Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Atlético-MG supera São Paulo e segue no encalço do Fluminense

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O torcedor atleticano que lotou as arquibancadas do Independência nesta quarta-feira teve que ter muita paciência para comemorar a vitória em cima do São Paulo. O Tricolor ficou com um jogador a menos ainda no primeiro tempo e recuou as linhas de marcação, dificultando a vida do Galo, que venceu por 1 a 0, chegou aos 51 pontos e segue na briga pela liderança com o Fluminense.

O gol do jogo foi anotado pelo avante Leonardo, que aproveitou cruzamento de Bernard e cabeceou em cima de dois zagueiros do Tricolor para balançar as redes pela primeira vez com a camisa do Atlético-MG. Leonardo foi escolhido pelo técnico Cuca para ser o substituto do lesionado Jô e não decepcionou.

O Fluminense superou a Portuguesa na rodada e chegou a impressionantes 53 pontos, contra 51 do Atlético-MG, que tem folga na vice-liderança e um jogo a menos que os cariocas, que pode recolocar os mineiros na ponta da tabela. Pelo lado do São Paulo, o revés manteve a equipe com 36 pontos, um pouco mais distante do G4.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG vai visitar o Náutico no estádio dos Aflitos, partida marcada para o próximo domingo. Já o São Paulo fará o clássico contra a Portuguesa, duelo confirmado para sábado, no Morumbi.

O jogo – Atuando em casa, o Atlético-MG iniciou a partida pressionando o São Paulo e criando boas chances de marcar. Sem se intimidar com o Galo, o Tricolor procurou diminuir o ritmo da partida, girando a bola de um lado para outro. Com dez minutos, o São Paulo conseguiu equilibrar as ações, com o jogo concentrado no meio-campo.

Aos 11, Bernard conseguiu boa arrancada e rolou para Guilherme, que tentou chute cruzado, assustando o goleiro Rogério Ceni. Na tentativa de escapar da marcação da equipe paulista, os mineiros apostaram nos toques rápidos, e dessa forma, voltou a levar perigo com Leonardo, mas Rogério fez nova defesa com os pés.

Com uma marcação eficiente, o time de Ney Franco tentou anular as principais peças de criação do Atlético-MG, principalmente o craque Ronaldinho e o garoto Bernard, que tiveram muito trabalho, inclusive, invertendo os lados do campo em algumas ocasiões. Aos 25, Ronaldinho cobrou falta com pouco ângulo e quase surpreendeu o arqueiro Tricolor, que teve que se esticar todo para espalmar para escanteio.

A vida do Galo ficou um pouco mais fácil aos 28 minutos, quando o lateral Douglas fez falta em cima de Leandro Donizete e foi expulso pelo árbitro Sandro Meira Ricci. Com vantagem no número de atletas em campo, os donos da casa dominaram a posse de bola acuando o Tricolar no campo de defesa, mas com dificuldades para furar a retranca paulista.

Aos 37, Bernard fez grande jogada pela esquerda, limpando a marcação e finalizando colocado, no canto esquerdo de Rogério Ceni, que fez mais uma defesa difícil. Apesar da pressão, o Galo não conseguiu abrir o placar no primeiro tempo, frustrando o torcedor alvinegro, que continuou apoiando a equipe.

Na volta do intervalo, Cuca apostou na velocidade de Neto Berola, na tentativa de encontrar espaços na compactada defesa visitante. Aos cinco minutos, Ronaldinho mandou a canhota de fora da área, mas errou alvo, dando inicio a uma verdadeira blitz do Galo contra os paulistas, que tentaram de todas as formas esfriar a partida.

Aos 12, o time do Morumbi conseguiu o primeiro chute contra a meta de Victor em todo o jogo. Osvaldo fez jogada individual, mas bateu fraco, facilitando a intervenção do arqueiro atleticano. Com poucas alternativas ofensivas, o São Paulo procurou explorar os contra-ataques, quase sempre com Osvaldo e Lucas.

Aos 16, a pressão alvinegra surtiu efeito com o avante Leonardo, que aproveitou cruzamento de Bernard e cabeceou em cima de dois zagueiros para anotar o primeiro gol com camisa do Atlético-MG, levando o torcedor à loucura nas arquibancadas do Independência. O gol da equipe mineira obrigou o time de Ney Franco a buscar o ataque, com isso, o jogo ficou mais aberto.

Aos 27, o Atlético-MG errou na saída de bola e Leonardo Silva foi obrigado a fazer a falta próxima da área. Rogério Ceni fez a cobrança ensaiada, mas o São Paulo não aproveitou a chance. O Galo continuou com as rédeas da partida até o apito final, mas apesar dos esforços, não conseguiu ampliar o placar.

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade