Tênis/Wimbledon - ( - Atualizado )

Federer vence Murray, é hepta e iguala recorde como nº 1 do mundo

Londres (Inglaterra)

O suíço Roger Federer deu mais um passo para entrar na história como o maior tenista de todos os tempos. Neste domingo, ele conquistou o heptacampeonato de Wimbledon com uma vitória de virada sobre o britânico Andy Murray, com parciais de 4/6, 7/5, 6/3 e 6/4, e igualará o recorde do norte-americano Pete Sampras como líder do ranking mundial.

Com o título na grama do All England Club, Federer toma o lugar do sérvio Novak Djokovic e aparecerá como primeiro colocado da lista da ATP pela 286ª semana na carreira, fato também conseguido por Sampras. Se não perder o posto por mais sete dias, ele se tornará a pessoa que mais tempo permaneceu na ponta desde que o ranking foi criado.

O suíço já é o tenista com maior número de títulos de Grand Slam, grupo dos quatro maiores torneios do circuito profissional, 17, e ainda igualou outro recorde de Sampras neste domingo. Agora, os dois são os maiores vencedores da Era Aberta de Wimbledon com sete títulos.

Mesmo derrotado neste domingo, Andy Murray também fez história na campanha de 2012 no All England Club. Ele se tornou o primeiro britânico a alcançar a final do torneio desde a profissionalização da modalidade. O último tenista da casa a disputar uma decisão em Londres havia sido Henry “Bunny” Austin, vice-campeão em 1938.

Um tenista da casa não vence Wimbledon desde o terceiro título consecutivo de Fred Perry, em 1936.

A partida em Londres foi acompanhada por Kate Middleton, duquesa de Cambridge e esposa do príncipe William, e sua irmã Pipa. O prefeito de Londres, Boris Johnson, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, e celebridades, como David Beckham e sua eposa Victoria, também estiveram presentes.

AFP
Roger Federer voltou a ser o número um do ranking mundial após vencer Wimbledon pela sétima vez
O jogo - Os dois tenistas duelaram com equilíbrio desde o primeiro set de partida, com uma quebra de saque para cada lado nos games iniciais. Empurrado pela torcida britânica, Andy Murray endureceu o jogo para Roger Federer, considerado favorito ao título. Uma amostra da boa briga foi o oitavo game da parcial inicial, que durou 11 minutos e acabou vencido pelo tenista da casa para deixar o marcador com 4 a 4.

Logo na sequência, Murray inflamou ainda mais os torcedores no All England Club, ao quebrar o serviço do suíço pela segunda vez, abrir vantagem e fechar o set com um game seguro de saque após 58 minutos.

No segundo set, o tenista da casa manteve um jogo consistente com bolas fundas e pesadas, o que fez Federer cometer mais erros não forçados do que o usual. O suíço, no entanto, soube jogar os momentos mais tensos da parcial e quebrou o saque de Murray no 12º game para empatar a partida.

O jogo precisou ser paralisado no início do terceiro set por conta da chuva que atingiu Londres. Os tenistas ficaram no vestiário por 40 minutos, até que o teto retrátil da quadra central fosse fechado e a partida pudesse ser reiniciada. O jogo continuou equilibrado após sua retomada, mas Federer conseguiu uma quebra no sexto game, depois de quase 20 minutos de disputa. Com vantagem, ele se manteve firme e fechou a parcial para virar o placar.

Com um jogo em alto nível em praticamente todos os pontos, o suíço foi minando a confiança de Murray e atuando cada vez com mais segurança. Com um erro de Murray em um golpe de direita, Federer garantiu o título e mais uma menção na história do esporte.

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade