Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Roth reclama de punições: "Segurança é questão de Estado"

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O técnico Celso Roth não ficou nada satisfeito com a punição da perda de seis mandos de campo, imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao Cruzeiro. Com a pena, a Raposa terá que enfrentar Vasco, Internacional, Portuguesa, Corinthians, Santos e Bahia em cidades distantes a pelo menos 100 km da capital mineira.

Para o treinador cruzeirense, a punição é injusta já que a segurança pública não é tarefa do clube. Celso Roth evitou entrar em detalhes temendo uma possível punição, que prejudicaria ainda mais o Cruzeiro. Sem ter o que fazer, Roth vai aguardar as providências da diretoria, e afirmou que enquanto isso vai seguir trabalhando normalmente.

“Claro que preocupa, porque o profissional não pode se manifestar. A punição ao clube não é correta, segurança pública é questão de Estado. O clube é culpado por isso, e os profissionais são culpados por isso. Então me preocupa, sim. As providências cabíveis serão tomadas pela direção do clube e segue a vida. Os profissionais não têm o que dizer, senão poderiam até ser punidos”, declarou.

Além de o time perder seis mandos de campo no Campeonato Brasileiro, dirigentes do Cruzeiro também foram punidos. O diretor de futebol Alexandre Mattos, o gerente de futebol Valdir Barbosa e o diretor de comunicação Guilherme Mendes receberam 30 dias de gancho, e o clube vai recorrer de todas as punições junto ao Tribunal Pleno, esperando que as penas sejam revistas.

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade