Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Frente à indignação colorada, tricolores lembram de lances polêmicos

Eduardo Mendoza, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Um choque entre Willian José e Fabrício no final do empate por 1 a 1 entre o São Paulo e o Internacional causou reclamações dos colorados, que queriam a marcação de um pênalti no lance. Pelo lado são-paulino, porém, a tendência foi lembrar de outros lances discutíveis no jogo.

Para o meia Jadson, a não-marcação de falta no lance sobre Fabrício é tão polêmica quanto a de um choque que causou a queda de Maicon na área ainda no primeiro tempo.

“Da mesma forma que ele não deu pênalti no lance em cima do Maicon ele também não deu no final”, declarou o camisa 10 do Tricolor do Morumbi, que teve coro do zagueiro Rhodolfo na avaliação do choque em Fabrício: “Pela minha visão do lance não foi penalti”.

O técnico Ney Franco, no entanto, não seguiu a mesma linha de raciocínio. Para ele, nenhuma das duas ocasiões merecia a marcação da penalidade máxima. O treinador ressaltou outro lance: o desvio de mão de D’Alessandro na barreira em cobrança de falta.

“Não foi pênalti. Teve um choque, mas ele se jogou. Avalio que nem esse nem o do Maicon foram pênalti, mas tenho dúvidas em relação ao lance da barreira em que o jogador saltou e colocou a mão na bola. Se teve um pênalti, acho que foi esse”, analisou o comandante são-paulino.

O Tricolor Paulista ocupa a quinta posição do Campeonato Brasileiro com 35 pontos conquistados. No domingo, às 16 horas (de Brasília), a equipe disputa clássico paulista contra o Santos pela 23ª rodada da competição.

Djalma Vassão/Gazeta Press
A arbitragem de Ricardo Marques Ribeiro repercutiu muito após o empate por 1 a 1 entre São Paulo e Inter

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade