Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Dirigente diz que Léo extrapolou ao defender Ganso e promete reunião

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

As polêmicas declarações do lateral esquerdo Léo, saindo em defesa do meia Paulo Henrique Ganso, causaram mal estar na diretoria do Santos, depois do empate com o São Paulo, na tarde deste domingo, na Vila Belmiro. O membro do comitê gestor do clube, Pedro Luiz Nunes Conceição, criticou a postura do veterano ala santista. O ex-diretor de futebol do Peixe acredita que o camisa 3 passou do limite em suas afirmações.

"Eu nunca vim ao microfone para dizer que 'A', 'B' ou 'C' jogou mal ou está fora de forma. Esse é um assunto que diz respeito exclusivamente à diretoria. Teremos uma conversa com o Léo sobre isso", destacou Nunes Conceição.

O dirigente, entretanto, evitou adiantar se o veterano lateral será punido por conta de suas declarações. "Têm coisas que a gente não pode falar no microfone, porque são coisas que dizem respeito somente ao relacionamento do clube com o atleta. Então, o que diz respeito ao contrato e a valorização do Ganso, faz parte apenas dos interesse dele e não dos outros jogadores. Com certeza, o Léo extrapolou. Ele falou isso de cabeça quente, após o término do jogo", ponderou.

Já sobre a situação de Ganso, Pedro Luiz Nunes Conceição ressaltou que o assunto segue sem novidades. Recentemente, o clube rejeitou duas ofertas oficiais do São Paulo pelo meia e, além disso, apresentou nova proposta de reajuste salarial.

"Não há nenhum tipo de negociação pelo Ganso. O Santos soltou uma nota oficial definindo o status de uma eventual transação (alegando que a transferência só sai pelo valor da multa: R$ 53 milhões). Da nossa parte, o assunto está encerrado", concluiu.

Além do Tricolor Paulista, Ganso também está na mira do Grêmio e do Tottenham (Inglaterra). O contrato do camisa 10 com o Santos é válido até fevereiro de 2015.

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade