assistiu ao confronto no seu camarote pessoal no estádio.

Tentando mudar a forma de jogar de sua equipe, o técnico Muricy Ramalho trocou Dimba por João Pedro, aos 21, e Miralles pelo jovem Victor Andrade, aos 30.

Divulgação/Santos FC
João Pedro puxou o Santos para o campo de ataque nos minutos finais, mas não conseguiu tirar o 0 do marcador
Mais perigoso em campo, o Botafogo esteve perto de fazer o seu gol, aos 31. Lucas cobrou arremesso lateral pela direita, Fábio Ferreira desviou e o centroavante Rafael Marques quase venceu Aranha, mas a bola passou por cima do gol do camisa 1 do Alvinegro Praiano.

O técnico botafoguense, Oswaldo de Oliveira, ainda tentou dar mais mobilidade ao time carioca, com Cidinho no lugar de Fellype Gabriel e Willian na vaga de Rafael Marques. Porém, as mudanças não foram suficientes para que o Glorioso tivesse forças para marcar o seu gol e sair vencedor na casa do adversário.

O Santos ainda viu o garoto Victor Andrade, de apenas 16 anos, dar trabalho à zaga rival e em um dos lances, aos 45, cruzou para Felipe Anderson finalizar. Só que o meia não pegou bem na bola e facilitou a defesa de Jéfferson.

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade