Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Juninho conduz vitória do Vasco sobre o Sport em sua volta à Ilha

Recife (PE)

No reencontro com o clube que o revelou, Juninho Pernambucano foi vaiado pela torcida do Sport durante boa parte da partida disputada nesta quarta-feira, na Ilha do Retiro. A resposta do experiente meia acabou sendo um duro golpe nos torcedores pernambucanos. Ele marcou, de falta, o primeiro gol na vitória do Vasco por 2 a 0, e ajudou a garantir ao time de São Januário a liderança do Campeonato Brasileiro com 34 pontos ganhos, dois a mais do que o Atlético MG que só joga nesta quinta-feira. Tenório, em bela jogada, completou o marcador.

A equipe carioca não perde há nove rodadas e o goleiro Fernando Prass não sofre gols há sete jogos. Já o Sport que não vence há seis rodadas, segue com 14 pontos e está em 14 º lugar mas ainda pode cair mais no final da rodada. A situação do técnico Vágner Mancini ficou muito complicada com o resultado e ficilmente ele continuará à frente do rubro-negro pernambucano.

Na próxima rodada o Sport receberá o Figueirense na Ilha do Retiro. O Vasco vai encarar o Atlético-MG no Independência.

Arte GE.Net
O Jogo - O primeiro tempo começou com muitas dificuldades para os jogadores das duas equipes por causa do estado do gramado, muito pesado em função das chuvas que desabaram pouco antes do início do jogo na capital pernambucana. Mesmo escalado com três volantes, o time rubro-negro buscava impor um ritmo mais agressivo. Os dois times erravam muitos passes porque a bola não rolava por causa do excesso de água no campo.

A primeira chance de gol aconteceu aos cinco minutos quando Rithely apareceu na área, mas foi pressionado pelo zagueiro Dedé e acabou concluindo para fora. No minuto seguinte, o goleiro Fernando Prass teve que sair de sua meta para evitar que um lançamento chegasse ao centroavante Gilberto.

O Vasco encontrava mais dificuldade para se adaptar ao gramado e Juninho Pernambucano, vaiado pela torcida do Sport, evitava conduzir a bola e tentava os passes longos para os atacantes. Só aos 12 minutos é que o time carioca chegou com perigo com Eder Luis, que penetrou pela direita e recuou para Alecsandro, mas a bola explodiu em Reinaldo e saiu pela lateral.

Aos 19 minutos, após uma troca de passes na entrada da área do Vasco, Gilberto aproveitou uma sobra, arriscou de curva e não levou perigo para Fernando Prass. Dois minutos depois, Rithely foi derrubado por Douglas na entrada da área. Na cobrança, Gilberto chutou muito mal, a bola subiu demais.

No time carioca, Carlos Alberto não conseguia segurar a bola por causa das poças de água e perdia quase todos os lances para os adversários, o que prejudicava ainda mais a armação de jogadas ofensivas. Mas o Sport não se beneficiava dos erros da equipe visitante por causa da dificuldade que o seu meio campo encontrava para acionar Gilberto e Felipe Azevedo.

Aos 29 minutos, Rivaldo desarmou Auremir e mandou para o gol. A bola desviou em Felipe Azevedo e saiu à direita de Fernando Prass, que ficou meio assustado com o desfecho do lance. O Vasco só reapareceu na área do Sport aos 34 minutos, quando Carlos Alberto recebeu dentro da área, driblou Moacir e chutou - a bola acabou saindo pela lateral do outro lado.

A partida voltou a ficar muito truncada com muitas faltas e sucessivos erros de passes. Aos 40 minutos, depois de uma luta incessante de Gilberto com a bola e os zagueiros do Vasco, Reinaldo chutou muito mal uma sobra. Aos 42, após cobrança de escanteio, Juninho rebateu para a área e Alecsandro tentou completar de calcanhar, maisuma vez sem levar perigo para Magrão.

O Vasco retornou para o segundo tempo com o atacante equatoriano Tenório no lugar do apagado Eder Luis. O primeiro lance de ataque aconteceu aos seis minutos, quando Juninho levantou para Alecsandro cabecear para defesa fácil de Magrão. A resposta do Leão veio no minuto seguinte em chute cruzado de Rivaldo que passou bem perto do travessão.

Aos nove minutos, Tenório recebeu no bico direito da grande área, se livrou de Reinaldo e bateu de esquerda, mas a bola saiu. Um minuto depois, o Sport quase marcou em cabeçada do lateral Moacir após cruzamento de Rivado, acertando a trave quando Fernando Prass estava inteiramente batido. Aos 14, Gilberto colocou Rithely na cara do gol mas Fernando Prass fez grande defesa, desviando para escanteio e evitando o gol rubro-negro.

O gramado ficou em melhores condições e a partida aumentou de intensidade com as duas equipes se lançando ao ataque. Aos 17 minutos, Auremir recebeu de Alecsandro e chutou cruzado mas a bola passou à direita da trave defendida por Magrão.

Aos 22 minutos, Nilton tentou a jogada individual e foi puxado por Diego Ivo na entrada da área. Juninho Pernambucano cobrou com a categoria habitual e colocou no ângulo esquerdo sem qualquer chance de defesa para o goleiro Magrão.

Logo após sofrer o gol, o técnico Vágner Mancini colocou Hugo e Gilsinho na equipe para tentar dar maior força ofensiva à equipe. Aos 26 minutos, Felipe Azevedo teve a chance também em cobrança de falta mas mandou a bola para longe do gol vascaíno.

Três minutos depois, Juninho lançou Tenório que passou para o Magrão e mandou para o gol, mas Diego Ivo esticou a perna e evitou que a bola chutada pelo equatoriano se transformasse no segundo gol. Logo depois, o zagueiro Diego Ivo que já tinha cartão amarelo fez uma falta dura, recebeu a segunda advertência e deixcou o time da casa com dez jogadores.

Aos 39 minutos, o Vasco marcou o segundo gol e selou a sorte da partida. Tenório se aproveitou da falha de Rithely, driblou Toby e o goleiro Magrão e tocou para as redes. Foi o primeiro gol do atacante equatoriano depois de passar cinco meses se recuperando de cirurgia no tendão de Aquiles. Depois de aumentar a vantagem, o time carioca só se preocupou em admnistrar o resultado ja que o Sport não tinha mais condições de tentar mudar a sorte do jogo.

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade