Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Al Wasl demite Maradona após péssima campanha no Nacional

Dubai (Emirados Árabes Unidos)

Nesta terça-feira, a diretoria do Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, anunciou, através de seu perfil oficial no Twitter, a demissão de Diego Armando Maradona do comando técnico da equipe. O Pibe não resistiu à péssima campanha no Nacional, aonde terminou na oitava colocação (com 12 participantes).

Após um ano no comando do clube árabe, Maradona chegou a ficar próximo de conquistar a Liga dos Campeões do Golfo, depois de ter vencido o Al Muharraq, do Bahrein, fora de casa. No entanto, o Al Wasl perdeu pelo mesmo placar jogando em seus domínios e foi derrotado na decisão por pênaltis, irritando os torcedores e a diretoria do clube.

Há menos de um mês, canais de televisão árabes haviam especulado a saída do argentino e de sua comissão técnica, porém, a diretoria negou os rumores e bancou a permanência de Maradona, que ganhava 3,5 milhões de euros (cerca de R$ 8,7 milhões) por ano. Seu contrato ainda tinha mais um ano de duração e previa um jatinho particular.

AFP
Maradona ainda não teve sucesso como técnico: nenhum título após quatro clubes comandados
Esta foi apenas a quarta experiência como técnico de Maradona. Em 1994, quando ainda sequer havia se aposentado oficialmente como jogador, o argentino comandou o modesto Textil Mandiyú. Um ano depois, treinou o tradicional Racing. Já em 2008, foi chamado para a seleção argentina, que acabou fracassando na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

Os argentinos, após classificação dramática nas eliminatórias, foram eliminados nas semifinais do Mundial com goleada para a Alemanha, por 4 a 0. Na volta à Buenos Aires, a delegação argentina foi recebida com muita festa, que pedia a permanência de Maradona no cargo, algo que não aconteceu.

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade