Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Fluminense resolve em dois minutos e derrota a Portuguesa no Canindé

Gabriel Carneiro, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

A Portuguesa cumpriu as ordens do técnico Geninho e realmente atacou o Fluminense, líder do Campeonato Brasileiro, no estádio do Canindé. Depois de um primeiro tempo em que desperdiçou boas chances de abrir o placar, o time paulista acabou derrotado no intervalo de dois minutos. Com gols de Jean e Wellington Nem, o Flu venceu por 2 a 0 e chegou aos 53 pontos.

O Atlético-MG ainda entra em campo nesta quarta-feira e precisa diminuir uma vantagem de cinco pontos construída pelo Fluminense, que teve o apoio de cerca de 500 fanáticos torcedores. Diante dos gritos de 'time de guerreiros', Jean anotou aos 27 e Nem aos 29, definindo a vitória tricolor, que volta a campo no próximo sábado, em Volta Redonda, onde recebe o Atlético-GO.

Depois de encerrada sua sequência de seis partidas sem derrotas no Canindé, a Lusa tenta se recuperar no estádio do Morumbi, onde visita o São Paulo também no sábado. No primeiro turno, o time venceu em casa, o que custou o emprego do técnico Emerson Leão no Tricolor.

Arte GE.Net
O Jogo – O árbitro mal havia autorizado o início do jogo quando a Portuguesa se lançou ao ataque pelo lado direito do gramado, onde Luis Ricardo preferiu inverter para Marcelo Cordeiro ao invés de cruzar na área. Depois de o capitão da Lusa ser travado pela marcação, o rebote ficou com o time da casa duas vezes, mas Diego Cavalieri já mostrou cedo alguns motivos pelos quais os cerca de 500 torcedores presentes nas arquibancadas do Canindé o estavam pedindo na Seleção Brasileira.

Em sequência ao primeiro lance de perigo do jogo, foi o Fluminense que teve sua única chance na etapa inicial. Wellington Nem levou a pior em dividida com Gustavo e ficou no chão. O Fluminense repôs rapidamente a bola em jogo, mas Edinho sofreu falta de Ferdinando assim que recebeu o passe. Fred voltou ao meio-campo e iniciou a jogada de bola parada com passe para Diguinho, que deu assistência para Wellington Nem. Dida saiu do gol, fechou o ângulo de Nem e fez defesa precisa.

Depois da chance tricolor, a Lusa dominou completamente as ações. Quando Jean perdeu a bola na intermediária e Marcelo Cordeiro armou contra-ataque rápido, Bruno Mineiro recebeu o passe e chutou ao gol, onde Diego Cavalieri defendeu com facilidade. Com a bola em jogo novamente, Luis Ricardo cruzou para Bruno Mineiro, que venceu pelo alto, mas cabeceou por cima do gol do Fluminense.

Aos 14 minutos, uma confusão na área do Fluminense que quase rendeu o primeiro gol da partida. Dentro da pequena área, Gum venceu a corrida com Bruno Mineiro, mas não acertou o recuo para Diego Cavalieri, que teve que sair correndo para afastar. Ananias aproveitou para bater para o gol, mas Gum tirou em cima da linha e se recuperou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O goleiro Dida e a Lusa homenagearam Félix, falecido em agosto. As duas torcidas se uniram para aplaudir o ídolo de ambas
Pressionando o adversário que fez um primeiro tempo ruim, Ananias tentou passar a marcação de Carlinhos e Jean, mas perdeu a posse de bola e a chance de levantar na área. Na sequência, Thiago Neves fez bom desarme pelo centro e passou para Diguinho, que errou a devolução. Rogério protegeu a bola, mas Fred aproveitou a brecha para cair na área e reclamar de pênalti. O árbitro não marcou e ainda deu bronca no camisa 9 do Flu.

Aos 26 minutos, Luis Ricardo avançou pelo meio, sem marcação, e cruzou para o baixinho Ananias, que se infiltrou entre Gum e Digão, mas cabeceou pela linha de fundo. A Portuguesa dominava as ações durante todo o primeiro tempo, mas insistia nos levantamentos na área e não conseguiu acertar nenhum deles.

Perto do apito final do primeiro tempo, Ferdinando recebeu passe curto e tentou o levantamento na área. Digão rebateu e cedeu escanteio para Marcelo Cordeiro bater forte, mas pela linha de fundo. Logo depois, Diguinho cortou a jogada por cima da Portuguesa cometendo falta em Luis Ricardo. Os jogadores do Fluminense cercaram o árbitro, mas a Lusa teve que bater duas vezes para não aproveitar nenhuma.

Com Rafael Sóbis no lugar de Diguinho e mais ofensividade, o Fluminense já partiu para o ataque no primeiro minuto do segundo tempo, mas Thiago Neves atirou por cima do gol de Dida, que apenas observou. Na sequência, o camisa 10 do Flu trabalhou a bola com Carlinhos e obrigou Rogério a desviar para escanteio. Menos de um minuto depois, Wellington Nem trocou passes com Fred na intermediária, mas o camisa 9 do Flu acabou desarmado.

Aos 14 minutos, sem que o Fluminense conseguisse achar o caminho do gol e passando até certo sufoco quando pressionado, Carlinhos recuperou a bola na intermediária e tocou curto para Thiago Neves, que observou Wellington Nem do outro lado, mas errou feio o cruzamento. A torcida já chiava contra seu camisa 10 quando ele fez um cruzamento na área e viu o zagueiro Rogério quase atirar contra as próprias redes.

O Fluminense precisou de apenas dois minutos para construir a vantagem que administraria até o apito final. Aos 27 minutos, o time trabalhava a bola pelo lado esquerdo do ataque quando Jean recebeu bola cruzada de Rafael Sóbis no meio da área e bateu firme, no canto esquerdo do goleiro Dida.

Aos 29, Wellington Nem recebeu passe em posição duvidosa, o zagueiro Gustavo parou pelo caminho, mas o impedimento não foi marcado. Nem, convocado esta semana para a Seleção Brasileira, ainda driblou o goleiro Dida antes de estufar as redes e aumentar a contagem.

Nos últimos minutos, o Fluminense fez o que bem entendia no campo de ataque, enquanto a Portuguesa apenas observava e tentava construir suas jogadas na base do contra-ataque. Diego Cavalieri ainda salvou duas vezes em boa trama ofensiva da Portuguesa, que tentou com Moisés e Diego Viana, mas não acertou o alvo e lamentou a derrota em casa.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Enquanto Gustavo pedia falta, Wellington Nem driblou Dida e marcou o 2º gol da vitória do Flu sobre a Lusa

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade