Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Corinthians vence Atlético-MG e cumpre promessa de “tumultuar”

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

Um dia depois de ter completado 102 anos, o Corinthians cumpriu a promessa do lateral esquerdo Fábio Santos e “tumultuou” a briga pela liderança do Campeonato Brasileiro. Depois de ter empatado com o Fluminense na rodada passada, o Timão venceu o Atlético-MG por 1 a 0, na tarde deste domingo, no Pacaembu.

Antes de enfrentar os dois primeiros colocados do Nacional, o ala corintiano avisou que seu time estava disposto a complicar os adversários e comprovou a teoria neste domingo. Paulo André marcou o gol que garantiu o triunfo do Timão, mas o Galo segue na liderança do Brasileirão, com 44 pontos, mesmo número do vice Fluminense. O clube mineiro ainda tem um jogo a menos.

As sensações foram misturadas para os mais de 33 mil corintianos nas arquibancadas. No dia do luto pela morte do ex-volante corintiano Ruço, o jogo marcou a comemoração pelos 102 anos de fundação do Timão, já que o aniversário aconteceu no sábado. Nos minutos finais, o Corinthians ainda foi pressionado, por conta da expulsão de Emerson. Indignado com o vermelho dado ao seu jogador, Tite também foi excluído.

O atleticano Guilherme ainda teve um gol anulado no fim, porque Leonardo Silva teria cometido falta no início da jogada, e Junior Cesar também foi expulso ao reclamar. O triunfo quebrou uma série de três rodadas sem vitórias do Corinthians, que chegou aos 28 pontos.

Djalma Vassão/Gazeta Press
O zagueiro Paulo André anotou o gol que tirou a chance do Atlético-MG disparar na liderança
As duas equipes voltam a campo na quarta-feira diante de clubes ameaçados pelo rebaixamento. Às 19h30 (de Brasília), o Atlético duelará com o Bahia, no Pituaçu. Já às 22 horas, o Corinthians joga no Orlando Scarpelli contra o Figueirense.

O jogo: Mesmo diante do Pacaembu cheio de corintianos, o Atlético teve a iniciativa na partida, concentrando suas investidas nos lançamentos de Ronaldinho Gaúcho e na velocidade de Bernard. Já o time local teve como primeira oportunidade a assistência de Danilo na área para Emerson, que bateu cruzado, mas Leonardo Silva apareceu na hora certa para tirar.

Do outro lado, Ronaldinho recebeu ainda no sistema defensivo, deu um chapéu em Douglas, passou por Ralf e driblou novamente o camisa 10, antes de avançar em velocidade pela direita do ataque. Ao chegar perto da intermediária, o pentacampeão inverteu na esquerda para Bernard, que chegou na área para cruzar a Jô, mas a conclusão saiu fraca e ficou nas mãos de Cássio.

Em seguida, o jogo ficou nervoso, a partir do momento em que Emerson deu um chapéu em contragolpe e foi derrubado por Leandro Donizete, que recebeu cartão amarelo. Nos minutos seguintes, o próprio Sheik foi advertido por reclamação, e Leonardo Silva também levou cartão ao cometer falta dura.

Sem muita inspiração e com Danilo bem marcado por Pierre, o Corinthians tentou ameaçar em cobrança de falta de Douglas, mas o cabeceio de Paulo André passou sem perigo para fora. Apesar da iniciativa, o Galo esbarrou no bem posicionado sistema defensivo corintiano e teve problemas para criar novas jogadas de perigo. Ralf também tentou vigiar de perto Ronaldinho Gaúcho.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O meia Ronaldinho Gaúcho sofreu com a forte marcação que recebeu dos atletas corintianos
Aos poucos, o time de Tite passou a se posicionar mais no ataque, apesar do nervosismo com a arbitragem. Depois de boa troca de passes, Douglas cruzou da direita e viu Marcos Rocha dar um carrinho na direção do próprio gol, mas Victor estava atento e saltou para fazer a defesa. O excesso de cautela entre as duas equipes deixou o jogo mais cadenciado, sem emoções até o apito para o intervalo.

As duas equipes voltaram ao segundo tempo sem alterações, mas o Corinthians exibiu uma postura mais firme para evitar que o Atlético ditasse o ritmo do confronto. Em um contragolpe, o time paulista quase abriu o placar. Emerson ganhou disputa contra a zaga em lançamento e rolou na medida para Romarinho na direita, mas o atacante errou o alvo e desperdiçou boa chance.

A necessidade de buscar o ataque deixou o Atlético desorganizado e fragilizado na defesa, aumentando as jogadas ofensivas corintianas. Cuca, então, tirou Jô para colocar Guilherme, mas seu time seguiu desestabilizado. Danilo cruzou da esquerda para Romarinho, e a zaga tirou pela linha de fundo. Na cobrança do escanteio de Douglas, aos 18 minutos, Paulo André se antecipou na primeira trave e desviou de cabeça para as redes.

O gol deixou o Atlético ainda mais nervoso, e Sheik aproveitou para partir para cima da zaga. Leonardo Silva tinha a bola dominada na área, mas escorregou e caiu diante de Emerson, que aproveitou para avançar e cair em disputa com Réver, mas o árbitro negou a existência de pênalti.

Djalma Vassão/Gazeta Press
O atacante Emerson Sheik e o técnico Tite foram expulsos do confronto pelo árbitro Péricles Bassols
Sem alternativa, Cuca tirou o lateral direito Marcos Rocha para colocar o atacante Neto Berola. Apesar das tentativas do treinador, o Atlético seguiu pior em campo, e Ronaldinho perdeu a cabeça ao cometer falta dura, que motivou um cartão amarelo.

Quando o jogo estava dominado, o Corinthians perdeu Emerson, que já tinha cartão amarelo e recebeu o segundo por um toque de mão na bola. Tite ficou inconformado e também acabou excluído de campo, aos 32 minutos. Antes de deixar o campo, o treinador ordenou a entrada de Edenílson na vaga de Douglas, fechando o time.

Nos minutos finais, o árbitro Péricles Bassols anulou gol de Guilherme, anotando falta na jogada. Junior Cesar ficou inconformado e acabou expulso de campo, já nos acréscimos.

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade